Arquivo

Posts Tagged ‘Cigarro’

Cristo Redentor será iluminado de vermelho para marcar o dia mundial sem tabaco no Brasil

31 de maio de 2012 Comentários desligados

Cristo Redentor será iluminado de vermelho para marcar o dia mundial sem tabaco no Brasil

20120531-054057 PM.jpg

Fonte:
PulmaoSANews

Consumo de cigarros no Brasil cai para menos de 15%

10 de abril de 2012 Comentários desligados

Consumo de cigarros no Brasil cai para menos de 15%

(Rio de janeiro e Brasília) O Ministério da Saúde do Brasil divulgou nesta terça-feira (10) a pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), onde registra pela primeira vez desde que os dados passaram a ser colhidos em 2006 que o número de fumantes no país caiu de 15,1% em 2010 para 14,8% em 2011. Quando a pesquisa começou a ser feita, em 2006, a proporção de fumantes no país era de 16,2%.

A pesquisa Vigitel foi realizada com 54.144 pessoas, nas 26 capitais dos estados brasileiros e mais Brasília (distrito federal)

DADOS

  • 11,8% dos brasileiros são fumantes passivos – pessoas que não fumam, mas moram com pelo menos um fumante. Além disso, 12,2% das pessoas que não fumam convivem com algum colega fumante no trabalho
  • O número de fumantes pesados – que fumam mais de 20 cigarros por dia – também caiu e está em 4,3%.
  • A frequência de fumantes permanece maior entre homens (18,1%), em comparaçnao com as mulheres (12%). No entanto, a população masculina lidera a redução do hábito de fumar – 25% dos homens declararam ter parado de fumar.
  • 200.000 brasileiros morrem por ano por causas associadas ao tabagismo, como doenças cardiovasculares, câncer de pulmão e doença pulmonar obstrutiva crônica ( bronquite crônica e enfisema pulmonar).
  • Gasto público no Brasil com o tabagismo: R$ 19 milhões por ano com diagnóstico e tratamento de doenças causadas por tabagismo passivo.

Capitais
As capitais do Sul do país registraram o maior percentual de fumantes no país: Porto Alegre com 22,6%, seguida por Curitiba com20,2%. São Paulo na região sudeste é a terceira cidade do ranking com 19,3%. As capitais com menos fumantes são: Maceió (7,8%), Salvador (8,6%), Aracaju (9,4%) e João Pessoa (9,4%). No Distrito Federal o percentual é de 13,5% e no Rio de Janeiro é de 14,1%.

Segundo o Dr. Marcos Nascimento, consultor médico da @PulmaoSA, “aliado a uma prevenção maior destinada as mulheres, os jovens e as crianças, estes dados apontam para a necessidade de se implantar também políticas regionalizadas visando obter uma maior redução no consumo dos derivados de tabaco e intensificar a tendência de queda do tabagismo no Brasil.”

 Alvos Estratégicos:

  • “ Os dados apontam também para necessidade de mais incentivo para a prevenção do tabagismo via educação escolar, uma vez que quanto maior a escolaridade, menor a chance de a pessoa começar a fumar.’
  • Um outro alvo regional para o ministério da Saúde, mas também para os Ministérios da Justiça e da fazenda  e que estende seus tentáculos para o resto do país, é o cigarro contrabandeado proveniente do Paraguai, que registra um forte consumo no sul do Brasil, e onera o erário duplamente por não arrecadar impostos e provocar mais de 50 doenças tabaco relacionadas.
  • Isto poderia ser aliado a uma política de substituição da cultura do tabaco por outras comoditties como trigo/ Milho/ soja já existentes na região sul, e poderia se somar ao de frutas com alto valor agregado como amoras e mirtilo,  associando-se a criação de um diferencial com frutas e legumes por exemplo, com baixos índices de agrotóxicos que poderiam ser destinados não apenas ao mercado interno em expansão mas com o propósito também de ganhar o mercado internacional que exige altos índices de segurança alimentar, complementa o Dr. Nascimento.”

 

FONTES:

Ministério da Saúde do Brasil – 2011, Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico);

Dicas para aumentar a sobrevida da DPOC

1 de novembro de 2011 Comentários desligados

16 de Novembro Dia Mundial da DPOC


Dicas para aumentar a sobrevida da DPOC

Marcos Nascimento, MD PUCPR

As medidas mais importantes para aumentar a sobrevida  da DPOC – (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), popularmente conhecida como bronquite crônica e Enfisema pulmonar – devem ser lembradas tanto por médicos, quanto pelos pacientes com o intuito de diminuir a mortalidade e a morbidade da DPOC. As duas
Aqui estão as dicas para aumentar a sobrevida DPOC:

  •      Parar de Fumar!
  •      Oxigenioterapia (O2) para os pacientes com DPOC com pO2 ≤ 55% ou pacientes com DPOC e Cor pulmonale e pO2 ≤ 59% (oximetria ≤ 88%) por pelo menos 18 horas por dia!
  •      Desaturar com o exercício;
  •      Vacinas:  Vacina contra a gripe anualmente e Vacina pneumocócica (Pneumo-23) a cada 5 anos.

Algumas outras recomendações para os Médicos:

Para pacientes que apresentam manifestações clínicas da DPOC avançada com obstrução confirmada pela espirometria:

  1. Promova a educação sobre a DPOC desde a primeira visita;
  2. Forneça informações sobre sinais e sintomas de exacerbação e da necessidade de iniciar tratamento precocemente;
  3. Parar de fumar é o elemento mais importante na gestão da doença e deve ser relembrado em cada visita até o paciente parar de fumar!
  4. Pacientes devem ser tratados com agonistas β2 de longa ação, de ultra Ação e agentes anticolinérgicos inalados ou corticosteróides inalados, ou seja, combine o tratamento em pacientes com DPOC grave!
  5.  Recomende o uso de  β2 de curta duração apenas para resgate!
  6. Mesmo se os sintomas não desaparecerem, o paciente deve continuar o tratamento porque comprovadamente há redução do risco de exacerbação grave com o uso contínuo dos medicamentos;
  7. Se o paciente tem SatO2 <88% –  Prescreva oxigênio pelo menos 18 horas por dia;
  8. Sempre explique como usar os inaladores;
  9. Lembre: Vacina contra a gripe todos os Outonos;
  10. Vacina Anti-pneumocócica de acordo com as recomendações;
  11. Considere: Reabilitação pulmonar;
  12. Avalie o fenótipo da DPOC e caso seja bronquite crônica com exacerbações frequentes considere um inibidor de Fosfodiesterase -4

Fontes:

PULMAOSANEWS

SBPT- Sociedade Brasilera de Pneumologia e Tisiologia

Política anti-tabaco: Halloween no Congresso Nacional do Brasil?

25 de outubro de 2011 Comentários desligados

Halloween no Congresso Nacional?

Halloween no Congresso Nacional?

 

Está em vias de ser aprovada pelo “Colégio de líderes partidários na Câmara Federal” a Medida Provisória 540/11 cujo objetivo primário é de criar um novo modelo tributário para a política  de preços dos cigarros no Brasil, para os próximos anos.

Entretanto, manobras legislativas para “colocar enxertos” no texto original da MP 540 – numa manobra para derrubar,  o PLS 315/08 (que trata dos ambientes livres de tabaco) e as consultas públicas recentes da ANVISA (CP 112/2010 e 117/2010), que tratam respectivamente da proibição da adição de aromatizantes no tabaco e da restrição da propaganda nos pontos de venda, além do aumento da área de advertências nos maços (medidas estas que estão em consonância com a última conferência das partes da Convenção-Quadro realizada no Uruguai, em 2010).

  Das inúmeras matérias veiculadas na mídia nas últimas semanas, selecionamos esta feita com o conceituado Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC):

“MP do Cigarro passa por cima da ANVISA”

 http://www.orm.com.br/projetos/oliberal/interna/default.asp?modulo=250&codigo=557408

Entre os “acréscimos” no texto da Medida Provisória – que deveria tratar unicamente da política de taxações e preços dos cigarros – está a de propor “autorização para a criação de estabelecimentos exclusivos para os fumantes”, (?!)

Trata-se de mais uma clara interferência da indústria do tabaco, infelizmente com apoio explícito e implícito de agentes do próprio governo ( Líderes e outros representantes).

O fato é que o Dep. Renato Molling (PP/RS), relator da MP 540/11 está para apresentar nos próximos dias, o relatório dele sobre o projeto, e ao que tudo indica  haverá proposição de artigos na MP (que venham “a reduzir o impacto” para a indústria do tabaco).

Veja:

Táticas de Marketing da Indústria tabagista

Marketing Halloween da Indústria tabagista

Assim, é extremamente importante que todas as nossas representações, tanto nacionais, quanto locais, se mobilizem junto aos partidos e seus líderes na Câmara Federal, inicialmente, para barrar esta manobra que é uma afronta à saúde pública e ao tratamento de matérias de interesse da população, dentro da tramitação e dos organismos onde já caminham, como o PLS 315/08 no Senado Federal (lei que regulamente os ambientes livres de tabaco sem fumódromos ou estabelecimentos para fumantes) e na ANVISA, agência reguladora nacional que baliza as recomendações da Conferência das Partes da OMS, no que diz respeito à proibição dos aromatizantes/flavorizantes no cigarro e na regulação das embalagens dos cigarros e sua publicidade nos pontos de venda.

Haloween na Política anti tabagismo?

Halloween na política anti tabagismo?

Derrubar o PLS 315/08 é uma brincadeira de mal gosto comparando-se a uma espécie de “travessura?!” Na semana do Halloween por parte de quem deveria respeitar e salvaguardar a Saúde Pública no Brasil.

Fontes:

IDEC_ Instituto de Defesa do Consumidor

CT SBPT – Comissão de Tabagismo da Sociedade Brasileira de Pneumologia

ACTbr- Aliança de Controle do Tabagismo:

Segue a relação dos nomes, telefones, fax e e-mails dos deputados líderes de partidos, de blocos parlamentares e, da maioria (governo) e da minoria (oposição) para o envio de nossas manifestações (é recomendável enviar no corpo do e-mail, anexos em geral não são lidos).

E.mails.telefones.lideres.partidos.blocos.CamaraFederal

Colegio.Lideres.Partidarios.Camara.Senado.Federal

Não Negligencie as crianças: Pare de Fumar!

12 de outubro de 2011 Comentários desligados

Por favor, não fume perto de crianças!

Não Negligencie as crianças: Pare de Fumar!

 

A PULMAOSA tem dedicado uma seleção de artigos voltados para a proteção da saúde respiratória e em particular tem dedicado um espaço para a criança e os jovens. Assim artigos e proposições  como “Zoo Lógico?” “Táticas de Marketing da Industria Tabagista,” “Larga o cigarro MLK!” e outros podem ser acessados em nosso site.

Esta semana, comemorativa do dia das crianças no Brasil, recebemos com muita comemoração a iniciativa pioneira da cidade paranaense, Cornélio Procópio, que através de lei municipal, proibiu a exposição de cigarros em pontos de venda, numa medida pioneira e semelhante ao Bat sinal enviado pela Austrália, recentemente. Um verdadeiro presente do dia das crianças para todos nós que nos preocupamos com a saúde pública.

Entretanto, constata-se  a necessidade premente de ajuste da legislação Federal e ainda há muito a ser feito para protegermos as crianças e os jovens do Brasil e do mundo afora.

Mas é preciso a sua participação como cidadão para que as coisas mudem para melhor. Participe, escreva para o senado Federal no Brasil ou nos Estados Unidos e solicite mudança de atitude dos congressistas.

O vídeo abaixo em inglês  apresenta uma mensagem forte  e diz que infelizmente as crianças não têm superpoderes para enfrentar qualquer tipo de negligência e  maus tratos contra elas. Mas VOCÊ TEM!

Por favor, não fume perto de crianças! Procure tratamento e Pare de Fumar!

 

FONTES:

PULMAOSANEWS

AUSTRALIAN CHILDHOOD FOUNDATION

Cidade do Paraná proíbe exposição de cigarros em Pontos de Venda

11 de outubro de 2011 Comentários desligados

Cidade do Paraná regulamenta venda de cigarros

Cidade do Paraná proíbe exposição de cigarros em Pontos de Venda

Cornélio Procópio (a 398 km de Curitiba),  sancionou lei que proíbe a exposição de embalagens de cigarros e outros produtos derivadosde tabaco em estabelecimentos comerciais da cidade. A proibição é inédita no país.
Os comércio terá até o final de outubro para se adequar à nova lei. O não cumprimento acarretará, inicialmente, a uma multa de R$ 201,28. Em caso de reincidência, a penalidade será multiplicada, o estabelecimento poderá ter suspensão da licença e até mesmo ter o alvará cassado definitivamente.
Segundo o Editor da PULMAOSA, Dr. Marcos Nascimento, a medida está em acordo com a Convenção-Quadro para Controle do Tabaco, um tratado internacional da Organização Mundial de Saúde e ratificado pelo Brasil. “Representa pela primeira vez a ordenação da legislação ao marketing selvagem da industria tabagista cuja exposição em pontos de venda ao lado de chocolates, balas e revistas  estimula covardemente o consumo de cigarros principalmente para crianças e jovens,” complementa o Dr. Nascimento.

FONTE:

PULMAOSANEWS

Meninas experimentam mais cigarro que meninos no Brasil

30 de agosto de 2011 Comentários desligados

Meninas experimentam cigarros precocemente no Brasil

Meninas experimentam mais cigarro que meninos no Brasil

( PULMAOSANEWS)  O  Instituto Nacional do Câncer (Inca) divulgou estudo que mostra que as adolescentes mulheres (13 a 15 anos) em algumas das principais cidades do Brasil são o grupo de maior preocupação para o Ministério da Saúde, uma vez que elas estão fumando mais que os meninos nesses locais.  No Sul duas capitais se destacam com índices maiores que Rio e São Paulo:  Curitiba, apresentando 46,9% das meninas que  já experimentaram cigarro, enquanto que o mesmo foi feito por 35,7% dos meninos. E Porto Alegre, cidade com maior variação, 52,6% das meninas já fumaram pelo menos uma vez nesta faixa etária, contra 38% dos adolescentes.

RIO e São Paulo:

Em São Paulo, 38% das meninas já experimentaram, contra 29,7% dos meninos.

Rio de Janeiro, 36,5% das meninas já fumaram e o percentual de meninos foi de 29,5%.

Cigarro avulso: outro dado preocupante

Apesar da lei que proíbe a venda de cigarros para menores de idade, os adolescentes não têm dificuldade para comprar o produto. A maioria dos menores entrevistados afirmou nunca ter sido impedida de comprar um cigarro. Em Maceió, esse percentual chegou a 96,7%. Em Fortaleza, a 89,9% e em Salvador a 88,9%.

Segundo o Dr. Marcos Nascimento, consultor medico da PULMAOSA, ” o tabagismo entre os adolescentes lamentavelmente não tem diminuído como vem ocorrendo entre os adultos. E tem havido um consumo maior por marcas de cigarros contrabandeados. Isto, além de colocar a saúde em risco acarreta um duplo prejuízo para o Tesouro Nacional: Maior número de doentes e sem a contrapartida da arrecadação.’ O Dr. Nascimento complementa que devemos chamar a atençao dos pais e dos educadores para dois outros fatores:

1. o inicio do cigarro ocorre cada vez mais precocemente, em geral a iniciação se dá até os 19 anos;

2. A principal forma de aquisição do cigarro pelos jovens é por unidade, apesar da proibição por lei desse tipo de venda avulsa.

Marketing nos Pontos de Venda

Um outro dado que corrobora esta escalada de novos fumantes, e a necessidade de ajuste da lei federal antifumo no Brasil,  é a multiplicidade de pontos de venda ao redor de escolas e de universidades,  fazendo necessario, portanto uma vigilância maior contra esta estrategia de Marketing da industria tabagista, para resguardar a Saúde Pública. Mas o papel da vigilância não é só’ da ANVISA, e sim de toda a sociedade: incluindo as Empresas,  as Escolas, os pais e inclusive os comerciantes.

FONTES:

PULMAOSANEWS – PULMÃO S/A: Sua Atmosfera, Sua Vida!

Instituto Nacional do Câncer (Inca) – Brasil

%d blogueiros gostam disto: