Início > Principal > RECOMENDAÇÕES DO CURSO DE MEDICINA DA PUCPR :INFLUENZA A-H1N1

RECOMENDAÇÕES DO CURSO DE MEDICINA DA PUCPR :INFLUENZA A-H1N1

29 de julho de 2009

A Influenza A-H1N1 é uma doença grave de alta transmissibilidade e de letalidade ainda desconhecida. É um vírus bastante semelhante ao vírus responsável pela “Gripe Espanhola” que se apresentou com mais de 20.000.000 de mortes (1% da população mundial na época), no entanto este vírus atual parece apresentar um comportamento diferente e, portanto, ainda não se sabe a real virulência do mesmo. Segundo o Ministério da Saúde a sobrevivência dele nas superfícies é de até 72 horas.

O tempo de incubação da doença é de um a cinco dias e o de contágio se inicia até dois dias antes dos sintomas e se estende até sete dias após o inicio dos mesmos, no entanto em crianças a transmissão pode se estender até 14 dias e em paciente imunodeprimidos este período pode ir até 40 dias.

O diagnóstico laboratorial está sendo dificultado pelo grande volume de solicitações, assim sendo não temos a real e precisa dimensão do problema.

Sabemos que tem um tratamento limitado (TAMIFLU®) e ainda não dispomos de vacinas para a proteção preventiva para o controle da doença. O pior quadro clínico da gripe é o da Doença Respiratória Aguda Grave – DRAG quando os pacientes comumente apresentam uma hemorragia alveolar seguida de insuficiência respiratória que rapidamente pode levar ao óbito.

No momento nossa única proteção é a prevenção por meio da higiene pessoal, especialmente das mãos e da etiqueta da tosse, assim como os cuidados com os ambientes de convivência que devem ficar bem arejados. Não devemos esquecer o uso correto dos equipamentos de proteção individual.

Em reunião no CCBS, na manhã do dia 28 de junho de 2009 estiveram discutindo ações estratégicas necessárias a serem feitas e para respaldar decisões capitais do Curso de Medicina sobre o tema “Pandemia de Influenza A-H1N1” os profissionais: Prof. Dr. Emilton Lima Júnior – Diretor do Curso de Medicina PUCPR, Dr. André Sidney R. de Menezes – Médico Responsável pelo Departamento de Medicina Ocupacional da PUCPR, Profa. Dra. Célia Inês Burgardt – Infectologista responsável pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar da Santa Casa, Prof. Dr. Marcos Henrique Sant’ana do Nascimento – Pneumologista do HUC, Dra. Keity Daniela Oliveira Arias – Responsável Técnica do CMUM-Cajuru, Sr. Cesar Augusto Ferenc – Representante do Sistema Eureka/PUCPR e o aluno Carlos Eduardo Akira Fujisawa – Representante discente do Curso de Medicina da PUCPR. Após ampla e bem fundamentada discussão, por unanimidade ficaram estabelecidas as seguintes recomendações pelo grupo:

– Cuidados Pessoais:

    – Cuidados gerais de higiene: higienizar freqüente as mãos com água e sabonete ou friccionado álcool 70 % por 30 segundos, conforme rotina;

    – Cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, utilizando lenço descartável. O lenço deve ser descartado em lixeiro e as mãos higienizadas;

    – Em ambientes de maior risco de contaminação utilizar máscaras do tipo cirúrgicas cobrindo a boca e o nariz, especialmente no atendimento direto ao público e aos pacientes, com a utilização das máscaras fica proibido o uso de barba, brincos grandes, piercings ou qualquer objeto que impeça a vedação adequada da mesma;

    – Os respiradores N95 ou PFF2 só deverão ser utilizados nas situações onde possa haver formação de aerossóis, como entubação endotraqueal, aspiração traqueal, etc;

    – Nas atividades de trabalho, usar uniforme adequado, manter cabelos presos, não utilizar adornos principalmente anéis que podem dificultar o uso da máscara e também da higiene das mãos.

– Cuidados Gerais:

    – Não permanecer em ambientes com aglomerações;

    – Manter sempre o ambiente bem ventilado com janelas e portas abertas;

    – Identificar se encontra-se em um grupo de risco (gestante, obeso mórbido, portador de doença crônica e/ou idade acima dos 65 anos) e assim intensificar os cuidados, até mesmo iniciar com ações específicas de prevenção para estes grupos;

    – Não compartilhar objetos de uso pessoal, bebidas e alimentos, sempre que possível utilizar material descartável;

    – Na dúvida sobre a adequada higienização não utilizar bebedouros públicos e alimentos e/ou bebidas em exposição (Buffet);

Grupo de Trabalho Influenza A-H1N1 – Medicina/CCBS/PUCPR

Categorias:Principal
%d blogueiros gostam disto: