Archive

Archive for janeiro \30\UTC 2011

TABACO diminui a longevidade nos USA- Tobacco decreases longevity in USA

30 de janeiro de 2011 Comentários desligados

Por favor, Não Fume!- Please, Do Not Smoking!

TABACO diminui a longevidade nos USA

(PULMAOSANEWS) – Washington –  A Longevidade não está aumentando tão rápido nos Estados Unidos como em outros países desenvolvidos, diz um novo relatório do Conselho de Pesquisas Nacionais ( NRC)- que aponta o dedo para as altas taxas de tabagismo e obesidade como os maiores responsáveis pelo fato.

Durante os últimos 25 anos, a expectativa de vida dos americanos aos 50 anos aumentou, porém, mais lentamente do que na maioria dos outros 21 países estudados, incluindo Japão e Austrália, observa o relatório do National Research Council (NRC), um braço da Academia Nacional de Ciências (NAS) dos EUA.

Para as mulheres, a expectativa de vida aos 50 anos é de  33,1 anos, enquanto ela é, em média, de  35,5 anos para as mulheres no Japão, Austrália, Suécia e Suíça. Já para os homens, os dados refletem uma diferença de 1 a 1,5 anos  em relação aos líderes em longevidade do planeta.

Estes números são o reflexo da quantidade de cigarros consumidos nos Estados Unidos nas décadas de 1950-1960, comenta o editor chefe da PULMÃO S.A ., O Dr. Marcos Nascimento.

Há Cinquenta anos os americanos fumavam mais do que os europeus e japoneses, e é esta diferença que está impactando negativamente a expectativa de vida hoje. Um efeito semelhante ao fumo é observado também na expectativa de vida reduzida na Dinamarca e na Holanda, segundo o relatório.

Os efeitos do tabagismo sobre a mortalidade podem levar até 30 anos para serem observados. Portanto, é possível que a expectativa de vida para homens nos EUA provavelmente  melhore nas próximas décadas, porque os homens têm fumado menos nos últimos 20 anos, acrescenta o relatório.

Como as mulheres começaram a fumar mais tarde do que homens, isto também irá refletir na curva da expectativa de vida delas durante as próximas décadas, podendo impactar negativamente. ( Veja Marketing da Indústria Tabagista).

TABAGISMO

O tabagismo é o candidato natural para explicar a divergência na expectativa de vida entre os países desenvolvidos porque constitui a principal causa de morte evitável nos Estados Unidos, sendo responsável por 440.000 óbitos por ano, de acordo com a American Heart Association, 2009.

Muito embora o câncer de pulmão constitua a causa mais lembrada em termos de mortalidade associada ao fumo, é preciso lembrar que o tabagismo é responsável segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), 52 doenças incluindo vários outros tipos de cânceres ( como Leucemias, Bexiga, Estômago, etc), Doença Coronariana, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica ( DPOC)Veja a Fórmula Matemática do Tabagismo= DPOC+ Plus

CONCLUSÃO

O Tabagismo Ativo, passivo ou terciário é mortal. Por isso não fume! Caso seja fumante, procure ajuda médica para parar de fumar.

Fontes:

PULMAOSANEWS- PULMÃO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

Explaining Divergent Levels of Longevity in High-Income Countries – THE NATIONAL ACADEMY PRESS

 

ENGLISH

 

Tobacco decreases longevity in USA

 

 

Tobacco decreases Elders' Longevity

The Longevity is not increasing as fast in the U.S. and in other developed countries, says a new report by the National Research Council (NRC) – which points the finger at the high rates of smoking and obesity as the most responsible for the fact.

During the past 25 years, the life expectancy of Americans increased to 50 years, but more slowly than in most other 21 countries surveyed, including Japan and Australia, says the report by the National Research Council (NRC), an arm of  US. National Academy of Sciences.

For U.S. women, life expectancy at age 50 is 33.1 years, while it is on average 35.5 years for women in Japan, Australia, Sweden and Switzerland. For men, the data reflect a difference of 1 to 1.5 years compared to leaders in the longevity of the planet.

These numbers are a reflection of the amount of cigarettes consumed in the United States in the decades from 1950-1960, says the editor in chief of PULMAOSA., Dr. Marcos Nascimento.

Fifty years ago Americans smoked more than the Europeans and Japanese, and it is this difference that is negatively impacting the life expectancy today. A similar effect is also seen in smoking reduced life expectancy in Denmark and the Netherlands, the report said.

The effects of smoking on mortality may take up to 30 years to be observed. Therefore, it is possible that the life expectancy for men in the U.S. will likely improve in the coming decades, because men have smoked at least the last 20 years, the report adds.

Since women started smoking later than men, this will also reflect on the curve of their life expectancy over the next decade. (See Marketing Tactiles from Tobacco Industry).

SMOKING

Smoking is the natural candidate to explain the discrepancy in life expectancy between the developed countries because it is the leading cause of preventable death in the United States, accounting for 440,000 deaths per year, according to the American Heart Association, 2009.

Although lung cancer constitutes the most remembered because in terms of mortality associated with smoking, we must remember that smoking is responsible according to the WHO (World Health Organization), 52 diseases including several other cancers (such as leukemia, bladder Stomach, etc.), Coronary Artery Disease, Chronic Obstructive Pulmonary Disease (COPD) – See Mathematical Formula Tobacco COPD = + Plus

CONCLUSION

Active smoking, secondhand smoking or tertiary smoking is deadly. So do not smoke! If you are a smoker, get medical help to stop smoking.

Sources:

PULMAOSANEWS-PULMAOSA – Your atmosphere, Your Life! ®

Explaining Divergent Levels of Longevity in High-Income Countries – THE NATIONAL ACADEMY PRESS

Lei de restrição ao fumo reduz otites em crianças – Tobacco free Law Reduce Children’s Ear Infections

28 de janeiro de 2011 Comentários desligados

 

Pulmões Saudáveis - Health Lungs

(PULMAOSANEWS) Londres – Pesquisadores da  Escola de Saúde Pública de Harvard observaram  que a diminuição do fumo passivo nos Estados Unidos  gerou uma importante  queda  no número de casos de infecções de ouvido médio em crianças, denominada Otite média. O Estudo foi  publicado no Jornal “ Tobacco Control,” do grupo BMJ.

A PULMÃO S.A. disponibiliza o Link para o Abstract do artigo.

A otite média é uma das causas diagnóstico líderes  entre as que mais levam crianças à consultas em ambulatório e Hospitais nos Estados Unidos, com custos estimados ente 3 a 5 bilhões de dólares /ano.  No período entre 1975 a 1990, o número de consultas por otite média aumentou de 9 milhões para 24,5 milhões. Este trabalho demonstra pela primeira vez uma queda de 5% no número de consultas ambulatoriais/ano, e queda de 10%  por ano nas consultas Hospitalares de 1996 a 2006.

O Dr. Marcos Nascimento, Editor Médico da PULMÃO S.A. relembra que embora outros fatores possam ter contribuído com esta queda, como a vacina antipneumocóca  (Heptavalente, 13 valente e a Pneumo-23 introduzidas no calendário vacinal americano a partir de 2002), sem sombra de dúvidas este estudo mostra os benefícios para a Saúde Pública, em geral, e para as crianças em particular, resultante do aumento quantitativo de lares e ambientes livres de fumo nos Estados Unidos.

O presente estudo é um verdadeiro chamado para a necessidade de executores de politica pública não só estendam o número de ambientes livres de fumo inclusive para ambientes externos como praias e parques como em Nova York e Vancouver, e inclusive serve como um case para que gestores em RH de empresas e de planos de saúde pública e privada percebam a necessidade urgente de adotarem um plano de logística respiratória, complementa o Dr. Nascimento.

Afinal o tabagismo impacta duplamente gerando perdas de recursos de saúde e também econômicos, com a perda de produtividade das empresas.

Tópicos Relacionados:

A Fórmula Matemática do Tabagismo

Cigarros são Prejudiciais também à Saúde Financeira

FONTES:

PULMAOSANEWS – Pulmao SA – Sua Atmosfera, Sua Vida ! ®

Tobacco Control Journal

 

ENGLISH

 

TOBACCO FREE LAW REDUCES CHILDREN’S EAR INFECTION

 

Florida's No Smoking Beach

(PULMAOSANEWS) London – Researchers at the School of Public Health Harvard observed that the reduction of passive smoking in the United States has generated a significant drop in the number of cases of middle ear infections in children called otitis media. The study was published in “Tobacco Control Journal,” from the group’s BMJ.

 

The PULMAOSA provides the link to the abstract of the article.

 

Otitis media is one of the causes leading diagnosis among those who lead more children to outpatient clinics and hospitals in the United States, with costs being estimated 3-5 billion dollars per year. In the period from 1975 to 1990, the number of consultations for otitis media increased from 9 million to 24.5 million. This work demonstrates for the first time a 5% drop in the number of outpatient visits per year, and down 10% per year in Hospital consultations from 1996 to 2006.

 

Dr. Marcos Nascimento, PULMAOSA‘s Medical Editor recalls that while other factors may have contributed to this fall, as the pneumococcal vaccine (heptavalent, 13 brave and Pneumo-23 introduced in the U.S. immunization schedule from 2002), without a shadow of questions this study shows the benefits to public health in general and children in particular due to the increased quantity of homes and smoke-free environments in the United States.

 

This study is a true calling for the need for implementing public policy not only extend the number of smoke free environments including outdoor parks and beaches as well as in New York and Vancouver, and even serves as a case that managers in HR business and public health plans and private understand the urgent need to adopt a Respiratory Logistics plan, adds Dr. Nascimento.

 

After smoking impacts doubly generating losses of health resources and also economic, with the loss of productivity.

 

Related Topics:

 

The Math Formula of  Smoking = COPD + Plus

 

Cigarettes are also damaging to Financial Health

SOURCES:

 

PULMAOSANEWS – PULMAOSA – Your atmosphere, Your Life! ®

 

Tobacco Control Journal

Dia Mundial sem Tabaco 2011 – World No Tobacco Day 2011

23 de janeiro de 2011 Comentários desligados

OMS - WHO

OMS: Convenção-Quadro para Controle do Tabaco e’ tema para 2011

(PULMAOSANEWS)- A Organização Mundial da Saúde (OMS) escolheu “A Convenção-Quadro para Controle do Tabaco” como o tema do próximo Dia Mundial Sem Tabaco, que ocorrerá na terça-feira 31 mai 2011.

A Convenção Quadro para Controle do Tabaco (CQCT) é o instrumento mais importante do mundo controle do tabaco. O primeiro tratado negociado sob os auspícios da OMS, representa um avanço de sinal no avanço da saúde pública. Em vigor desde 2005, se tornou um tratado global ratificado por mais de 170 paises. Muito embora o tratado seja indiscutivelmente um instrumento para a protecao da saude publica, alguns paises como a Argentina e os Estados Unidos ainda não assinaram o tratado.

O Dia Mundial sem Tabaco de 2011 será destinado a destacar a importância global do tratado entre as quais destacam-se:

* Proteger as políticas de saúde pública da propaganda, maketing e outros interesses da indústria do tabaco;
* Promover aumento do Preço adotando medidas fiscais como impostos e taxacoes para reduzir a demanda por tabaco;
* Proteger as pessoas contra a exposição, garantindo a existencia de ambientes livres de tabaco;
* Regulamentar o conteúdo dos produtos derivados do tabaco;
* Regulamentar a embalagem dos produtos do tabaco.
* Alertar a populacao sobre os riscos do tabaco.
* Proporcionar tratamento para a dependência do tabagismo( classificada como doenca pela OMS cujo CID e F17.2).
* Controle do comércio ilícito ( contrabando) de produtos derivados do tabaco, como cigarros, charutos, etc;
* Proibição da venda para menores;
* Oferecer e dar Suporte a alternativas economicamente viáveis à cultura do tabaco.

FONTES:

PULMAOSA NEWS – PULMAOSA- Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

OMS- Tobacco Free Initiative

ENGLISH

World No Tobacco Day 2011

WHO Framework Convention on Tobacco Control is theme for 2011

(PULMAOSANEWS) – The World Health Organization (WHO) chooses “The Framework Convention on Tobacco Control” as the theme for World No Tobacco Day, which takes place at Tuesday, May 31, 2011.

The Framework Convention on Tobacco Control (FCTC) is the most important worldwide tobacco control. The first treaty negotiated under the auspices of WHO, represents a signal advance in the advancement of public health. In force since 2005, became a global treaty ratified by more than 170 countries. Although the treaty is arguably an instrument for the protection of public health, some countries like Argentina and the United States has not signed the treaty.

The World No Tobacco Day 2011 will be aimed at highlighting the overall importance of the treaty among which are:

* Protecting public health policies of propaganda, maketing and other interests of the tobacco industry;
* Promote increased price by adopting fiscal measures such as taxes and levies to reduce demand for tobacco;
* Protect people from exposure, ensuring the existence of smoke-free environments;
* Regulating the contents of tobacco products;
* Regulate the packaging of tobacco products.
* To alert the population about the tobacco dangers;
* Provide treatment for tobacco dependence treatment (classified by WHO as a disease and whose ICD is F17.2).
* Control of illegal trade (smuggling) of tobacco products as cigarettes, cigars, etc.;
* Ban the tobacco products sale to minors;
* Provide support and provide economically viable alternatives to tobacco growing.

SOURCES:

PULMAOSA NEWS – PULMAOSA-Your atmosphere, Your Life! ®

WHO-Tobacco Free Initiative

Estados Americanos falham no Combate a Epidemia de Tabaco – American States fail to Fight Epidemic of Tobacco

22 de janeiro de 2011 Comentários desligados

Estados Unidos - USA map

Estados Americanos falham no Combate a Epidemia de Tabaco

(PULMAOSANEWS)- Segundo relatório da American Lung Association publicado na última quinta-feira, 14 de Janeiro, a grande maioria dos Estados Americanos falhou no combate a epidemia de tabagismo.

Enquanto o governo federal começou em 2010 a implementar políticas de controle do tabaco possibilitada pela lei de Prevenção e Controle do Tabaco, que deu a  Agencia de Controle e Vigilância Sanitária – “Food and Drug Administration” (FDA) novos poderes para regular o tabaco,  os Estados em contrapartida tomaram poucas providências para prevenir ou controlar o tabagismo, e alguns inclusive, desviaram fundos destinados ao controle tabágico  para resolver os déficits de orçamento geral.

Fig.2- Tabagismo:Perda de Recursos - Smoking: unwise use of money

Isto pode ser considerado um tiro no pé do orçamento de saúde destes mesmos estados, segundo o Dr. Marcos Nascimento, Editor chefe da PULMAOSA, pois aumentará os gastos com as doenças tabaco relacionadas e perda de produtividade. A cada ano 443.000 americanos morrem por doenças relacionadas ao tabaco diretamente ou  devido a exposição secundária ou passiva, o que faz do tabagismo a causa numero 1 em morte evitável. Os custo anual para a Economia americana é da ordem de 193 milhões  de dólares com saúde e perda de produtividade.

Ranking dos Estados

A American Lung Association  classificou os Estados em  quatro grandes conceitos: 1. A regulamentação dos produtos derivados de tabaco; 2. Medidas de Prevenção; 3. Impostos; e 4. Lei de ambientes livres de fumo.

Nenhum Estado obteve a nota máxima para os 4 quesitos. Somente cinco Estados foram aprovados nos quatro quesitos, são eles: Arkansas, Montana, Maine, Oklahoma e Vermont.

Estados que Falharam em Todos os Requisitos:

Oito estados obtiveram nota “F” em todos os quesitos: Alabama, Kentucky, Mississipi, Missouri, North Carolina, South Carolina, Virginia e Virginia Ocidental.

FLORIDA

A FLORIDA Recebeu o conceito B em ambientes livres de tabaco, D em impostos, oque significa que não adota a taxação mínima exigida de U$ 2,90 por maço. E recebeu 2 conceitos F (Falha) nos critérios de prevenção e gastos adequados; e em promoção de tratamento ( veja figura 3). Estes dados apenas confirmam a necessidade local  de um programa voltado para educação, prevenção e formação de opinião destinado a proteção do setor 3E: Estado, Empresas e Escolas afim de cumprir o objetivo principal que é a prevenção das doenças tabaco relacionadas, a prevenção da iniciação, assegurando proteção a vida das gerações presente e futuras.

Governo Federal

O Governo Federal recebeu grandes elogios por parte da American Lung Association por melhorar a legislação que expande o acesso ao tratamento do tabagismo, incluído a necessidade de cobertura para os associados aos planos privados de saúde, restringindo o acesso de derivados de tabaco às crianças, e o FDA implantou novos controles sobre os cigarros eletrônicos ( e-cigarettes). Porém o Governo Federal recebeu um D, pois os Estados Unidos não ratificaram ainda a Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, tratado da ONU que regulamenta as ações dos países conforme proposição da Organização Mundial de Saúde.

 

Fontes:

PULMAOSANEWS- PULMAOSA – Sua Atmosfera, Sua Vida ®

American Lung Association’s State of Tobacco Control Report

 

ENGLISH


Fig3- Florida data - American Lung Association

American States fail in Fighting Tobacco Epidemics

(PULMAOSANEWS) – According to the American Lung Association report published last Thursday, January 14, the vast majority of American States failed to combat the tobacco epidemic.

While the federal government began in 2010 to implement tobacco control policies made possible by the Law on Prevention and Tobacco Control, which gave the Agency for the Control and Surveillance – “Food and Drug Administration (FDA) new authority to regulate tobacco, States in turn have taken few steps to prevent or control tobacco use, and some even diverted funds intended for the smoking control to solve budget deficits.

This can be considered a shot in the foot of the health budget of these same states, according to Dr. Marcos Nascimento, Editor-in-chief PULMAOSA. Each year 443,000 Americans die from tobacco-related diseases directly or due to secondhand smoking which makes the number one cause of preventable death. The annual cost to the American economy is on the order of 193 million dollars on health care and lost productivity.

The Good and the bad on Tobacco Laws

The American Lung Association ranked the states and Federal Government in four major areas: 1. Regulating Tobacco products; 2. Prevention and wellness; 3.taxes; and 4. Smoke-free laws.

No state earned the top score for the four areas. Only five states have passed in the four questions, they are: Arkansas, Montana, Maine, Oklahoma and Vermont.

States that failed all requirements:

Eight states had grade “F” on all counts: Alabama, Kentucky, Mississippi, Missouri, North Carolina, South Carolina, Virginia and West Virginia.

FLORIDA

The Florida State Received the concept B in smoke-free environments, D in taxes, which means that does not adopt the tax threshold of $ 2.90 per packet. Florida also received two concepts F (Faillure) in the criteria for adequate prevention and expenses, and in promoting treatment cessation (see figure). These data only confirm the need for a local program aimed at education, prevention and formation of opinion for the protection of the sector 3S: State ( Government), S.A.( Business companies) and Schools ( Children and youth) in order to achieve the main goals that are being the prevention of smoking-related diseases, the prevention of initiation, ensuring protection to the lives of present and future generations.

Some things urge to protect children as PULMAOSA suggestion to Disney quits smoking from its parks.

Federal Government

The Federal Government has received great praise from the American Lung Association because improve the legislation that expands access to smoking cessation treatment, including the need of treatment cover for those associated with private health plans, restricting access of tobacco to children, and FDA has implemented new controls on the electronic cigarettes (e-cigarettes). But the federal government received a D, because the U.S. has not yet ratified the Framework Convention for Tobacco Control, UN treaty which regulates the actions of countries according to the proposition of the World Health Organization.

Sources:

PULMAOSANEWS-PULMAOSA – Your atmosphere, Your Life ®

American Lung Association’s State of Tobacco Control Report

Categorias:Crianças/ Children, DPOC / COPD, Pare de Fumar / Quit, Principal Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Fumo Passivo e Hipertensão em crianças – Secondhand Smoking and Blood Pressure in Preschool Children

17 de janeiro de 2011 Comentários desligados

Por Favor, Não Fume perto de Crianças - Please, Do not Smoking nearest Children

Fumo passivo e Hipertensão em Crianças

(PULMAOSANEWS) A Organização Mundial de Saúde (OMS) tem expressado sua preocupação com as pandemias de tabagismo, obesidade e insuficiência cardíaca. A OMS tem registrado altos índices de prevalência destas morbidades tanto em países desenvolvidos como nos países em desenvolvimento, constituindo motivo de preocupação não apenas pelos elevados custos em perda de hora/trabalho, vidas e recursos financeiros, mas em relação a como prevenir esta correlação o mais precoce possível, rastreando inclusive o atendimento de crianças pré-escolares e escolares.

A PULMÃO SA destaca a necessidade cada vez maior da criação de busca ativa de pacientes que estejam em risco para qualquer uma das morbidades citadas acima, tanto pelos serviços públicos quanto privados (veja A Fórmula  Matemática do Tabagismo), e tem reforçado a necessidade da criação de programas de logística preventiva, assim como o ajuste contínuo da lei antifumo, para proteger tanto a saúde dos cidadãos como o meio ambiente, aumentando a proteção inclusive para os espaços abertos como praias e parques ( como já ocorre em cidades como Palm Beach, na Flórida – Estados Unidos e Vancouver no Canadá), campus universitários, campus de Escolas, estacionamentos de shopping centers, etc.

Estudo publicado pela revista Circulation em 10 de Janeiro de 2011, ratifica o supracitado, uma vez que mostra uma íntima relação de crianças portadoras de Hipertensão Sístólica ( Pressão sanguínea Alta) e pais fumantes.

A Hipertensão Arterial é a causa líder no desenvolvimento de doenças cardiovasculares e possui como causas fatores genéticos, comportamentais (dieta, tabagismo), ambientais (fumo passivo), biológicos, etc.

No estudo publicado na Circulation foram avaliadas 4236 crianças pré-escolares com média de 5 – 6 anos de idade na Alemanha.

Percentagem de Pais Tabagistas

Das crianças avaliadas no estudo da Circulation, 28,5% dos pais e  20,7% das mães declaram ser fumantes;  E as crianças que possuiam ambos responsáveis tabagistas: 11,9%.

Em que se pesem os riscos clássicos associados como índice de massa corporal, prematuridade, baixo peso ao nascer, hipertensão dos pais, chamou a atenção neste estudo à correlação de níveis elevados de hipertensão sistólica e diastólica naquelas crianças que possuiam pais fumantes.

Este trabalho ratifica estatisticamente a iniciativa da PULMAOSA na sua atuação educacional voltada para os setores 3E: Estado, Empresa, e Escolas (veja a história infantil “Zoo Lógico?”), no intuito de se criar uma rede de proteção à saúde do cidadão contra os males do tabaco.

O Estudo torna claro a necessidade de continuarmos o nosso pedido para os pais fumantes:  “Por favor, não fumem na presença de crianças!”  E os votos para que os pais fumantes animem-se com a possibilidade de procurar tratamento para parar de fumar...

FONTES:

PULMAOSANEWS – PULMAOSA – Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

Circulation  Abstract Published online before print January 10, 2011

ENGLISH

PLEASE, NO SMOKING NEAREST CHILDREN

Passive smoking and Hypertension in Children

(PULMAOSANEWS) – The World Health Organization (WHO) has expressed concern about pandemics of smoking, obesity and heart failure. The WHO has recorded high rates of prevalence of these diseases both in developed and developing countries, constituting a concern not only by high costs in lost time / work, lives and financial resources, but over how to prevent these correlations early as possible, including tracking the care of preschool and school children.

The PULMAOSA highlights the growing need of creating an active search for patients who are at risk for any of the aforementioned morbidities, both by public and private (see The Smoking Math Formula = COPD+ Plus), and reinforces the necessity of creating logistics programs preventive as well as the continuous adjustment of smoke free law for the protection of citizens’ health as the environment, including increasing the protection for open spaces like parks and beaches (as occurs in cities like Palm Beach, Fla. – United States and Vancouver in Canada), universities as South Florida and Central Florida University campuses, campus schools, parking lots, shopping malls, etc..

Study in the journal Circulation on Jan. 10, 2011, ratifies the above, since it shows an intimate relationship in children with systolic hypertension (high blood pressure) and parental smoking.

Hypertension is the leading cause in the development of cardiovascular diseases as causes and has genetic, behavioral (diet, smoking), environmental (secondhand smoke), biological, etc..

In the study published in Circulation 4236 were evaluated pre-school children with an average 5 to 6 years of age in Germany.

Percentage of  Smoker Parents

In this Study of Circulation: 28.5% of fathers and 20.7% of mothers claimed to be smokers and  the percentage of children with both responsible smokers was: 11.9%.  In which they weigh the risks associated with classical factors as body mass index, prematurity, low birth weight, parental hypertension, this study draws attention to the correlation of elevated levels of systolic and diastolic hypertension in children who have parents who smoke.

CONCLUSIONS

So, this study confirms statistically the initiative of PULMAOSA in its educational actions toward 3S sector: State (Government), S.A (Business Companies), and Schools (see the children’s story “Zoo Logic?”)  in order to create a network of health protection against the tobacco evils.

This Study also clearly the need to continue our call for smoking parents: “Please, do not to smoke in the presence of children.” And increase our hope that they thrilled with the opportunity to seek treatment to quit  smoking…

SOURCES:

PULMAOSANEWS – PULMAOSA – Lungs: Your atmosphere, Your Life! ®

Circulation abstract: Published online before print January 10, 2011

Categorias:Crianças/ Children, DR./MD., Pare de Fumar / Quit, Principal Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Logística e Resposta em Enchentes – Logistics in Flood: Preparedness and Response

15 de janeiro de 2011 Comentários desligados

Logística e Resposta: Enchentes

Inundações e Doenças Transmissíveis & Vacinas: Cuidados a Tomar

(PULMAOSANEWS)– Em momentos de calamidade pública como as chuvas que provocaram inundações em Teresópolis, Friburgo, Petrópolis ( região Serrana do Estado do Rio de Janeiro), é preciso minorar os riscos a doenças transmissíveis  com acesso imediato a informações adequadas, alertando para a observação de medidas básicas de higiene.

Risco maior

Além das vítimas diretas das inundações, há o risco imediato com as cheias, de transmissão de doenças  através do contato pela pele com a lama ou água da enchente ou mesmo ingestão de água e alimentos contaminados provocando como as doenças diarreicas (por Salmonella, Shigella e principalmente a Escherichia coli),  Leptospirose,  as  hepatites A & E, e a Dengue. Deve – se lembrar ainda do Tétano, causado pela bactéria Clostridium tetani, que pode vir a contaminar ferimentos, uma vez que se encontra na terra. [ Neste caso, os cuidados imediatos com o ferimento mais a imunização passiva com o soro constituem  medidas mais eficazes do que uma vacinação em massa da população – porque a imunização passiva tem ação imediata uma vez que se toma anticorpos prontos ( imunoglobulina antitetânica ou o soro antitetânico) contra a bactéria do tétano. A Vacina ( inoculação de antígenos) requer  15 dias para iniciar o seu efeito protetor e  além disto é necessário completar o esquema com três  doses.

HEPATITES

A hepatite A, é causada pela transmissão do vírus A, por contaminação fecal- oral, via ingestão de alimentos e água contaminados. Lembre que há destruição das redes de distribuição de água e esgoto e em muitos locais não há saneamento básico e tampouco a população encontra-se vacinada (pois a Vacina da Hepatite A, embora existente, ainda não faz parte do calendário Nacional de vacinação no Brasil ). Há ainda um risco elevado para a Hepatite E em momentos de cheias.

*LEMBRE: A Hepatite B é transmitida via relações sexuais e através de transfusão sanguínea. A inundação NÃO oferece risco em relação ao vírus da hepatite B. Não se faz necessário portanto a vacinação contra a Hepatite B, em momentos de enchentes.

LEPTOSPIROSE

Com a destruição da rede de saneamento básico e a própria inundação há risco maior de contato com urina de rato de esgoto, que pode conter a bactéria Leptospira interrogans, causadora da LEPTOSPIROSE.  O contato se dá através da ingestão ou do contato da pele, das mucosas com a água ou lama das enchentes.  Como não há vacina disponível contra a Leptospira, e como é tecnicamente inadequada a distribuição de antibióticos profilaticamente, é preciso que as equipes de saúde estejam treinadas para diagnosticar rapidamente os casos suspeitos, e lembrar que o diagnóstico diferencial com a Dengue é praticamente impossível clinicamente.

As manifestações da Leptospirose grave são icterícia ( pele amarelada), febre, dor muscular, indisposição, sangramentos, diminuição do fluxo urinário, falta de ar. Por causa da possibilidade de sangramento, não use medicamentos a base de Ácido salicílico, como AAS, Aspirina® ou Melhoral® por exemplo.

A quimioprofilaxia apenas está tecnicamente indicada apenas para os trabalhadores de resgate, como os bombeiros, policiais, agentes da defesa civil e militares.

É preciso estar atento para não se consumir água contaminada e lembrar que grande parte dos locais afetados a fonte de água são os próprios rios e poços artesianos, cujo lençol freático está contaminado neste momento.

Por isso é importante a doação de água mineral, assim como alimentos enlatados, e  artigos de higiene como desinfetantes, água sanitária, sabão, sabonete, pasta de dente, além de fraldas descartáveis para as áreas de enchentes.

As equipes de resgate e as de jornalismo devem ter também seu estoque de água próprio e outros víveres, além de ser imprescindível o uso de roupas impermeáveis assim com botas ou galochas de borracha, não apenas pelos riscos das doenças transmissíveis pela água mas por causa do risco de picadas de cobras e também escorpiões na lama das enchentes.

DOAÇÕES:

Hemorio. R Frei Caneca, 8- Centro – Rio de Janeiro – RJ Tel: (21) 2332-8611.

Saiba onde fazer doações para as vítimas da Chuva da Região Serrana do Rio de Janeiro

CRUZ VERMELHA RIO DE JANEIRO: Pc Cruz Vermelha, 10 – Centro, Rio de Janeiro –(21) 3970-2847.

Hospital Cruz Vermelha Curitiba-PR : Avenida Vicente Machado, 1.310, no Batel. (41) 3016-6622.

FONTES:

PULMÃO S.A. Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

CIVES – UFRJ;  http://www.cives.ufrj.br

CDC- Centers for Diseases Control and Prevention –  Uptodate in Leptospirosis: http://www.cdc.gov/ncidod/dbmd/diseaseinfo/leptospirosis_g.htm

CDC – Centers for Diseases Control and Prevention- Natural Disasters and Severe Weather – http://emergency.cdc.gov/disasters/

ENGLISH

Logistics in Flood: Preparedness and Response

Flooding, Diseases &Vaccines: Taking Care

In times of public In times of public calamity as rains that caused flooding in Teresopolis, Friburgo, Petrópolis (the mountainous region of Rio de Janeiro, Brazil), it is necessary to reduce the risk to diseases with immediate access to relevant information, warning of the observation of basic hygiene.

Rains that caused flooding in Teresopolis, Friburgo, Petrópolis (the mountainous region of Rio de Janeiro, Brazil)

Higher Risk

In addition to the direct victims of the floods, there is immediate risk to floods, disease transmission through contact with the skin by mud or flood water or ingestion of contaminated food and water as causing diarrheal diseases (Salmonella, Shigella and mainly Escherichia coli), leptospirosis, hepatitis A & E, and Dengue. It should – remember though Tetanus, caused by the bacterium Clostridium tetani, which might contaminate wounds, since it is on earth. [In this case, immediate care with the injury more passive immunization with serum measures are more effective than a mass vaccination of the population – because passive immunization has immediate action once it becomes ready antibodies (immunoglobulin or anti-tetanus serum tetanus) against the tetanus bacteria. The vaccine (antigen inoculation) requires 15 days to start its protective effect and moreover it is necessary to complete the scheme with three doses.

HEPATITIS

Hepatitis A is caused by the virus transmission by fecal-oral route via ingestion of contaminated food and water. Remember that no destruction of water distribution networks and sewage in many areas there are no sanitation nor the population is vaccinated (Vaccine for Hepatitis A, although existing, is not yet part of the Brasilian National immunization schedule). There is still a high risk for Hepatitis E in times of flooding.

* REMEMBER: Hepatitis B is transmitted via sexual intercourse and through blood transfusion. The flood does NOT provide risk against the hepatitis B virus It is not necessary therefore vaccination against hepatitis B, when floods occur.

LEPTOSPIROSIS

With the destruction of the network of sanitation and flood itself there is greater risk of contact with rat urine wastewater, which may contain the bacterium Leptospira interrogans causes leptospirosis. The contact is through ingestion or skin contact, mucous membranes with water or mud from the flooding. With no vaccine available against Leptospira, and how technically inadequate distribution of prophylactic antibiotics, it is necessary for health teams are trained to quickly diagnose suspected cases, and remember that the differential diagnosis of dengue is almost impossible clinically.

Chemoprophylaxis is only technically suitable only for rescue workers, like firefighters, police officers, civil defense and military.

One must be careful not to consume contaminated water and remember that most of the affected sites are the source of water themselves rivers and wells, whose groundwater is contaminated at this time.

So it’s important to donate bottled water, as well as canned food, and toiletries such as disinfectants, bleach, soap, soap, toothpaste, and diapers for the areas of flooding.

Rescuers and journalism should also have its own water supply and food supplies, as well as being indispensable to use impervious clothing like boots or overshoes made of rubber, not only by the risks of waterborne diseases but because of risk of bites from snakes and scorpions as well in the mud of the floods.

SOURCES:

PULMAO S. A.  Lungs: Your atmosphere, Your Life! ®

CIVES – UFRJ; http://www.cives.ufrj.br

CDC-Centers for Disease Control and Prevention – UpToDate in Leptospirosis: http://www.cdc.gov/ncidod/dbmd/diseaseinfo/leptospirosis_g.htm

CDC – Centers for Disease Control and Prevention-Natural Disasters and Severe Weather http://emergency.cdc.gov/disasters/

Categorias:DR./MD., Principal Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: