Arquivo

Posts Tagged ‘Câncer de Pulmão’

Pare de fumar e diminua as viagens à Lua

18 de fevereiro de 2013 Comentários desligados

20130218-094802 AM.jpg

Pare de fumar e diminua as viagens à Lua.

O número de cigarros consumidos por dia no mundo atinge 15 bilhões por dia! Um número tão astronômico, que se colocarmos os cigarros lado a lado, a distância alcançaria o equivalente a 3.2 viagens a Lua!!!
Procure por ajuda profissional médica e pare de fumar. Sempre é tempo para parar de fumar, faça isso pela vida, faça isso por você!
Fontes:
@PulmaoSA

Anúncios

Metástases cerebrais do Câncer de Pulmão

18 de abril de 2012 Comentários desligados

Câncer de Pulmão

20120418-093216 PM.jpg

Ressonância magnética (MRI) cerebral evidenciando o câncer de pulmão que se espalhou para o cérebro (imagens redondas laranjas).
Lembre-se que mais de 98% dos cânceres de pulmão estão associados com tabagismo, e a melhor maneira de prevenir é não fumar!
Nesta fase (metástases cerebrais), a doença é inoperável e fatal.

Fonte:
PULMÃO SA – Pulmão: sua atmosfera, sua vida!

Doenças Crônicas: Pedágio caro para o Brasil, os USA e o Mundo

16 de março de 2012 Comentários desligados

Doenças Crônicas: Pedágio caro para o Brasil e o Mundo

Caso façamos um exercício ou uma pesquisa sobre os assuntos mais abrangentes relatados pela mídia nacional e internacional em meados de março de 2012, nos deparamos coincidentemente com uma serie de fatos que preocupam de maneira urgente e de modo imediatista a sociedade ( ou a própria mídia): Crise econômica na Europa e Estados Unidos, as viagens dos brasileiros ao exterior, o recorde dos impostos batidos sem cessar pelo governo no Brasil, e violências tanto da vida real e quanto virtual…

Muito raramente tem se observado noticias que irão afetar o nosso cotidiano em 5 ou 10 ou 50 anos.

Há uma busca automática pela mídia de fatos que nos impactaram ou irão impactar nos próximos segundos, minutos, dias, e arriscaria no máximo, nos próximos meses.

A exploração de eventos que irão ocorrer em Intervalos maiores tornam-se cada vez mais raros, a exceção talvez da Copa do Mundo de 2014 e das olimpíadas no Rio de Janeiro em 2016 e da Eleição do próximo presidente dos Estados Unidos entre poucos outros…

Muito embora a Organização Mundial de Saúde (OMS) tenha feitos inúmeros alertas, um fato que tem passado ligeiramente despercebido são os impactos e as consequências provocadas pelas doenças crônicas tanto no presente como nos próximos 20 anos.

Mas o que é Doença Crônica?

Doenças crônicas constituem prolongadas condições que muitas vezes não melhoram e raramente são curadas completamente.

Há aquelas que são transmissíveis como tuberculose, doença de Chagas, Hepatites, AIDS, etc., e aquelas que são denominadas não transmissíveis ( também chamadas de não comunicantes) e entre as quais se incluem a diabetes, demência, câncer, insuficiência cardíaca congestiva, DPOC ( Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) a asma brônquica.

A crescente incidência de doença crônica é um desafio para os serviços de saúde no Brasil e em todo o mundo.

As doenças crônicas são de longe a principal causa de mortalidade no mundo, representando 63% de todas as mortes. Dos 36 milhões de pessoas que morreram de doenças crônicas em 2008, nove milhões tinham menos de 60 anos e noventa por cento dessas mortes prematuras ocorreram em países de baixa e média renda.

 No Brasil 72% de todas as mortes foram atribuídas a doenças não transmissíveis em 2007.

Nos próximos 10 anos a OMS projeta um aumento de 22%  totalizando 10 milhões de mortes causadas por doenças crônicas não comunicantes no Brasil, sendo as doenças cardiovasculares a sua maior causa. Morbidade e mortalidade por doenças não transmissíveis são maiores na população mais pobre. As causas mais frequentes associadas às doenças crônicas no Brasil estão listadas na figura 1.


Fig 1- Mortes projetadas por doenças crônicas no Brasil. Adaptado de OMS, NCD Country Profiles 2011.

  -Por que as doenças crônicas têm um impacto tão grande na saúde?

As Doenças crônicas têm um efeito profundo sobre o desenvolvimento físico, emocional e bem-estar mental dos indivíduos, muitas vezes tornando difícil continuar com as atividades diárias normais e relacionamentos. Isto implica em custos severos pessoais com alto impacto para a saúde  que se associa a custos econômicos, uma vez que estão associados a absenteísmo trabalhista, geram licenças médicas que implicam em afastamento temporário ou mesmo permanente do trabalho gerando aposentadorias precoces e, portanto queda no índice de produtividade do país.

Quais os fatores de risco? Como reduzir os riscos de ocorrência de doenças crônicas?

 Os fatores de risco para as doenças crônicas estão associados tanto a características genéticas quanto a critérios adquiridos como os hábitos alimentares como a quantidade de legumes, e frutas (fibras) consumidos, concentração de sódio (sal), de gorduras, gorduras trans (industrializada), e comportamentais como o uso de derivados do tabaco por exemplo.

É preciso lembrar que todos os processos alimentares industriais que geraram ganhos em escala adotados nos séculos 19 e 20, adotaram praticas que elevaram desde as quantidades de pesticidas e agrotóxicos para a produção de alimentos até os índices de gorduras, de sal, açúcar, e de outros conservantes alimentares, muitos de origem artificial. Adoçantes e flavorizantes artificiais se seguiram mais recentemente a introdução por parte da industria alimentar do uso de gorduras modificadas denominadas gorduras trans que aumentam não apenas a crocrância e a durabilidade dos alimentos, mas estão intimamente associadas ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares – Não sendo por isso, permitido mais seu uso em países escandinavos e no Canadá por exemplo.

No entanto, é preciso esclarecer que em muitos casos, os resultados de saúde podem ser melhorados, dependendo do acesso preventivo e precoce a diagnósticos e à serviços médicos apropriados, garantia de tratamento terapêutico, acesso a informação e possibilidade de escolhas individuais que incluem desde a prática de exercícios diários, a proteção de ambientes públicos livres de tabaco (doenças pulmonares crônicas, cânceres) e uma alimentação mais saudável, com por exemplo baixos índices de sódio, ausência total de gorduras trans em alimentos ( doenças cardiovasculares) e a criação de instituições idóneas que meçam os índices da quantidade de agrotóxicos ( associados a cânceres), em partes por bilhão(ppb.) e mesmo por trilhão (ppt.) compatíveis com as exigências da FAO (órgão da ONU responsável pelo controle  da produção de alimentos) e de outros órgãos reguladores europeus e  americanos como o USDA e o FDA.

O Pedágio cobrado pelo Tabaco no Brasil e no Mundo

Entre as doenças crônicas não transmissíveis, vale ressaltar que entre as três maiores causas evitáveis, duas são ocupadas pelo uso de derivados de tabaco. O tabagismo ativo em primeiríssimo lugar seguido na segunda colocação pelos acidentes automobilísticos e na terceira posição pelo tabagismo passivo ou secundário.

É preciso lembrar que o  tabagismo por si só é considerado uma patologia que possui um CID (Código Internacional de Doença) próprio para designá –la, o F17.2. O tabagismo responsabiliza-se pela geração de 52 outras doenças, de maneira que pode-se ilustrar o seu poder de dano ao constatar, ser o principal causador das doenças não comunicantes, provocar 30% de todas as mortes por câncer, inclusive o câncer de pulmão, líder de óbitos desta patologia tanto entre homens quanto em mulheres nos Estados Unidos e no Brasil; E responsabilizar-se por 80% dos óbitos da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), popularmente conhecida como enfisema pulmonar e bronquite crônica.

Pedágio Caro Cobrado em Vidas:

  •  Uso de tabaco matou 100 milhões de pessoas no século 20. Se as tendências atuais continuarem, o tabaco matará um bilhão de pessoas no século 21.
  • O tabaco mata no mundo mais de 5 milhões de pessoas por ano e responde por um em cada 10 mortes entre os adultos.
  • O tabaco matará mais de 8 milhões de pessoas no mundo anualmente até o ano de 2030, com 80 por cento dessas mortes em países de baixa e média renda.
  • O fumo passivo mata mais de 600.000 pessoas em todo o mundo a cada ano, incluindo 165.000 crianças.
  •  A produção de tabaco provoca danos ao meio ambiente por usar agrotóxicos em demasia, poluir e inutilizar os lençóis freáticos, além de desviar terrenos agrícolas que poderiam ser usados para produzir alimentos.

Pedágio no Brasil:

Os custos com o tabaco no Brasil, segundo estudo do Banco Mundial realizado levando em consideração as internações hospitalares associadas ao tabagismo ocorridas no SUS entre 1996 a 2005, giram em torno de Us$ 500 milhões de dólares.

Aproximadamente R$ 340 milhões (Reais) é gasto apenas com internações para os casos de câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias atribuíveis ao tabagismo. Soma que equivale a quase 30% dos custos hospitalares totais do SUS para o tratamento dessas enfermidades.

Lembre: Isto decorre do fato do tabagismo estar relacionado a tipos de patologias diferentes, gerando outros 52 códigos internacionais de doenças. Por isto, o fumo leva a um número de óbitos de cerca de 200.000 pessoas por ano no Brasil, matando mais que a Malária, a Varíola e a AIDS juntas, segundo dados do  INCa e do Ministério da Saúde.

Recentemente o IBGE revelou que o número de fumantes no Brasil é de 24,6 milhões, e destes 81,3% (20 milhões), estão acima de 18 anos. E segundo o Datafolha há em relação ao cigarro uma opinião favorável ao aumento de impostos, com 63% da população acenando favoravelmente, e 88% concordam que impostos pagos pela indústria deveriam ir para o setor de saúde, podendo constituir uma solução para o não retorno da impopular CPMF, e ao mesmo tempo equilibrar o orçamento governamental.

Em 2011 o governo brasileiro adotou finalmente uma medida histórica para proteger a saúde pública de mais de 190 milhões de brasileiros ao promulgar uma lei de controle abrangente do tabaco. Assinado pela presidente da república, a nova lei tornou o Brasil o maior país do mundo completamente livre do fumo ativo e passivo.

Entrementes, vale ressaltar que outros ajustes ainda são necessários como a proposição para se proibir venda de cigarros em perímetro escolares, popularizar a espirometria – teste para avaliar a função pulmonar e que permite diagnósticos mais precocemente da DPOC ( o popular “teste do sopro”) assim como uma maior vigilância para coibir a venda avulsa do produto, o que poderia em muito melhorar a proteção junto a crianças e adolescentes. Afinal, a nicotina comprovadamente é a droga que provoca mais mortes no mundo e é diretamente responsável por mais de 90% dos casos de câncer de pulmão, doença com prognóstico ruim e extremamente letal.

Com relação as doenças crônicas algumas soluções podem ser apontadas como sugestões e serem adotadas não apenas pelo poder publico, mas que devido ao grande ganho que podem proporcionar tanto em saúde como em termos de produtividade econômica,  deveriam ser obrigatoriamente do conhecimento e perseguidas pelos administradores de planos de saúde privados e pelos empresas e industriais brasileiros como a OGX, Gerdau, Embraer, Azul Linhas Aéreas, FiESP, os Sinduscon  etc.:

  1.  Que pelo menos 80% das doenças cardiovasculares, derrames cerebrais e diabetes mellitus tipo 2; e 40% dos casos de cânceres poderiam ser previniveis ao se incentivar uma dieta saudável, a prática de exercícios regulares, e evitando-se o uso de todos derivados do tabaco como por exemplo cigarros ou Narguilé;
  2. Que a OMS estima que se houvesse uma redução adicional de 2% no numero de mortes por doenças crônicas no Brasil, nos próximos 10 anos, isto permitiria ao país um ganho econômico de 4 bilhões de dólares – dinheiro este que poderia ser aplicado em Saúde e educação.  Oque possibilitaria eliminar assim o pior peso que uma terra pode suportar que é a ignorância.

FONTES:

OMS – Organização Mundial da Saúde;

PulmaoSA – Sua Atmosfera, Sua Vida! http://pulmaosa.com.br

Siga a PulmaoSA no Twitter: http://twitter.com/PulmaoSA

Be a friend : Facebook PulmaoSA: http://www.facebook.com/PulmaoSA

Ética Deve ser Global, e não local

11 de março de 2012 Comentários desligados

Ética Deve ser Global, não local

                                    Dr. Marcos Nascimento, MD.

Nesta semana ocorrerá reunião da diretoria da agencia reguladora do Brasil –ANVISA- em se que abordará a questão da proibição/restrição da adição de açucares, aromatizantes ou flavorizantes que dêem sabores ao tabaco e aos seus subprodutos como os cigarros.

Resumidamente há três focos a serem discutidos nesta reunião:

1.    O Tabagismo e suas consequências para a Saúde Pública:

O Tabagismo por estar associado a mais de 50 doenças, é tido como a maior preocupação da Organização Mundial da Saúde, ocasionando ruína pessoal e mortes em escala global na ordem de 200.000/ ano no Brasil e Seis Milhões de pessoas no mundo 1

A adição de quaisquer tipos de açúcares e ou aditivos à base de menta e outros aromatizantes, reconhecidamente aumentam tanto o poder da adição da nicotina ( vício), como a liberação de várias toxinas como o alcetaldeído 2, estimulando desta forma a iniciação dos jovens e adolescentes a produtos derivados de tabaco, principalmente os cigarros, mas também  no fumo usado para charutos, cachimbos e narguilé por exemplo.

2.    A versão da Indústria Tabagista:

 A indústria tabagista internacional  age conforme o esperado para uma empresa que possui ações na bolsa de valores justificando o lucro do seu negócio perante os seus acionistas. Para isso, nega as evidências científicas de que o açúcar aumenta o poder viciante da nicotina.

Outrossim, a Indústria do fumo tenta transformar a discussão focando apenas a questão econômica a respeito de uma commoditie internacional e as decorrentes consequências nos mercados local e internacional de tabaco, regateando sobre o quanto a proibição dos flavorizantes e do açúcar poderá  afetar as exportações brasileiras, e em concomitância…  o seu  lucro!

 3.    O Papel da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária –ANVISA:

Por definição, a agência reguladora foi criada para defender o interesse da população, isto é o interesse de todos os cidadãos brasileiros que pagam os seus impostos e confiam que sempre a postura ética será tomada em favor dos interesses da Saúde Pública, conforme descrito na página virtual na internet da própria ANVISA ( veja a figura abaixo).

Missão da Anvisa

 

Ao envolver os danos provocados pelo tabagismo, a discussão do dia 13 de março abordará uma causa de preocupação mundial em relação a vida humana, e será sobretudo sobre Ética.  Mas o que é a Ética? A Ética dos negócios pode ser aplicada ou adaptada de acordo com regras locais ou deve ser a mesma globalmente?

Avaliando os argumentos da indústria tabagista, não se consegue descobrir como líderes de organizações empresariais podem atuar com um conjunto de princípios em sua terra natal e outra no exterior. Em se tratando de princípios, a Ética DEVE ser GLOBAL e NÃO local!

Portanto, o que estamos discutindo aqui, e o que se discutirá em Brasília na próxima terça-feira (13 de março), é se a Ética funciona ou não no mundo real.

Ética numa definição simples de Paulo Coelho: “ É a preocupação com o seu vizinho, é pensar duas vezes antes de agir em benefício próprio ( vídeo em Inglês)

E sobretudo, se quando somos instados a defender a Ética e reconstruir as ruínas do sistema,  possamos recolocar a Saúde Humana próxima dos valores do coração e não ao lado do dinheiro.

Em suma, espera-se que a Ética compareça `a reunião da diretoria da Agência Reguladora brasileira, e não se  resuma apenas a uma definição virtual em sua página da internet, e  que esteja sim, de fato, alinhada com o mundo real.

FONTES:

  1. 1.    OMS – Organização Mundial de Saúde
  2. 2.    Talhout et al, 2007:  sugars in tobacco
  3. 3.    ANVISA – Web Page
  4. 4.    Paulo Coelho, YouTube free Video

 

 

 

Mais 1 derrota para o #tabaco. Quantas mais? Ex @presidente_lula está com #câncer de #laringe

29 de outubro de 2011 Comentários desligados

"Lula diagnosticado com Câncer de Laringe"

Câncer de Laringe

Mais uma derrota para o tabaco. Quantas mais? Ex @presidente_lula está com câncer de laringe

(PULMAOSANEWS) O ex-presidente do Brasil Lula recebeu o diagnóstico, neste sábado 29/10/2011, de um tumor na laringe e será submetido a quimioterapia nos próximos dias.

Câncer de Laringe

O câncer de laringe é um dos mais comuns a atingir a região da cabeça e pescoço, representando cerca de 25% dos tumores malignos que acometem esta área e 2% de todas as doenças malignas. Aproximadamente 2/3 desses tumores surgem na corda vocal verdadeira e 1/3 acomete a laringe supraglótica (ou seja, localizam-se acima das cordas vocais).

Link com o Tabagismo

Há uma nítida associação entre a ingestão excessiva de álcool e o vício de fumar, com o desenvolvimento de câncer nas vias aerodigestivas superiores. O tabagismo é o maior fator de risco para o desenvolvimento do câncer de laringe. Quando a ingestão excessiva de álcool é adicionada ao fumo, o risco aumenta para o câncer supraglótico. Pacientes com câncer de laringe que continuam a fumar e beber têm probabilidade de cura diminuída e aumento do risco de aparecimento de um segundo tumor primário na área de cabeça e pescoço.

Tratamento do Câncer de Laringe

Há 3 modalidades de tratamento:
Cirurgia (laringectomia);
Quimioterapia (Tratamento de escolha para o Ex- presidente);
Radioterapia.
De acordo com a localização e estágio do câncer, ele pode ser tratado com cirurgia e/ou radioterapia e com quimioterapia associada à radioterapia, havendo uma série de procedimentos cirúrgicos disponíveis de acordo com as características do caso e do paciente.

Em alguns casos, com o intuito de preservar a voz, a radioterapia pode ser selecionada primeiro, deixando a cirurgia para o resgate quando a radioterapia não for suficiente para controlar o tumor. A associação da quimio e radioterapia é utilizada em protocolos de preservação de órgãos, desenvolvidos para tumores mais avançados.

LULA

O ex-presidente queixava-se de dor na garganta e apresentava rouquidão, sintomas de alerta tanto para o cancer de laringe quanto para o cancer de pulmão, e que provavelmente indica uma localização supra glótica. Lula foi submentido, neste sábado, a uma biópsia da lesão tumoral encontrada em sua laringe. Identificado em estágio inicial, o tumor tem entre 2 e 3 centímetros e é considerado de tamanho médio. Lula passará por três ciclos de quimioterapia, começando o primeiro na segunda-feira, 31. Os ciclos ocorrerão em intervalos de 20 dias. O tratamento deve durar três mêses.

“A escolha da quimioterapia, entretanto pode ser uma pista de que o estadiamento do tumor do ex- presidente possa estar avançado,” esclarece o Editor médico da PULMAOSA, o Dr. Marcos Nascimento.

@PulmaoSA sinceramente deseja uma rápida recuperação para o ex-presidente Lula. Força Lula!

"Cigarro é um Risco de Vida"

Fumo oferece Risco a sua Vida!

ALERTA!
@PulmaoSA alerta que qualquer forma de tabaco (cigarros/ charutos), é potencialmente mortal.

Por favor, não fume para a segurança da sua família. Se você está fumando, procure um pneumologista. Ele irá ajudá-lo(a) a parar de fumar!

Espalhe por aí:

Halloween no Congresso Nacional?

Marketing da Indústria Tabagista

FONTES:

PULMAOSANEWS

INCA – Instituto Nacional de Câncer- Brasil

#Tabagismo é o vilão das Doenças Não Transmissíveis

16 de setembro de 2011 Comentários desligados

Tabagismo lidera as DNTs e causa 15.000 mortes por dia

Educação é a chave para Doenças Não Transmissíveis

Na próxima semana, em Nova York junto a Assembléia das Nações Unidas em 19-20 de setembro, haverá  uma reunião com os seus 193 Estados membros para discutir a respeito das Doenças Não Transmissíveis.

O encontro terá seu foco nas 4 maiores DNTs : Doenças respiratórias crônicas (DPOC, Asma,etc); Câncer,  Diabetes e doenças cárdio –vasculares – Uma vez que a OMS preconiza que estas serão as causas lideres em mortalidade em 2030.

Tabagismo e DNTs:

O tabagismo provoca ao menos 52 doenças e  encontra-se no Top da gênese de pelo menos 3 destas maiores DNTs, sendo portanto o seu grande vilão. Portanto, as estratégias para o controle do tabagismo precisam ultrapassar a mera questão do tratamento. Em termos didáticos podemos explicitar a importância do tabagismo através da seguinte formula matemática:

Tabagismo = DPOC + plus

Em outras palavras, tabagismo é um gerador de Doença Pulmonar, Oncologica e Cardíaca + Pediatrica.

Assim sendo,  segundo o Dr. Marcos Nascimento, Editor Médico da PULMAOSA, “a estratégia de enfrentamento do tabagismo precisa sem dúvida alguma passar pela educação de todos os envolvidos nesta questão: Os médicos e profissionais de saúde, o publico em geral e também os politicos e os gestores de saúde publica e privada.”

Uma forma por exemplo seria falar a linguagem das crianças através do uso de games e Apps, como sugerido com a historia infantil “Zoo Logico?” que poderia ser facilmente adaptada para um Aplicativo de uso em celulares e servir como ferramenta para a educação de crianças e seus pais através de Escolas em todo o mundo.

Veja o Video Oficial da OMS em espanhol da sobre as DNTs:

 Participe você também no controle do tabagismo:

 Encaminhe  um “Bat Sinal”  fazendo uma solicitação ao seu  representante na ONU  para que o seu país cumpra com as normas de controle do tabaco sugeridas pela Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, tratado internacional que visa salvaguardar a sua vida. E garanta um 2030 melhor para todos nós!

 

Representante do Brasil na ONU:
Maria Luiza Ribeiro Viotti  Email: delbrasonu@delbrasonu.org

Representante de Portugal na ONU

José Filipe Moraes Cabral Email:portugal@un.int

Representantes de outros países na ONU

FONTE:

PULMAOSANEWS – Pulmão S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

PRATIQUE A SUA CIDADANIA NA SEMANA DA SAÚDE NO SENADO

6 de maio de 2011 Comentários desligados

Semana da Saúde no Senado

Por decisão da presidência do Senado e das lideranças partidárias, o Senado vai fazer esforço concentrado, nos próximos dias, para votar 47 projetos da área em tramitação, dentro da “Semana da Saúde”.

Entre os projetos em tramitação na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado está o projeto de lei do então Senador e hoje Governador do Acre Tião Vianna a respeito da necessidade de ajuste da Lei Nacional Anti fumo,  visando proteção a saúde pública o proteger todos os cidadãos contra o fumo passivo em locais públicos e banindo o uso do fumódromo. É um passo necessário a mais para que se evite 200 mil mortes por ano de brasileiros pelas 52 doenças associadas ao tabaco, como DPOC e câncer de pulmão.

O Projeto de Lei n.º 315/2008 do Senador Tião Vianna está alinhado com a proposta de alteração da Lei Federal 9.294/1996, e segue normativas da Convenção Quadro, tratado internacional ratificado pelo Brasil, que visa implementar medidas legislativas, executivas, administrativas e/ou outras medidas adequadas para prevenir e reduzir o consumo de tabaco.

Leia também a opnião expressa da PULMÃO S.A em:  Carta Aberta ao Congresso Nacional

A lei federal precisa de ajuste para proteção da Saúde Pública. O tópico Tabagismo envolve a responsabilidade social de todos os cidadãos brasileiros,pois a fumaça tanto ativa quanto passiva do cigarro e dos derivados do tabaco são sabidamente mortais. É fundamental que nos posicionemos, com coragem, firmeza e transparência!

Repasse o link desta notícia aos seus contatos e participe desta iniciativa!

A PULMÃO S.A apóia abertamente este projeto lei. Por isso incetiva a participação de todos para que o Senado Federal aprove o mesmo. Ligue grátis para o Alô Senado: 0800 61 2212

Ou escreva um e-mail para os Senadores do seu Estado solicitando a aprovação do Projeto de Lei nº 315/2008 do Senador Tião Vianna:   E- mail dos Senadores

Fontes:

PULMÃO S.A.- Sua Atmosfera,Sua Vida!®

INCA-Instituto Nacional de Câncer;

Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia – SBPT

%d blogueiros gostam disto: