Início > H1N1, Principal > Brasil registra 33 óbitos pela Gripe A

Brasil registra 33 óbitos pela Gripe A

25 de julho de 2009

Após o registro de que Duas pessoas faleceram na capital paulista e mais duas em Campinas, onde uma das mulheres estava grávida.Com isso, o número de óbitos no Brasil atingiu 33.
Campinas registrou os dois primeiros casos de vítimas fatais na semana. Uma delas era do sexo feminino, tinha 37 anos e faleceu de insuficiência respiratória após ficar internada três dias.A outra era moradora de Cosmópolis, tinha 20 anos e estava grávida de sete meses. Ela foi internada no dia 17 de julho e morreu na terça-feira (21) no Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, após agravamento do quadro de pneumonia. O bebê passa bem.
Os outros dois óbitos ocorreram na capital paulista. A primeira vítima era uma menina de quatro anos, internada em 16 de julho. Ela chegou a ser entubada, mas não resistiu e morreu três dias depois. Segundo a Secretaria de Saúde, a criança tinha histórico de internações por crise de asma e bronquiolite.
Por último, um homem de 58 anos com problemas hepáticos faleceu na terça-feira (21) depois de ter passado 20 dias internado.
No Rio de Janeiro, o secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, afirmou, na manhã desta sexta-feira(24), que, se for necessário, poderá chamar médicos e profissionais de saúde para dar suporte no atendimento a pacientes com gripe suína.
A PULMÃO S.A. tem alertado constantemente para o risco maior que envolve pessoas pertencentes ao grupo de risco,sobretudo gestantes,obesos,obesos mórbidos portadores de doenças crônicas respiratória(asma,DPOC),renais e cardíacas, além dos usuarios de corticoterapia em dose imunossupressora, diabéticos,crinaças e idosos. Os jovens em idade escolar, entre 12 e 17 anos, são as vítimas preferenciais do vírus H1N1, na maioria dos países afetados pela gripe suína, anunciou na sexta-feira(24), a Organização Mundial de Saúde.

Retificação do Ministério da Saúde

No boletim de quinta-feira (23), a contagem do Ministério da Saúde apontava 34 óbitos pelo vírus H1N1. Houve, segundo o órgão, um “erro técnico” no cálculo. Cinco mortes foram computadas a mais no Rio Grande do Sul, estado mais afetado pela doença. O número exato de mortes no estado é de 11.
Fontes:
Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo;
Ministério da Saúde.
OMS.

%d blogueiros gostam disto: