Arquivo

Archive for fevereiro \26\UTC 2010

H1N1:Asma é a principal condição associada a internações nos USA-H1N1: Asthma is the main condition associated hospitalizations in the USA

26 de fevereiro de 2010 Comentários desligados

Criança Asmática- Children with Asthma

Entre os pacientes hospitalizados para a pandemia de H1N1, 85% dos adultos e 65% das crianças tinham um ou mais condições médicas subjacentes, de acordo com os dados mais recentes do Centro de Prevenção e Doença dos Estados Unidos (CDC-USA).

As condições subjacentes associados com as hospitalizações H1N1 não mudaram muito, sendo a asma, a condição mais comum tanto em adultos quanto em crianças. A segunda condição em adultos foi o diabetes mellitus, seguido de doenças cardiovasculares e DPOC com 14% das internações associadas à gripe A/ H1N1. (Veja Figura 1):

INTERNAÇÕES -H1N1-HOSPITALIZATION

Em crianças, as condições têm a asma com 33% dos casos seguida de patologias neurológicas no topo da lista. (Veja a figura 2):

INTERNAÇÕES -H1N1-HOSPITALIZATION USA

FONTES:

PULMÃO S.A. NEWSSua Atmosfera, Sua Vida!®

CDC USA

ENGLISH

H1N1: Asthma is the main conditionassociated hospitalizations in the USA

Among patients hospitalized for influenza H1N1, 85% of adults and 65% of children had one or more underlying medical conditions, according to the latest data from the Center for Disease Prevention and the United States (CDC, USA).
The underlying conditions associated with hospitalizations H1N1 has not changed much, and asthma is the most common condition  in both adults and children. The second condition in adults has diabetes mellitus, followed by cardiovascular disease and COPD with 14% of hospitalizations associated with influenza A / H1N1. (See Figure 1 above).

In children, among the under conditions, asthma ansewred with 33% of cases followed by neurological diseases at the top of the list. (See Figure 2 above).

SOURCES:

PULMAOS.A.NEWS- Lungs,Your Atmosphere,Your Life! ®

CDC USA

Anúncios

Quanto tempo após parar de fumar terei benefícios? -How long after quit smoking will I have benefits?

24 de fevereiro de 2010 Comentários desligados

Pare de Fumar - Quit Smoking

Quanto tempo após parar de fumar terei benefícios?

Essa é uma pergunta intrigante e que tem de fato dois lados:

  1. O lado das reações que se seguem ao interromper o tabagismo em decorrência da dependência provocada pela nicotina;
  2. O lado dos benefícios de fato;

É preciso em primeiro lugar esclarecer que fumar não é um hábito. Tabagismo é uma  doença que provoca Dependência e isto passa desapercebido pela grande maioria das pessoas em todo o mundo.

De maneira alguma o tabagismo pode ser associado a uma fraqueza de caráter ou falta de vontade por parte de quem fuma como se fazia erroneamente até pouco tempo.

O tabagismo precisa ser encarado definitivamente como uma patologia que é responsável, por gerar 52 Códigos Internacionais de Doenças (CIDS), o que em outras palavras significa que é capaz de provocar 52 doenças diferentes e catalogadas pela Organização Mundial de Saúde, (OMS).

Mas não é para desanimar com a definição.

Diferentemente do passado, hoje a medicina dispõe de um verdadeiro arsenal de medicamentos para tratar a dependência tabágica. E isso constitui uma grande vantagem. Um paciente que queira parar de fumar e que é bem abordado pelo Médico e tem uma assistência diferenciada, com certeza terá êxito na sua empreitada. Por isso a primeira medida é exatamente essa: procurar por auxílio médico.

De maneira que o Profissional médico,seja ele um pneumologista, um psiquiatra, Um cardiologista ou um clínico, ele estará apto a tratar os sintomas que surgem logo após interromper o tabagismo.

Quais são estes sintomas?

São aqueles decorrentes da falta ou abstinência da nicotina e surgem em aproximadamente algumas horas logo após parar de fumar:

A Fissura que é o desejo incontrolável de voltar a fumar;

A irritabilidade e a falta de concentração: apresenta dificuldade para escrever, não consegue trabalhar, pode apresentar choro, dificuldades motoras,desatenção.Os Reflexos motores ficam lentos.Isso tudo acontece porque a nicotina está em falta, é uma reação provocada pela falta de uma substância que se tornou infelizmente crucial ao funcionamento cerebral,caracterizando a dependência.

Quando se fala em medicação para tratamento do tabagismo, isso quer dizer medicamento para tratar exatamente os sintomas da síndrome de abstinência. Uma vez que o indivíduo decida parar de fumar, o medicamento irá ajudar para que se faça isso com tranqüilidade.

E os benefícios?

Os benefícios podem ser resumidos a uma palavra:Liberdade!

E a liberdade junto a saúde podem resumir outra palavra: VIDA!

Seu corpo irá beneficiar assim que as primeiras horas após deixar de fumar. Você pode começar a perceber os benefícios de saúde, como menos tosse, dentro das primeiras semanas.

Nas primeiras horas após a parada, os níveis de monóxido de carbono, um produto químico nocivo presente no fumo do cigarro, começa  a cair. Alto nível de monóxido de carbono é tóxico porque limita a quantidade de oxigênio que você pode carregar em seu sangue.

Fumar aumenta sua pressão sanguínea e faz o seu coração bater mais rápido. No entanto, tanto a pressão arterial e batimentos cardíacos vão começar a cair para níveis normais logo depois de parar de fumar.

Após dois minutos, sua pressão sangüínea e a pulsação voltam ao normal; após duas horas,a nicotina será filtrada pelo rim e não haverá mais nicotina em seu sangue.Este fato leva a síndrome de abstinência descriata acima.

Após oito horas, o nível de oxigênio no sangue,conhecido como saturação de oxigênio tende a se normalizar;  e após 12 a 24 horas, seus pulmões já funcionam melhor.

Em cerca de dois dias, seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor.Você começa a perceber que a vida tem cheiro e, este é bom!

Em um ano, o risco de morte por infarto do miocárdio se reduz à metade do que você apresentava quando ainda fumava.Esta é uma vantagem inquestionável,constitui um grande marco para a sua saúde.

Entre cinco a dez anos, o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou e, após 20 anos, o risco de contrair câncer de pulmão será igual ao das pessoas que nunca fumaram.

Parar de fumar é a atitude mais importante que você,fumante, pode fazer a si mesmo,em termos de viver melhor.Tanto no aspecto de saúde e também de auto estima.

Procure auxílio médico, afinal há como se livrar da dependência da nicotina e se livrar de uma vez por todas. Faça isso por você. Você se sentirá melhor!

Parar de fumar devolve a liberdade. E isso, é não tem preço!É Priceless!

Fontes:

PULMÃO S.A.- Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

OMS

CDC-USA

English

How long after quit smoking will I have benefits?
This is an intriguing question and in fact has two sides:
1. The side reactions following the stop smoking due to the addictive nature of nicotine;
2. The side of real benefits;
We must first clarify that smoking is not a habit. Nicotine addiction is a disease that causes addiction and that goes unnoticed by the vast majority of people around the world.
Definitely, we could not associate smoking with a weak character or lack of willingness on the part of those who smoke as it was erroneously done until recently.
Smoking definitely needs to be seen as a pathology that is responsible for generating 52 International Codes of Diseases (IDCs), which in turns means that it can cause 52 different diseases organized by the World Health Organization (WHO).
But it is not to be discouraged by the definition.

Unlike the past, today’s medicine has an arsenal of medications to treat tobacco dependence. And this is a great advantage. A patient who wants to quit smoking and that is well covered by medical assistance and has a different, certainly succeed in his(her) endeavor. So the first step is just this: look for medical help.
So look for medical assistance, either a pulmonologist, a psychiatrist, a cardiologist or a clinician, they will be able to treat the symptoms that appear soon after stopping smoking.
What are these symptoms?

They are those arising from the absence or withdrawal from nicotine and appear in about a few hours after quitting smoking:
The Cleft is the uncontrollable desire to go back to smoking;
Irritability and lack of concentration: Some has trouble in writing, maybe a difficult to work, you can make cry,present motor difficulties.

The body reflex become so slowly.

All of this happens because nicotine is missing, it is provoked by a reaction caused by a lack of  a substance-nicotine-  that unfortunately has become crucial to brain functioning, characterizing the dependence.
In other words, it means that medication for treatment of smoking could be necessary to treat the symptoms of withdrawal syndrome.

Once the individual decides to quit smoking, the drug treatment will help to make you do it with ease.

And what about the benefits?

The benefits can be summarized in one word: Freedom!
And freedom with health can be summed up another word: LIFE!

Your body will benefit as soon as the first hours after quitting smoking. You can begin to realize the health benefits, as less cough within the first weeks.

In the first hours after quitting, the levels of carbon monoxide, a harmful chemical substance present in cigarette smoke begins to fall. High level of carbon monoxide is toxic because it limits the amount of oxygen you can carry in their blood.

Smoking increases your blood pressure and makes your heart beat faster. However, both blood pressure and heart rate will start to fall to normal levels soon after quitting.

After two minutes, your blood pressure and pulse return to normal, after two hours, nicotine is filtered through the kidneys and no more nicotine in their Blood. This fact leads to withdrawal symptoms as mentioned above.
After eight hours, the level of oxygen in the blood, known as oxygen saturation tends to normalize, and after 12 to 24 hours, your lungs work better already.
In about two days, there will be a perception you are best smelling and your smells and taste give the certain of feeling better.Your tasting food begins to realize that life smells good!
In one year, the risk of death from myocardial infarction is reduced to half of what you had when  you were smoking. This is one unquestionable benefit, is a major milestone for your health.
Between five to ten years, the risk of heart attack is equal to that of those who never smoked, and after 20 years, the risk of lung cancer will be equal to people who never smoked.
Quitting smoking is the most important thing you, smoking can make yourself, in terms of living better.Either by the aspect of health and also to self esteem.
Seek for  medical advice, after all there is to get rid of nicotine addiction and get rid once and for all. Do this for you. You’ll feel better!
Stop smoking returns to freedom. And that is priceless!

Sources:
PULMAOS.A. – Lungs, Your Atmosphere, Your Life! ®
WHO
CDC-USA

Categorias:Principal Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Tratamento estendido com nicotina transdérmica – Extended Treatment with Transdermal Nicotine

17 de fevereiro de 2010 Comentários desligados

Adesivo - Patch

Tratamento estendido com nicotina transdérmica

(Profissionais de Saúde)

(PULMAOSA NEWS,Curitiba)- O tabagismo continua a ser a principal causa de morbidade e mortalidade evitáveis.
A investigação clínica sugere que as estratégias de apoio comportamental e a farmacoterapia podem melhorar as taxas de abstinência no tratamento do tabagismo.

No entanto, ambas as abordagens, especialmente a farmacoterapia têm sido pouco estudadas ainda.
Então, uma pergunta poderia ser feita: A eficácia do tratamento farmacoterápico pode ser melhor?
Um artigo publicado na edição de fevereiro de 2010 da revista medicina “Annals of Internal Medicine” sugere que podemos extrair melhores resultados no tratamento do tabagismo, melhorando as taxas de sucesso terapêutico ao prolongar a duração da terapia de nicotina transdérmica de 8 semanas para 24 semanas.
As diretrizes atuais recomendam o uso de 8 semanas de nicotina transdérmica para pacientes com dependência tabágica.
Para avaliar se o uso prolongado levaria a melhores resultados, os investigadores selecionaram aleatoriamente,amostra randomizada, 568 fumantes de longa data para uso de  nicotina transdérmica (21 mg) por 8 semanas.Na seqüência do estudo,o grupo inicial foi dividido e outros dois: A e B.

O grupo A continuou com adesivo de nicotina até a 24ª semana.

E o grupo B, continuou o tratamento por mais 16 semanas com placebo, totalizando as 24 semanas.
Os resultados foram medidos tendo como marco sete dias de abstinência (auto-referida, mas também foi verificada pelos níveis de monóxido de carbono).

Assim, Na 24ª semana, observou-se probabilidade maior de ocorrer no grupo com tratamento prolongado do que no de curto prazo-[8semanas]: (32% verso 20%);
A abstinência de forma contínua, a partir da data parada foi mais provável de ocorrer no grupo de tratamento  prolongado(19%  verso  13%).

No entanto, vale ressaltar que não foram observadas diferenças no 7º dia (14%) ou na taxa de abstinência em  52 semanas(1%).

Assim, as primeiras perguntas poderiam ser: quanto tempo a nicotina transdérmica deve ser usada? É o melhor tratamento?

A resposta para a primeira pergunta é que este estudo sugere 24 semanas.

Segundo o Dr. Marcos Nascimento, Editor- chefe da PULMAOSA, a melhor resposta para a segunda questão, provavelmente seria a seguinte:

“O tratamento deve ser individualizado de acordo com a dependência e as necessidades de cada paciente com intuito a manter a abstinência.Porém, as possibilidades de se usar drogas com melhores resultados, de acordo com a literatura médica, ou  mesmo uma terapia múltipla também deve ser ponderada pelo médico assistente.”

FONTES:

PULMAOSA NEWS- PULMÃO S.A.- Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

Schnoll RA et al. Effectiveness of extended-duration transdermal nicotine therapy: A randomized trial. Ann Intern Med 2010 Feb 2; 152:144. -Abstract

ENGLISH

Extended Treatment with Transdermal Nicotine

Cigarette smoking continues to be the leading cause of preventable morbidity and mortality all over the world.
Clinical research suggests that behavioral support strategies and pharmacotherapy can improve abstinence rates. However, both approaches, especially pharmacotherapy, have been understudied yet.
So one question could be made: Could the efficacy of smoking-cessation pharmacotherapy be better?

NICOTINE PATCH

An article published in February 2010 edition of the medicine journal “Annals of Internal Medicine” suggests that we can extract best results in promoting quit smoking treatment when extend the duration of transdermal nicotine therapy from 8 weeks to 24 weeks.
Current guidelines recommend 8 weeks of transdermal nicotine for patients with tobacco dependence.
To assess whether prolonged use leads to better results, the researchers randomly selected, random sample, 568 smokers of long-standing use of transdermal nicotine (21 mg) for 8 weeks.

In the sequence of study, the group has been divided in two others: A and B.
The A group continued with the nicotine patch until the 24th week.
And in the B group, treatment continued for another 16 weeks with placebo, totaling 24 weeks.
The results were measured with a landmark seven days of abstinence (self-reported, but was also verified by the levels of carbon monoxide).
Thus, in week 24, there was more likely to occur in the group with prolonged treatment than in the short-term [8weeks]: (32% verse 20%);
The continuous abstinence from the quit date was more likely to occur in the prolonged treatment group (19% vs. 13%).
However, it is noteworthy that no differences were observed on day 7 (14%) or abstinence rate at 52 weeks (1%).

Thus, the first questions might be: how long the transdermal nicotine should be used? It is the best treatment?
The answer to the first question is that this study suggests 24 weeks.
According to Dr. Marcos Nascimento, Editor in chief of PULMAOSA, the best answer to the second question would probably be the following:
“The treatment must be individualized according to the dependency and the needs of each patient with the intention to maintain abstinence.However, the possibilities of using drugs with better results, according to medical literature, or even a multiple therapy should also be considered by the attending physician.”

SOURCES:
PULMAOSA NEWS – Lungs, Your Atmosphere, Your Life! ®
Schnoll RA et al. Effectiveness of extended-duration transdermal nicotine therapy: A randomized trial.

Ann Intern Med 2010 Feb 2; 152:144.

Categorias:Principal Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Perfil Epidemiológico da Gripe H1N1 nos Estados Unidos- Epidemiological Profile of H1N1 in the United States

15 de fevereiro de 2010 Comentários desligados

Perfil Epidemiológico da Gripe H1N1 nos Estados Unidos

H1N1 PERFIL OBITO USA 2009-10

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano (CDC), em seu último relatório,publicado em 12 de fevereiro, estima que 57 milhões de pessoas, ou quase 19% da população dos Estados Unidos, foram infectadas e 11.690 morreram em decorrência do vírus H1N1 pandêmico.

Segundo o relatório de vigilância epidemiológica, até a semana encerrada em 6 de fevereiro, não havia nenhum estado com atividade generalizada; Seis relataram ocorrência de atividade gripal regional ou local(Alabama, Geórgia, Massachusetts, Nova Jersey, Novo México e Carolina do Sul).

Pela primeira vez em 4 semanas, os registros de óbitos por pneumonia e gripe ficaram abaixo da linha de base nacional. O número de óbitos infantis também registrou declínio.

O CDC estima que 19 milhões de casos ocorreram em crianças de zero até os 17 anos, o que representa cerca de 33,3% dos casos, ocasionando 82.000 hospitalizações e 1.230 mortes.

Para os adultos com idade entre 18 a 64, a estimativa foi de 33 milhões de casos, representando cerca de 57,8% dos casos, gerando 150.000 hospitalizações e 8.980 mortes.

Para as pessoas de 65 anos e mais, as estimativas mantiveram-se em cerca de 5 milhões de casos, que é de cerca de 8,7%  dos casos, promovendo 25.000 internações e registro de 1.480 óbitos.O consultor da PULMÃO S.A. Dr. Marcos Nascimento,Md. comenta que pode-se inferir por estes números, que este grupo possua etário alguma proteção contra riscos de gripe tanto por de ter tido gripes no passado,como também devido ao fato de estarem vacinados para a gripe sazonal.Afinal ao ser vacinado o indivíduo entra em contato com três sorotipos diferentes da gripe sazonal por vez,complementa.

O CDC, em seu relatório, disse que ainda há dúvidas sobre o que vai acontecer durante o resto da temporada de gripe. Contudo, as estimativas atualizadas continuam a sugerir que os menores de 65 anos de idade são mais severamente afetados pela pandemia do vírus H1N1, um padrão diferente da gripe sazonal.

Com a gripe sazonal, 60% das internações e 90% das mortes ocorrem em pessoas acima de 65 anos, mas durante a pandemia de H1N1 90% das internações e 87% das mortes ocorreram em menores de 65 anos de idade.

A agência continua a recomendar vacina H1N1 para todos com idade entre 6 meses e mais velhos, incluindo o grupo de  65 anos e mais velhos.

Veja também:

H1N1:Miocardite fulminante em crianças com gripe Suína /H1N1

H1N1:CDC publica guia de cuidados primários para Pandemias de gripe

OMS:Casos de resistência ao Tamiflu já chegam a 225

De Volta para o Futuro: Seus Avós tomaram a vacina da gripe em 1958?

Artigos da Série “Pare de fumar:”

ZOO LÓGICO? -Salvem a Atmosfera das nossas crianças

Cigarros são também prejudiciais a saúde financeira

Prezado Tiger Woods: Cigarro, Charuto ou Cachimbo são derivados de tabaco e todos são mortais, inclusive na estratégia de marketing

Video sobre DPOC-  DP o quê?

Fumar durante a gravidez = “Fogo amigo !

Fontes:

PULMÃO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida!®

CDC USA


ENGLISH

Epidemiological Profile of H1N1 in the United States
The USA Center for Disease Control and Prevention (CDC) in its latest report, published on February 12th, estimates that 57 million people, or nearly 19% of the population of the United States were infected and 11,690 died from the virus H1N1 pandemic.
According to the report of surveillance until the week ending February 6, there was no state with widespread activity; Six reported the occurrence of influenza activity regional or local (Alabama, Georgia, Massachusetts, New Jersey, New Mexico and South Carolina) .

However, for the first time in 4 weeks, the records of deaths due to pneumonia and influenza were below baseline level. The number of infant deaths also reported decline.

The CDC estimates that 19 million cases occurred in children up to 17 years, representing approximately 33.3% of cases, causing 82,000 hospitalizations and 1,230 deaths.
For adults aged 18 to 64, the estimate was 33 million cases, representing approximately 57.8% of cases, causing 150,000 hospitalizations and 8,980 deaths.

For people 65 and over, the estimates remained at about 5 million cases, which is about 8.7% of cases, 25,000 hospitalizations and promoting record 1,480 deaths( See the picture about the USA 2009-10 H1N1 DEATH PERFILE)

USA 2009-10 H1N1 DEATH PERFILE

The PULMAOSA’s Medical consultant, Dr. Marcos Nascimento, Md. comments that can be inferred from these figures that this age group has some protection against the risk of influenza both to have had flu episodes in the past, but also due to the fact that they have been vaccinated against seasonal influenza. When someone is vaccinated against seasonal influenza enter in contact with three different serotypes of seasonal influenza at a time, Dr. Nascimento adds.

The CDC in its report said that uncertainty surrounds what will happen during the rest of the flu season. However, updated estimates continue to suggest that those younger than age 65 are more severely affected by the pandemic H1N1 virus, a pattern not seen with seasonal flu, the agency said. With seasonal flu, 60% of hospitalizations and 90% of deaths occur in people 65 and older, but during the H1N1 pandemic 90% of hospitalizations and 87% of deaths were in people younger than 65.

By the way, The agency continues to recommend H1N1 vaccination for everyone aged 6 months and older, including those 65 and older, because severe illnesses and deaths have occurred in the older age-group.

See also:

H1N1: fulminant myocarditis in children with Swine flu/ H1N1

H1N1: CDC publishes a Public Health Guide for influenza pandemic

WHO:Tamiflu-resistant H1N1 cases reach 225

Back to the Future: Have your Garndparents took the flu vaccine in 1958?

Articles of the “Quit Smoking Series:”

Zoo Logic? – “The obligation to be creative to save the atmosphere of our children”

Tv’s Early Edition News:Cigarettes are also damaging to the Financial Health

Dear Tiger Woods: Cigarette, cigar or pipe are derived from tobacco and all are deadly even in marketing strategy

COPD VIDEO – COPD…What?

Tobacco Use and Pregnancy = Friendly Fire!

SOURCES:

PULMAOSA- Lungs,Your Atmosphere, Your Life! ®

CDC- USA

Categorias:DR./MD., H1N1, Principal Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

BRASIL:CRONOGRAMA de VACINAÇÃO Contra o H1N1

15 de fevereiro de 2010 Comentários desligados

VACINA INFLUENZA H1N1

O Ministério da Saúde do Brasil agendou o início da vacinação contra o H1N1 para 8 de março de 2010.

A campanha de vacinação ocorrerá em etapas, e como já adiantado pela PULMÃO S.A. haverá prioridade para os grupos de risco:

1. Profissionais do setor de saúde e Indígenas;

2. Doentes Crônicos;

3. Gestantes e Crianças de seis meses a dois anos;

4. Adultos de 20 a 29 anos;

Haverá a princípio 62 milhões de doses da vacina contra a gripe pandêmica H1N1.

A PULMÃO S.A. publica abaixo o cronograma da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe suína/H1N1:

CRONOGRAMA DE VACINAÇÃO DOS GRUPOS PRIORITÁRIOS

Grupos Prioritários Data da vacinação Etapa
Trabalhadores da rede de atenção à saúde e profissionais envolvidos na resposta à pandemia 08/03 a 19/03
Indígenas
Gestantes 22/03 a 07/05 2ª a 4ª
Doentes crônicos (veja lista abaixo) 22/03 a 02/04
Crianças de seis meses a dois anos 22/03 a 02/04
População de 20 a 29 anos 05/04 a 23/04
Idosos (mais de 60 anos) com doenças crônicas 24/04 a 07/05

OBSERVAÇÃO:

MS amplia faixa etária para vacinação contra gripe A/H1N1 e acrescenta mais uma fase:

Adultos saudáveis de 30 a 39 anos serão vacinados na quinta etapa da campanha, de 10 a 21 de maio.

DOENÇAS CRÔNICAS PARA VACINAÇÃO
Segunda etapa – De 22 de março a 2 de abril
• Obesidade grau 3 – antiga obesidade mórbida (crianças; adolescentes e adultos);
• Doenças respiratórias crônicas desde a infância (exemplos: fibrose cística, displasia broncopulmonar);
• Asmáticos (formas graves);
• Doença pulmonar obstrutiva crônica e outras doenças crônicas com insuficiência respiratória;
• Doença neuromuscular com comprometimento da função respiratória (exemplo: distrofia neuromuscular);
• Imunodeprimidos (exemplos: pacientes em tratamento para aids e câncer ou portadores de doenças que debilitam o sistema imunológico);
• Diabetes mellitus;
• Doença hepática (exemplos: atresia biliar, cirrose, hepatite crônica com alteração da função hepática e/ou terapêutica antiviral);
• Doença renal (exemplo: insuficiência renal crônica, principalmente em pacientes com diálise);
• Doença hematológica (hemoglobinopatias);
• Pacientes menores de 18 anos com terapêutica contínua com salicilatos (exemplos: doença reumática auto-imune, doença de Kawasaki);
• Portadores da Síndrome Clínica de Insuficiência Cardíaca;
• Portadores de cardiopatia estrutural com repercussão clínica e/ou hemodinâmica (exemplos: hipertensão arterial pulmonar, valvulopatias, cardiopatia isquêmica com disfunção ventricular).

FONTES:

PULMÃO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida!®

Ministério da Saúde do Brasil.

Veja também:

O que gestantes devem saber sobre gripe suína?

De Volta para o Futuro: Seus Avós tomaram Vacina da Gripe em 1958?

Gripe Suína/ H1N1:Guia para Escolas

Perfil Epidemiológico da Gripe H1N1 nos USA

ASMA:Principal Condição Associada a Internações por H1N1 nos USA

Miocardite em Crianças com Gripe H1N1

Categorias:H1N1, Principal Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Open Letter to Disney and ABC TV’s Editors

14 de fevereiro de 2010 Comentários desligados

ABC

Dear Disney and ABC TV Editors,

In response to one of your reports commenting on the profits of the fourth-quarter results of one Tobacco Industrie, before the stock market opens last Thursday, February, 12th, 2010, I have decided to write a letter of suggestion to editorial board of the family channels led by Disney, ABC and ESPN:
Talking about cigarette consuming in the world, the China is the jewel in the crown. You could say the single biggest marketing opportunity in the world is to sell cigarettes to Chinese women(1)….because there is a paternalistic society there, and tobacco industry is aware of it, they are there to expand their horizons.
The Industries are targeting the increases in female and also children smoking rates, especially in developing countries as the BRICS, Brazil, Russian Republic, India and as said above, China.
The main family TV channels as ABC, ESPN and also Disney Channels must get involved with it.
The USA is one of top 5 cigarette consumer in the World and the evidence’s data are not good: Each year, more men and women in the United States die from lung cancer than breast, colon and prostate cancers combined.
ABC could be a leader in protect children and their future.

Where the Dreams Come True

At the end of all performances of the Magic Kingdom music suggests that everyone make a wish.
And that everything is possible in the land where dreams come true.
Then, Mr. Robert  Iger:

My wish is just this: That Disney gives a great example to all children of the world and ban this great and real  children’s enemy :the tobacco of   its parks.

I am trying to produce a cartoon to talk about the dangers of Tobacco for children all over the world and I have created some characters with universal values to do it.
I would like to invite you to read the children’s story named “Zoo Logic?” at
http://bit.ly/zerZD

Wishes...

I will end this short letter with the words and the light of Mr. Walter Elias Disney:
“Our greatest natural resource is the minds of our children.”
Best Regards and Health,
Dr. Marcos Nascimento,Md.
Pulmonology and Respiratory Care Professor at PUCPR College of Medicine-Curitiba-Brazil
Chief Editor of  website PULMAOSA-Lungs, Your Atmosphere, Your Life®

http://www.pulmaosa.com.br

http://twitter.com/PulmaoSA

Sources:

CDC-USA

1. Mr. Jef Colin, in a lecturer about international Public Policy at Edinburgh University,2006


Miocardite fulminante em crianças com gripe Suína/H1N1-Fulminant Myocarditis Associated With Pandemic H1N1 Influenza A Virus in Children

12 de fevereiro de 2010 Comentários desligados

Ecocardiograma- Echocardiography (Ultrasound of the Heart)

Muito embora a miocardite aguda como complicação de uma infecção viral seja bastante rara, médicos de um hospital pediátrico associado a Universidade de San Diego descreveram quatro casos de miocardite que ocorreram em um período de 30 dias em crianças que tiveram gripe suína/H1N1.

Eles relataram seus resultados  numa carta ao jornal “American College of Cardiology.”

A PULMÃO S.A. na sua missão de informar e colaborar com a divulgação de informações relevantes para a saúde pública,coloca a disposição no link abaixo:

Miocardite associada ao H1N1

Fontes:

PULMÃO S.A.- Sua Atmosfera, Sua Vida!®

American College of Cardiology

ENGLISH VERSION

Fulminant Myocarditis Associated With Pandemic H1N1 Influenza A Virus in Children



Although the acute myocarditis as a complication of a viral infection is very rare, physicians at a pediatric hospital associated with University of San Diego described four cases that occurred in a period of 30 days in children who had flu suína/H1N1.
They reported their findings in a letter to the “American College of Cardiology.”

The PULMAOSA in its mission to inform and collaborate with the dissemination of information relevant to public health, makes available a link below:

Fulminant Myocarditis Associated With Pandemic H1N1 Influenza

Sources:

PULMAOSA- Lungs, Your Atmosphere, Your Life®

American College of Cardiology

%d blogueiros gostam disto: