Início > Principal > AS ONDAS DE GRIPE E A IMPORTÂNCIA DAS VACINAS: O QUE A PANDEMIA DE 1957 NOS DIZ A RESPEITO

AS ONDAS DE GRIPE E A IMPORTÂNCIA DAS VACINAS: O QUE A PANDEMIA DE 1957 NOS DIZ A RESPEITO

2 de outubro de 2009

Em fevereiro de 1957, ocorreu a pandemia de gripe asiática – ocasionada pelo influenza A/H2N2- que foi identificado pela primeira vez no Extremo Oriente.

A  produção de vacinas começou no final de maio de 1957, e funcionários da saúde pública foram treinados para a  monitorar a vigilância sanitária.

A vacina tornou-se disponível em quantidade limitada em agosto de 1957. O vírus apareceu pela primeira vez nos Estados Unidos no verão de 1957, ocasionando uma série de pequenos surtos.

ONDAS PANDÊMICAS:
A pandemia de 1957 teve três ondas de inverno durante os primeiros cinco anos. Houve significativa mortalidade pela gripe, durante as estações invernais de  1957/58, 1959/60 e 1962/63.

A primeira onda registrou 43 por cento, a segunda 28 por cento, e a onda final, cinco anos depois, com 29 por cento das mortes.
A pandemia de 1957 destacou-se a importância de uma campanha bem concebida de vacinação em massa e no processo educação da população.A PULMÃO S.A vem insistindo na necessidade de se estar vacinado com as vacinas antiinfluenza sazonal(gripe comum) e com a anti Pneumocócica: Pneumo 23 para maiores de 2 anos; e a Pneumovax para crianças menores de 2 anos.

Afinal, relatório recente do CDC revela a ocorrência de co infecções tanto por outros influenzas quanto pelo pneumococcos,junto do H1N1, elevando a chance de uma maior morbi- mortalidade.

No momento atual, os fabricantes de vacina devem produzir grandes doses de vacinas,entretanto não haverá vacina disponível para todos. Portanto, todos países precisam continuar a “incentivar” os cidadãos a serem vacinados, mesmo depois que” haja a aparencia”  de que o pior já passou.

A organização Mundial de Saúde (OMS) discutiu planos para incorporar H1N1 em vacinas da gripe sazonal no próximo ano como parte de uma vigilância contínua.

ENGLISH :

WAVES OF INFLUENZA AND THE IMPORTANCE OF VACCINES: What 1957 PANDEMIC SAYS TO US ?

In February 1957, the Asian influenza pandemic — A/H2N2— was first identified in the Far East. In preparation, vaccine production began in late May 1957, and health officials increased surveillance for flu outbreaks. Vaccine was available in limited supply by August 1957. The virus first appeared in the

United States in the summer of 1957 through a series of small outbreaks.11

The 1957 pandemic had three winter waves during the first five years. There were significant mortalities from the same influenza strain during the 1957/58, 1959/60, and 1962/63 winters.12 The first wave accounted for 43 percent, the second for 28 percent, and the final wave, five years after the pandemic began, amounted to 29 percent of deaths.

The 1957 pandemic highlights the importance of a well-designed mass vaccination campaign and of remaining vigilant in preparedness efforts. In the present situation, vaccine manufacturers should continue to produce vaccines doses, and countries need to continue encouraging citizens to be vaccinated.

THE PULMÃO S.A. has been insisting on the need to be vaccinated with the seasonal influenza vaccine (common flu), and the anti Pneumococcal: Pneumo 23 for over 2 years, and Pneumovax for children under 2 years.Thus, recent CDC report reveals the occurrence of co infections both by other influenzas as by the bacteria pneumococcus, with the H1N1 main infection. This fact is responsible for raising the  morbidity and mortality.

Even after it appears that the worst has passed. The World Health Organization (WHO) has discussed plans to incorporate H1N1 into seasonal flu vaccines next year as part of ongoing vigilance.

FONTES:

PULMÃO S.A.- Your Atmosphere, Your Life!

WHO

Trust for America’s Health

%d blogueiros gostam disto: