Arquivo

Posts Tagged ‘dpoc e gripe’

Paraná registra 13 mortes e 180 casos de gripe H1N1 em 2012

27 de junho de 2012 Comentários desligados

20120627-065712 PM.jpg

Paraná registra 13 mortes e 180 casos de gripe H1N1 em 2012/strong>

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta segunda-feira (25) um novo boletim informativo da gripe A (H1N1-2009) no Paraná. Neste ano, 180 casos de Influenza H1N1 (2009) foram diagnosticados no Estado. Destas, 13 pessoas infelizmente tiveram complicações e morreram.

Os óbitos foram registrados a partir de março nos municípios de São José dos Pinhais (3), Curitiba (2), Ponta Grossa (1), São Mateus do Sul (1), Astorga (1), Apucarana (1), Cornélio Procópio (1), Tibagi (1), Capitão Leônidas Marques (1) e Siqueira Campos (1). Em junho foram onze óbitos.
É preciso alertar que o número de óbitos pode estar relacionado:
1) com uma baixa cobertura da vacina da gripe em grupos de alto risco como crianças, portadores de doenças crônicas como Asma, DPOC, insuficiência cardíaca, insuficiência renal, obesos, profissionais de saúde, gestantes e idosos;
2) Retardo no diagnóstico;
3) Não observação de hábitos de higiene ou medidas de barreira como lavar as mãos com água e sabão, uso de álcool gel, e observação de quarentena para os casos suspeitos, observa o consultor Médico da @PulmaoSA, o Dr. Marcos Nascimento.
Lembre: A melhor maneira de estar protegido contra a gripe é tomar a vacina antiinfluenza anualmente!
Fontes:
@PulmaoSA News
SESA: Secretaria de Saúde do Estado do Paraná.

Anúncios

Casos de Gripe H1N1 no Paraná – Brasil em 2012

5 de junho de 2012 Comentários desligados

Vírus Influenza entre os cilios do brônquio

Casos de Gripe H1N1 no Paraná – Brasil em 2012

(@PulmaoSANEWS) Curitiba- A Secretaria de Saúde do Estado do Paraná informa que até o dia 5 de junho foram registrados 36 casos e uma morte por gripe A (H1N1) no Paraná em 2012.
A @PulmaoSA relembra que a melhor forma de proteger a sua família contra o vírus influenza é  estar vacinado contra a gripe, que é considerada  fundamental para a proteção dos grupos de riscos da gripe ( Asmáticos, gestantes, crianças menores de 2 anos, indígenas, idosos (com 60 anos ou mais), profissionais da área saúde e portadores de doença crônca como DPOC, insuficiência renal, insuficiência cardíaca etc.
De acordo com o Programa Estadual de Imunização 84% deste público-alvo já recebeu a dose da vacina.

Fontes:

@PulmaoSANEWS

SESA- Secretaria de Saúde do Estado do Paraná – Brasil

Por que vacinar contra a gripe todos os anos?

27 de abril de 2012 Comentários desligados

20120427-031716 PM.jpg

Por que vacinar contra a gripe todos os anos?

No dia 5 de maio de 2012 começará novamente a campanha Nacional de vacinação contra a gripe em todo o Brasil.
Sabidamente a vacina da gripe protege contra 3 sorotipos de vírus influenza, sendo chamada de vacina triviral. Os vírus influenza que compõem a vacina são os pandemicos A e B, pelo fato de potencialmente poderem causar epidemias globais, cabendo a sua escolha a Organização Mundial de Saúde, de acordo com a prevalência de gripe no inverno anterior. A vacina de 2012 conterá 2 vírus do tipo A: H1N1 pandemico 2009 ( vírus da gripe suína); Um H2N3 também tipo A, e um vírus do tipo B.
Uma vez que estes vírus estão sempre em mutação, é preciso se proteger todo ano, tomando a vacina da gripe.

Mas quem precisa tomar a vacina da gripe?

A OMS aconselha que pessoas com maior risco de gripe devem tomar a vacina da gripe anualmente para evitar complicações como pneumonias e mesmo o óbito. São elas:
Crianças com menos de 2 anos de idade;
Pessoas acima de 60 anos;
Gestantes;
Portadores de doenças crônicas como diabetes mellitus, insuficiência cardíaca, portadores de DPOC ( bronquite crônica e enfisema pulmonar), asma brônquica, etc.
profissões de maior risco para gripe:
Trabalhadores da área de saúde e do setor de turismo;
Tripulação aérea: comissários, pilotos e aeromoças;
Caminhoneiros e motoristas profissionais;
Professores e trabalhadores de creches;

Fontes:
Pulmão S.A.- Sua Atmosfera, Sua Vida!
OMS

O que você deve saber sobre a vacina da gripe 2011/ 2012

14 de agosto de 2011 Comentários desligados

Criança sendo vacinada para gripe

O que você deve saber sobre a vacina da gripe 2011/ 2012

1. Quem deve ser vacinado para gripe?

Todos entre 6 meses de idade em diante deveriam tomar a vacina da gripe. Entretanto crianças maiores que 6 meses, Professores e contatos de crianas com menos de 6 meses de idade, idosos com mais de 60 anos, profissionais de saúde, gestantes, portadores de doença crônica como DPOC, Asma, Diabetes, etc, população indigena constituem o grupo de maior risco, e portanto, prioritário.

 2. Qual a melhor data para receber a Vacina?

Como a vacina demora cerca de 3 meses para atingir seu maior efeito de proteção, o melhor momento para receber a vacina da gripe é  no inicio do outono que no hemisfério norte se dá  em outubro e no hemisfério sul em abril.

 3. Por que estar vacinado contra o influenza?

A gripe é causada pelos vírus influenza e trata-se de uma doença contagiosa, que se transmite através de tosse, coriza ou secreções nasais. O grupo mais afetado é o de crianças que deveriam ser prioritariamente vacinadas. Entretanto, como explicitado acima outros grupos estão sobre risco e deveriam prevenir as complicações de gripe como a pneumonia. Tomando a vacina da gripe você protege- se de complicações, minora o risco de internação e inclusive de óbito pela gripe. Além disso, o vírus da gripe está sempre sofrendo mutações, sendo aconselhado receber  a vacina antiinfluenza anualmente.

A Vacina da gripe da temporada 2011/2012 é Triviral, protegendo contra 3 virus influenza ( um influenza tipo B, um tipo A H2N3 e o influenza tipo A H1N1 da gripe suina)

4. Quais são os riscos associados a vacina da gripe?

A Vacina da gripe que contem vírus mortos  é  tomada por via injetável. Como todo medicamento, pode apresentar reações que em geral são leves:

  • Dor de garganta, tosse, olhos vermelhos e coriza;
  • Febre baixa, dor e inchaço no local da aplicação da injeção.

Quando estes problemas ocorrem, podem iniciar no momento da aplicação e durar entre 24 a 48 horas.

Reações Moderadas:

  • Convulsão pode ocorrer em algumas crianças quando a vacina antiinfluenza for associada a vacina pneumocócica 13 valente ( PCV 13). Portanto, é  prudente saber se a criança possui histórico anterior para convulsão, e perguntar ao seu médico por informações complementares.

Reações Graves:

  • Reações alérgicas graves associadas a vacinas são extremamente raras. O risco para síndrome de Guillain Barré é  de 1 caso para 1 milhao de pessoas vacinadas. Este risco é menor do que o risco para as complicaçoes da gripe.

ATENÇAO: Em alguns paises ha a disponibilidade para Vacinas inalatorias com virus atenuados (vivos e enfraquecidos). Estas vacinas são contraindicadas para gestantes.

5. Onde posso saber mais sobre vacinas?

Pergunte ao seu medico por maiores infomações.

Outras informações podem ser obtidas no site do Ministerio da Saude no Brasil

Vacinas anti H1N1 no Brasil

E nos Estados Unidos no site do CDC

Ou ligando para 1-800-232- 4636 (1-800-CDC-INFO)

FONTES:

PULMAOSA – SUA ATMOSFERA, SUA VIDA! ®

MINISTERIO DA SAUDE BRASIL

CDC – USA

Possibilidade de uma Vacina Universal da Gripe é Real

31 de julho de 2011 Comentários desligados

1957 flu vaccin shot line

Vacina da Gripe Universal

Possibilidade de uma Vacina Universal da Gripe é Real

 (PULMAOSANEWS)-   Um grupo de pesquisadores britânicos e suíços encontraram um “super anticorpo” da gripe em um paciente que teria a capacidade de  neutralizar os principais grupos de vírus influenza A.

Esta descoberta deste novo anticorpo, chamado FI6, poderia combater todos os tipos de vírus influenza A que causam gripes tanto em humanos e animais.

Esta descoberta pode ser o ponto de partida no desenvolvimento de novos tratamentos da gripe, inclusive para uma vacina universal para combater a gripe, com resposta imune que duraria decadas ou mesmo por toda a vida.

O consultor Médico da PULMAOSA, Dr. Marcos Nascimento explicou que quando alguém está infectado com o vírus da gripe, o  corpo produz  anticorpos contra a fração de proteína hemaglutinina do vírus. Mas, como existem 16 diferentes tipos de hemaglutininas, que se subdividem em dois grupos, o desenvolvimento de novas vacinas são necessárias a cada ano para combater essas cepas que se modificam. “Assim, se os laboratórios puderem desenvolver  um único anticorpo que tenha como alvo todos os subtipos conhecidos do vírus influenza A, como o FI6 mencionado acima,  isto representará um passo importante em direção a uma vacina da gripe universal,  possibilitando uma queda na morbi- mortalidade  da gripe e a economia de milhares de dólares para a economia mundial,  acrescenta o Dr. Nascimento.

Siga @PULMAOSA no Twitter

Fontes:

  PULMAOSANEWS – Pulmões: Proteja a Sua Real Atmosfera!

Clique para acessar o Abstract : A Neutralizing Antibody Selected from Plasma Cells That Binds to Group 1 and Group 2 Influenza A Hemagglutinins

Brasil registra primeira morte por Gripe A em 2011 – Brazil Confirmed the first death from influenza A in 2011

8 de junho de 2011 Comentários desligados

Vacina da gripe em 1957 - Flu Vaccine Shot in 1957

Confirmada primeira morte por Gripe A no Brasil em 2011

Foi confirmada, na manhã desta quarta-feira (8), pela Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul, a primeira morte por Gripe A no Brasil neste ano. Até agora, foram notificados 87 casos suspeitos da doença, com três confirmados.

A vítima foi uma mulher de 48 anos, residente em Anta Gorda, que iniciou com sintomas gripais no dia 29 de maio.

A Secretaria de Saúde esclarece que a situação da Influenza A H1N1 está sob controle no Estado até o momento. Todos os municípios do Estado contam com medicamento antiviral e outros insumos necessários para o enfrentamento da circulação viral.

O Editor da Pulmão SA, Dr. Marcos Nascimento relembra a necessidade de estar vacinado para a gripe. “A Vacina antiinfluenza é a melhor maneira de se proteger tanto contra a gripe sazonal como para a gripe suina/ H1N1. E Isto é particularmente importante para pessoas do grupo de risco como gestantes, profissionais de saúde, Indígenas, idosos, crianças de 0 a 2 anos de idade,  portadores de doenças crônicas como DPOC e asma, assim como viajantes e aeronautas,” complementa Dr. Nascimento.

FONTES:

PULMAOSANEWS – PulmaoSA – Sua Atmosfera, Sua Vida!

Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul (SES)

ENGLISH

Confirmed the first death from influenza A in Brazil 2011

(PULMAOSANEWS) – It was confirmed on the morning of Wednesday (8), by The Health Office of Rio Grande do Sul State, the first death from influenza A in Brazil this year. So far, 87 suspected cases were reported of the disease, with three confirmed.

The victim was a woman of 48 years, residing in Anta Gorda, which started with flu symptoms on 29 May.

The Health Department declares that the situation of Influenza A H1N1 is under control in the state. All municipalities in the state have antiviral drugs and other inputs needed to combat the viral circulation.
The Md. Editor from PULMAO SA, Dr. Marcos Nascimento recalls the need to get vaccinated for flu. “The anti-influenza vaccine is the best way to protect yourself and your children against seasonal flu and also swine flu/ H1N1,” said Dr. Nascimento.

SOURCES:
PULMAOSANEWS – PulmaoSA – Your atmosphere, Your Life!
Health Secretariat of Rio Grande do Sul State, Brazil

Vacinas: Uma das chaves da DPOC! Vaccines: One of the COPD’s Keys!

6 de outubro de 2010 Comentários desligados

Dia Mundial da DPOC

Vacinas: Uma das chaves da DPOC!

Marcos Henrique Sant’Ana do Nascimento, MD. 1

1. Professor de Medicina PUCPR

COPD ELETRONIC MARATHON 2011

Apesar de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) ser uma doença muito comum no mundo e mesmo nos Estados Unidos, onde cerca de 24 milhões de americanos são portadores, chamo a atenção para um fato alarmante: pelo menos metade dos pacientes com DPOC não sabem que têm a doença (1, 2)!
Portanto, se  um portador de DPOC não tem diagnóstico, não pode tratar, impedir a progressão e ter uma vida melhor …

Em 2005, aproximadamente um em cada 20 mortes nos Estados Unidos tinham DPOC como causa básica. Tabagismo é a principal causa de DPOC (3).

Este artigo visa colaborar na tentativa de popularizar o conhecimento sobre a DPOC, proporcionando melhor controle e uma melhor qualidade de vida.

Em primeiro lugar vamos lembrar: O que é DPOC?

Bronquite e Enfisema - Bronchitis and Enphysema

A DPOC é uma doença pulmonar comum entre fumantes e ex-fumantes, ocasionando dificuldade para respirar, tosse crônica com ou sem escarro. (4)
A DPOC é caracterizada como uma doença pulmonar inflamatória, caracterizada pela limitação do fluxo aéreo que não é totalmente reversível.
O termo DPOC engloba:
• A bronquite crônica;
• enfisema pulmonar.

Prevenção da progressão da DPOC e das complicações:
A diminuição da função pulmonar é o evento associado com morbidade e mortalidade por DPOC. E esta é desencadeada pelo tabagismo e pela a exacerbação da DPOC, levando as infecções. Portanto, para evitar a queda excessiva da função pulmonar devemos ampliar o conhecimento para os pacientes e este deve ser o objetivo principal para os médicos que cuidam de pacientes com DPOC, com vista a um melhor prognóstico.
Prevenir o declínio da função pulmonar é o objetivo, como abordar esse objetivo?

É necessário, segundo a literatura médica obedecer a um tripé de medidas:

(1) Pare de Fumar!

É preciso compreender que hoje temos um grande arsenal farmacológico como os adesivos de reposição de nicotina, a Bupropiona e a Vareniclina, além de encaminhamento para grupos de cessação do tabagismo, que podem ser oferecidos aos pacientes, e tornar o parar de fumar uma meta realista e exequível.
Parar de fumar é a coisa mais importante que você pode fazer em termos de proporcionar uma vida melhor. Tanto sob o aspecto da saúde quanto em relação a auto-estima. Procure ajuda médica para se livrar da dependência da nicotina. Faça isso por você. Você vai se sentir melhor!
(2) Tome os medicamentos de maneira correta:
Algumas evidências sugerem o uso de bronco dilatador como a terapia farmacológica primária para prevenir e controlar os sintomas, reduzir a freqüência e a gravidade das exacerbações agudas e melhorar a qualidade de vida. (5)

(3) Profilaxia Vacinal
A causa mais freqüente de exacerbação da DPOC está associada com infecções respiratórias virais e bacterianas adquiridas na comunidade. Infecção viral como causa de exacerbações são particularmente comuns quando há grandes variações na temperatura atingindo o seu pico no inverno, mas também são comuns na primavera e no outono. Além disso, desde 2009, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou uma pandemia de influenza H1N1, uma condição que coloca as mulheres grávidas e pessoas com doenças respiratórias crônicas como asma e DPOC, entre outras condições, na linha de maior risco para a morbidade e mortalidade, com ambas as doenças respiratórias listadas como causas de internações nos EUA para a gripe suína. (6)
Pacientes com DPOC são de alto risco para complicações da gripe por causa da própria doença, o que diminui a reserva pulmonar e por algumas outras razões, tais como: uso de corticosteróide, que poderiam afetar e diminuir a resposta do sistema imunológico, o mau funcionamento dos cílios causados pelo cigarro, que resulta em colonização dos brônquios por bactérias como o pneumococos e o Haemophilus influenzae.
Assim, a prevenção das exacerbações é reconhecida como um objetivo chave na DPOC gerenciamento de estado da doença. (7)

Vacina contra a gripe:

Estar vacinado é a melhor maneira de se prevenir contra a gripe. Todas as pessoas com DPOC ou de qualquer outra doença crônica pulmonar devem receber a vacina contra a gripe sazonal e suína (H1N1):
• Pessoas com DPOC devem começar a “vacina contra a gripe sazonal”, uma vacina feita com vírus inativados (mortos). A vacina contra a gripe é dada com uma agulha, geralmente no braço. (8) A vacina contra a gripe H1N1 de 2009 contém o vírus “morto”, então você não pode ficar gripado por causa da vacina. (8)
• Pessoas com DPOC não deve receber a vacina de spray nasal, que é uma vacina com vírus vivo, e não é recomendado pelo CDC_ Centro de Doenças e Controle dos Estados Unidos ( Esta vacina não encontra-se disponível no Brasil)
• A vacina contra a gripe H1N1 de 2009, pode ser administradas na mesma visita como qualquer outra vacina, incluindo a vacina pneumocócica.

** Por determinação da Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2011 a vacina contra a gripe comum (influenza sazonal) conterá 3 vírus da gripe: o H1N1 pandêmico tipo A; Um H3N2 tipo A, e um vírus influenza tipo B

Vacina pneumocócica:
Durante as pandemias anteriores de gripe, a pneumonia bacteriana secundária era uma causa importante de doença e morte. O Streptococcus pneumoniae foi o agente etiológico mais comum. De acordo com orientações provisórias emitidas pelo CDC, todas as pessoas com indicações existentes para vacina Pneumo-23(PPSV23) devem ser vacinadas seguindo recomendações atuais,por ser útil na prevenção de infecções secundárias e reduzir as complicações da doença e minorar o risco de óbito. (9)

REFERÊNCIAS:

(1)  Han MK et al. Chest. 2007;132:403-409.

(2) Lee TA et al. Chest. 2006;129:1509-1515.

(3)CDC. Annual smoking-attributable mortality, years of potential life lost, and productivity losses—United States, 1997–2001. MMWR 2005;54:625–8.

(4)Rennard SI. COPD: overview of definitions, epidemiology, and factors influencing its development. Chest 1998;113(Suppl 4):235–41s.

(5) O’Donnell DE, Aaron S, Bourbeau J, et al. Canadian Thoracic Society recommendations for management of chronic obstructive pulmonary disease—2007 update. Can Respir J 2007;14(Suppl B):5–32B.

(6) CDC.2009 H1N1 Flu:Underlying Heath Conditions among Hospitalized Adults and Children: -Acessed in Março 30,2010.

(7) Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease. Global strategy for the diagnosis, management, and prevention of chronic obstructive pulmonary disease.

(8) Cives – Center for Health Information for Travelers of UFRJ:  http://www.cva.ufrj.br/informacao/vacinas/gripe-pr.html Accessed  Março 30,2010.

(9) Centers for Disease Control and Prevention. Interim guidance for use of 23-valent pneumococcal polysaccharide vaccine during novel influenza A (H1N1) outbreak. July 9, 2009. http://www.cdc.gov/h1n1flu/guidance/ppsv_h1n1.htm.  Accessado em 30 Março 2010.

FONTES:

©PULMAOSANEWS ® All rights reserved

%d blogueiros gostam disto: