Início > DPOC / COPD, DR./MD., Pare de Fumar / Quit, Principal > TABACO diminui a longevidade nos USA- Tobacco decreases longevity in USA

TABACO diminui a longevidade nos USA- Tobacco decreases longevity in USA

30 de janeiro de 2011

Por favor, Não Fume!- Please, Do Not Smoking!

TABACO diminui a longevidade nos USA

(PULMAOSANEWS) – Washington –  A Longevidade não está aumentando tão rápido nos Estados Unidos como em outros países desenvolvidos, diz um novo relatório do Conselho de Pesquisas Nacionais ( NRC)- que aponta o dedo para as altas taxas de tabagismo e obesidade como os maiores responsáveis pelo fato.

Durante os últimos 25 anos, a expectativa de vida dos americanos aos 50 anos aumentou, porém, mais lentamente do que na maioria dos outros 21 países estudados, incluindo Japão e Austrália, observa o relatório do National Research Council (NRC), um braço da Academia Nacional de Ciências (NAS) dos EUA.

Para as mulheres, a expectativa de vida aos 50 anos é de  33,1 anos, enquanto ela é, em média, de  35,5 anos para as mulheres no Japão, Austrália, Suécia e Suíça. Já para os homens, os dados refletem uma diferença de 1 a 1,5 anos  em relação aos líderes em longevidade do planeta.

Estes números são o reflexo da quantidade de cigarros consumidos nos Estados Unidos nas décadas de 1950-1960, comenta o editor chefe da PULMÃO S.A ., O Dr. Marcos Nascimento.

Há Cinquenta anos os americanos fumavam mais do que os europeus e japoneses, e é esta diferença que está impactando negativamente a expectativa de vida hoje. Um efeito semelhante ao fumo é observado também na expectativa de vida reduzida na Dinamarca e na Holanda, segundo o relatório.

Os efeitos do tabagismo sobre a mortalidade podem levar até 30 anos para serem observados. Portanto, é possível que a expectativa de vida para homens nos EUA provavelmente  melhore nas próximas décadas, porque os homens têm fumado menos nos últimos 20 anos, acrescenta o relatório.

Como as mulheres começaram a fumar mais tarde do que homens, isto também irá refletir na curva da expectativa de vida delas durante as próximas décadas, podendo impactar negativamente. ( Veja Marketing da Indústria Tabagista).

TABAGISMO

O tabagismo é o candidato natural para explicar a divergência na expectativa de vida entre os países desenvolvidos porque constitui a principal causa de morte evitável nos Estados Unidos, sendo responsável por 440.000 óbitos por ano, de acordo com a American Heart Association, 2009.

Muito embora o câncer de pulmão constitua a causa mais lembrada em termos de mortalidade associada ao fumo, é preciso lembrar que o tabagismo é responsável segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), 52 doenças incluindo vários outros tipos de cânceres ( como Leucemias, Bexiga, Estômago, etc), Doença Coronariana, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica ( DPOC)Veja a Fórmula Matemática do Tabagismo= DPOC+ Plus

CONCLUSÃO

O Tabagismo Ativo, passivo ou terciário é mortal. Por isso não fume! Caso seja fumante, procure ajuda médica para parar de fumar.

Fontes:

PULMAOSANEWS- PULMÃO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

Explaining Divergent Levels of Longevity in High-Income Countries – THE NATIONAL ACADEMY PRESS

 

ENGLISH

 

Tobacco decreases longevity in USA

 

 

Tobacco decreases Elders' Longevity

The Longevity is not increasing as fast in the U.S. and in other developed countries, says a new report by the National Research Council (NRC) – which points the finger at the high rates of smoking and obesity as the most responsible for the fact.

During the past 25 years, the life expectancy of Americans increased to 50 years, but more slowly than in most other 21 countries surveyed, including Japan and Australia, says the report by the National Research Council (NRC), an arm of  US. National Academy of Sciences.

For U.S. women, life expectancy at age 50 is 33.1 years, while it is on average 35.5 years for women in Japan, Australia, Sweden and Switzerland. For men, the data reflect a difference of 1 to 1.5 years compared to leaders in the longevity of the planet.

These numbers are a reflection of the amount of cigarettes consumed in the United States in the decades from 1950-1960, says the editor in chief of PULMAOSA., Dr. Marcos Nascimento.

Fifty years ago Americans smoked more than the Europeans and Japanese, and it is this difference that is negatively impacting the life expectancy today. A similar effect is also seen in smoking reduced life expectancy in Denmark and the Netherlands, the report said.

The effects of smoking on mortality may take up to 30 years to be observed. Therefore, it is possible that the life expectancy for men in the U.S. will likely improve in the coming decades, because men have smoked at least the last 20 years, the report adds.

Since women started smoking later than men, this will also reflect on the curve of their life expectancy over the next decade. (See Marketing Tactiles from Tobacco Industry).

SMOKING

Smoking is the natural candidate to explain the discrepancy in life expectancy between the developed countries because it is the leading cause of preventable death in the United States, accounting for 440,000 deaths per year, according to the American Heart Association, 2009.

Although lung cancer constitutes the most remembered because in terms of mortality associated with smoking, we must remember that smoking is responsible according to the WHO (World Health Organization), 52 diseases including several other cancers (such as leukemia, bladder Stomach, etc.), Coronary Artery Disease, Chronic Obstructive Pulmonary Disease (COPD) – See Mathematical Formula Tobacco COPD = + Plus

CONCLUSION

Active smoking, secondhand smoking or tertiary smoking is deadly. So do not smoke! If you are a smoker, get medical help to stop smoking.

Sources:

PULMAOSANEWS-PULMAOSA – Your atmosphere, Your Life! ®

Explaining Divergent Levels of Longevity in High-Income Countries – THE NATIONAL ACADEMY PRESS

%d blogueiros gostam disto: