Archive

Posts Tagged ‘Dr. Marcos Nascimento’

A Importância da Nutrição na Cessação do tabagismo em Mulheres

26 de março de 2013 Comentários desligados

Nutrição no tratamento do Tabagismo

Uma Esperança a mais: Nutrição no tratamento do Tabagismo

A Importância da Nutrição na Cessação do tabagismo em Mulheres

                                                                   

                                                                               Márcia M. M. T. LOBO 1

                                                                                                       MARCOS H. S. NASCIMENTO 2                        

1. Nutricionista, Mestranda do Programa de Segurança Alimentar da UFPR – Paraná – Brasil

2. Editor Médico do site Pulmao S.A

 

A estratégia no estímulo do abandono do tabagismo em mulheres deve ser priorizada, frente à crescente exposição ao tabaco associado às campanhas de promoção da indústria tabagista para este grupo populacional.

O tabagismo é a principal causa de morte prevenível no mundo, e é considerada uma patologia com CID (Código Internacional de Doenças) próprio para designá-la, o F17.2. O tabagismo por si, é capaz de gerar outras 50 doenças, sendo o principal responsável por doenças não comunicantes, e provocar 30% de todas as mortes por câncer, entre estes o câncer de pulmão que apresenta relação inequívoca com o tabagismo e é o atual líder de óbitos decorrentes desta patologia tanto em homens quanto em mulheres nos Estados Unido e no Brasil (1) .

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS),atribuem cerca de 5,4 milhões de óbitos por ano ao tabagismo, sendo o Brasil responsável por 200 mil destes óbitos (2,3).

Embora a prevalência do tabagismo no Brasil venha declinando nos últimos anos (17,5% do total de adultos (acima de 15 anos),sendo 22% do sexo masculino e 13% do sexo feminino) , as capitais das regiões Sul do país têm apresentado alta prevalência de tabagismo entre mulheres sendo 17,5% em Porto Alegre (RS),15,5% em Curitiba (PR) e Florianópolis(SC) 15,3%.Tal fato pode indicar uma necessidade de priorizar a promoção da saúde e do controle do tabagismo focado prioritariamente na mulher (4,5).

O controle e a redução da prevalência do tabagismo são de fundamental importância uma vez que pode proporcionar ganhos tanto em saúde, quanto em recursos financeiros (6). Sobre este contexto, as diretrizes para a cessação do tabagismo, da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) preconizam que a presença de um nutricionista na equipe multidisciplinar é de grande importância (7).

No que se refere especificamente à mulheres e a sua relação a sua imagem corporal, esta , representa uma questão relevante na vida deste grupo, onde o medo do  ganho de peso corporal representa um dos grandes desestímulos para o abandono do tratamento para a cessação do tabagismo, mesmo que os benefícios para a saúde sejam conhecidos, associado à outros fatores como alívio do estresse e da ansiedade (8).

É crucial, que seja avaliado o hábito alimentar frequente ou adquirido após o referido tratamento, assim como o monitorar o peso corporal, para que sejam estabelecidas condutas que contribuam para o sucesso da cessação do tabagismo, afinal o ganho de peso é citado como a principal razão para a não adesão ao tratamento para parar de fumar, visto que a grande variação no ganho ponderal e seu mecanismo, constitui-se uma das principais causas para o aumento da ingestão calórica e a diminuição da taxa metabólica de repouso (9).

Há evidências que a nicotina promove um aumento no gasto energético. Isto é explicado pelo fato do consumo de um único cigarro induzir a um aumento no gasto energético do organismo da ordem de 3%, em um período de 30 minutos. E, em concomitância promove a diminuição do apetite, ocasionada pela rápida chegada da fumaça da nicotina ao cérebro (cerca de 6 a 10 segundos), permitindo aumento na concentração de alguns neurotransmissores, como a dopamina  e a serotonina,  que são substâncias inibidoras  da ingestão  de  alimentos.  Isto explicaria o fato dos fumantes tenderem a apresentar menor peso corporal quando comparados à não fumantes, instituindo uma crença de que fumar é uma forma eficiente de controlar o peso corporal (10,11) .

 

Portanto para a obtenção de melhores resultados nas políticas de controle do tabagismo, direcionadas à mulheres, dever-se-ia  considerar a influência do controle do peso corporal adequado obrigatoriamente através de uma intervenção nutricional assertiva. Os objetivos desta estratégia é atingir taxas de êxito maiores na cessação do tabagismo, justificando que o controle da ingestão alimentar mais que um adendo ao tratamento, apresenta-se como uma condição “si ne qua non” no processo de tratamento de cessação do tabagismo em mulher.

 
REFERÊNCIAS

 

  1. NASCIMENTO, M.H.S. Doenças Crônicas: Pedágio caro para o Brasil, os USA e o Mundo. Available from: https://pulmaosarss.wordpress.com/2012/03/16/doencas-cronicas pedágio-caro-para-o-brasil-os-usa-e-o-mundo/.Acesso em 12/03/2012.

 

  1. World Health Organization (WHO). The World Health Report 2002: Reducing risks, promoting healthy lifestyles. Geneva: WHO, 2002.

 

  1. Instituto Nacional do Câncer (INCA). Tabagismo no Brasil: Dados e Numéricos. Brasilia: Ministério da Saúde, INCA. Available from: http://www.inca.gov.br/tabagismo/index.as  Acesso em 20/03/2012.

 

  1. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Global Adult Tobacco Survey(GATS):Brasil,2008.IBGE;2009.

 

  1. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde; Secretaria de Atenção à Saúde. Diretrizes e Recomendações para o Cuidado Integral de Doenças Crônicas Não-Transmissíveis: Promoção da Saúde, Vigilância, Prevenção e Assistência. Brasília,2008.

 

  1. PISINGER, C.; GODTFREDSEN,N.S. Is there a health benefit of reduced tobacco consumption? A systematic review. Nicotine To Res.9(6):631-46, 2007.

 

  1. REICHERT,J.et al ,Diretrizes para cessação do tabagismo, Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). J Bras Pneumol. 34(10):845-880, 2008.

 

  1. SCARINCI,I.C.et al.Sociocultural factors associated with cigarette smoking among women in Brazilian worksites:a qualitative study.Health Promotion international,v.22,n.2,p.146-154,2007.

 

  1. FILOZOF,C.;FERNANDEZ,P.M.C.;FERNANDEZ,C.A. Smoking cessation and weight gain. Obes Rev,5:95-103, 2004.

 

  1.  CHIOLERO,A., FAETH.D., PACAUD, F., CORNUZ, J. Consequences of smoking for body weight, body fat distribution, and insulin resistance. Am J Clin Nutr ;87:801–9,2008.

The importance of nutrition in smoking cessation in women

26 de março de 2013 Comentários desligados

 

blue-lung

The importance of nutrition in smoking cessation in women

                                                                  

                                                                                                                     Marcia M.T.LOBO1

                                                                                                                                                        MARCOS HS NASCIMENTO 2

  1. Masters Degree in Nutritional Safety at Federal University of Paraná – UFPR – Brazil
  2. Medical Editor of PULMAOSA Website

The strategy in stimulating smoking cessation in women should be priorized ahead of the growing exposure to tobacco promotional campaigns associated with the tobacco industry for this population group.

Smoking nowadays is the leading cause of preventable death in the world, and is considered a disease with its own ICD (International Classification of Diseases) to designate it: the F17.2. Smoking by itself, is capable of generating 50 other diseases, being the huge star among the non communicating diseases, as it is responsible by 30%  of all cancer deaths, including lung cancer that presents a clear link with smoking and is the current leader of deaths from this disease in both men and women in the United States and  also in Brazil (1).

Data obtained from the World Health Organization (WHO), attributed approximately 5.4 million deaths per year to tobacco, with Brazil accounting for 200,000 of these deaths (2,3).

Although the prevalence of smoking in Brazil have declined over the past years (17.5% of adults (over 15 years), 22% male and 13% female), however, in  the main cities  of the Southern region of the country presented high prevalence of smoking among women, with 17.5% in Porto Alegre (Rio Grande do Sul State); 15.5% in Curitiba (Paraná); and Florianópolis (Santa Catarina) 15.3%. This may indicate a need to prioritize health promotion and tobacco control focuses primarily on women (4.5).

The control and reduction of smoking prevalence are of fundamental importance since it can provide gains in both health and in financial resources (6). About this context, the Brazilian Thorax Society guidelines for smoking cessation (BTS) suggested that the presence of a dietitian in the multidisciplinary team is of great importance (7).

Regarding specifically to women and their body image, this fact represents a significant issue in this group’s behave, where the fear of weight gain is the great factor relationed with  women’s noncompliance about smoking cessation treatment, even when the health benefits are known,  and also combined with other factors such as stress relief and anxiety (8).

It is crucial that the frequent eating habits or acquired ones be rating after such treatment, as well as monitoring body weight, ir order to be establish behaviors that contribute for the  real success of smoking quit process. The weight gain factor is responsible by non-adherence for the treatment to quit tobacco derivatives and cigarettes, just because the large variation in weight gain and its mechanism constitute the major cause for the increased caloric intake and decreased resting metabolic rate (9).

There is evidence that nicotine causes an increase in energy expenditure. This is explained by the fact that consumption of a single cigarette induce about 3% increase in energy expenditure of the organism of in a period of 30 minutes. Concomitantly nicotine promotes an apetite decrease, caused by the rapid arrival of smoke nicotine in the brain (about 6 to 10 seconds). It allows some increase in the concentration of neurotransmitters, such as dopamine and serotonin, which are inhibitors intake food. It would explain the fact that smokers tend to have lower body weight when compared to nonsmokers, instituting a belief that smoking is an efficient way to control body weight (10,11).

Therefore obtain better results in tobacco control policies, aimed at women, duty would consider the influence of body weight control appropriate and compulsory through nutritional intervention assertive. The objectives of this strategy is to achieve higher success rates in smoking cessation, justifying the control of food intake, that more than an addendum to the treatment, it must be presented as a condition “si ne qua non” in the process of smoking cessation treatment for women.

REFERENCES

 

  1. NASCIMENTO, M.H.S. Doenças Crônicas: Pedágio caro para o Brasil, os USA e o Mundo. Available from: https://pulmaosarss.wordpress.com/2012/03/16/doencas-cronicas pedágio-caro-para-o-brasil-os-usa-e-o-mundo/.Acesso em 12/03/2012.

 

  1. World Health Organization (WHO). The World Health Report 2002: Reducing risks, promoting healthy lifestyles. Geneva: WHO, 2002.

 

  1. Instituto Nacional do Câncer (INCA). Tabagismo no Brasil:

Dados e Numéricos. Brasilia: Ministério da Saúde, INCA. Available from: http://www.inca.gov.br/tabagismo/index.as.Acesso em 20/03/2012.

 

  1. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Global Adult Tobacco Survey(GATS):Brasil,2008.IBGE;2009.

 

  1. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde; Secretaria de Atenção à Saúde. Diretrizes e Recomendações para o Cuidado Integral de Doenças Crônicas Não-Transmissíveis: Promoção da Saúde, Vigilância, Prevenção e Assistência. Brasília,2008.

 

  1. PISINGER, C.; GODTFREDSEN,N.S. Is there a health benefit of reduced tobacco consumption? A systematic review. Nicotine To Res.9(6):631-46, 2007.

 

  1. REICHERT,J.et al ,Diretrizes para cessação do tabagismo, Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). J Bras Pneumol. 34(10):845-880, 2008.

 

  1. SCARINCI,I.C.et al.Sociocultural factors associated with cigarette smoking among women in Brazilian worksites:a qualitative study.Health Promotion international,v.22,n.2,p.146-154,2007.

 

  1. FILOZOF,C.;FERNANDEZ,P.M.C.;FERNANDEZ,C.A. Smoking cessation and weight gain. Obes Rev,5:95-103, 2004.

 

  1.  CHIOLERO,A., FAETH.D., PACAUD, F., CORNUZ, J. Consequences of smoking for body weight, body fat distribution, and insulin resistance. Am J Clin Nutr ;87:801–9,2008.

CDC recommends the adult Immunization Schedule for 2013

15 de fevereiro de 2013 Comentários desligados

Vacina Influenza vaccine

CDC Adult vaccine schedule

CDC recommends 2013 adult immunization schedule

 

The U.S. Advisory Committee on Immunization Practices has issued updated guidelines for adult immunization. Highlights include the following:

  • 13-valent pneumococcal conjugate vaccine (PCV13) is recommended for adults (age, ≥19) with immunocompromising conditions (in addition to the pneumococcal polysaccharide vaccine, or PPSV23).
  • PPSV23 should be administered to elders (age, ≥65) and readministered to those who received one or two doses before age 65 if at least 5 years have passed.
  • Tetanus, diphtheria, and acellular pertussis (Tdap) vaccination is recommended for elders (age, ≥65) and for pregnant women (at 27–36 weeks’ gestation) to help protect newborns.
  • Live attenuated influenza vaccine (LAIV) for the 2013–2014 season likely will be available only as a quadrivalent vaccine (including 2 influenza A strains, H3N2 and H1N1, and 2 influenza B strains), which is expected to improve coverage beyond that of the previous trivalent vaccine.
  • Patients who experience only hives from egg exposure should receive inactivated influenza vaccine (IIV) rather than LAIV. IIV might be available in both the trivalent and quadrivalent forms for 2013–2014.
  • Bivalent human papillomavirus vaccine (HPV2) or quadrivalent vaccine (HPV4) are recommended for girls and women, and HPV4 is recommended for boys and men.

References:

  1. CDC – US Center for Diseases Control;
  2. @PulmaoSA Lungs, Your Real Atmosphere!

Paraná records 13 deaths and 180 cases of influenza A H1N1 in 2012

27 de junho de 2012 Comentários desligados

20120627-063051 PM.jpg

Paraná records 13 deaths and 180 cases of influenza A (H1N1-2009) in 2012

The Parana’s state Health Depatment announced on Monday (25) a new newsletter from influenza A (H1N1-2009). This year, 180 cases of Influenza H1N1 (2009) were diagnosed in the state, while 13 people suffered complications and died. The data are from Flu Situation Room that monitors and investigates all suspected cases of the disease in Paraná.

The deaths were recorded from March in the cities of Sao Jose of Pinhais (3), Curitiba (2), Ponta Grossa (1), Sao Mateus do Sul (1), Astorga (1), Apucarana (1) Cornelio Procopio (1), Tibagi (1), Capitao Leônidas Marques (1) and Siqueira Campos (1). In June were registered eleven deaths up to this moment.
According to PulmaoSA medical consultant, Dr. Marcos Nascimento: “It’s important to remember that the number of deaths can be linked to at least 3 factors:”
1) Low rate of influenza vaccine in the risk group ( asthma patients, pregnant women, obese and chronic diseases patients as COPD and Heart failure or Kidney failure patients);
2) Late diagnosis;
3) No observance of health habits ( or barrier’s measures) as: wash hands, the use of alcohol gel and the cough etiquette.
Sources:
@PulmaoSA News
SESA – Parana’s State Health Department

Casos de Gripe H1N1 no Paraná – Brasil em 2012

5 de junho de 2012 Comentários desligados

Vírus Influenza entre os cilios do brônquio

Casos de Gripe H1N1 no Paraná – Brasil em 2012

(@PulmaoSANEWS) Curitiba- A Secretaria de Saúde do Estado do Paraná informa que até o dia 5 de junho foram registrados 36 casos e uma morte por gripe A (H1N1) no Paraná em 2012.
A @PulmaoSA relembra que a melhor forma de proteger a sua família contra o vírus influenza é  estar vacinado contra a gripe, que é considerada  fundamental para a proteção dos grupos de riscos da gripe ( Asmáticos, gestantes, crianças menores de 2 anos, indígenas, idosos (com 60 anos ou mais), profissionais da área saúde e portadores de doença crônca como DPOC, insuficiência renal, insuficiência cardíaca etc.
De acordo com o Programa Estadual de Imunização 84% deste público-alvo já recebeu a dose da vacina.

Fontes:

@PulmaoSANEWS

SESA- Secretaria de Saúde do Estado do Paraná – Brasil

De Mãe para mãe: Dicas de como parar de fumar no dia das mães

14 de maio de 2012 Comentários desligados

De Mãe para Mãe : Dicas de como parar de fumar no dia dos mães

A @PulmaoSA tem a honra de apresentar um video do CDC, editado e legendado pelo Centro de apoio ao tabagista do Rio de Janeiro ( CAT), com dicas preciosas de uma mãe ex- fumante para parar de fumar:

Fontes:

CDC – Center for Diseases Control – USA;

CAT – Centro de Apoio ao Tabagista – Rio de Janeiro

Situação da Gripe no Mundo

4 de maio de 2012 Comentários desligados

20120504-074113 PM.jpg

Gripe sazonal: Atualização da Situação Internacional

A @PulmaoSA disponibiliza abaixo um relatório Internacional da atividade de gripe e de surtos de gripe.
Região Norte

Atividade: diminuindo;
Fonte: ícone do site WHOExternal Web

Canadá

Atividade: tem diminuído desde meados de março e já passou o pico sazonal;
Virologia: a temporada tem evidenciado uma mistura de vírus influenza A (H3N2) e vírus influenza B em geral. Os vírus influenza B predominaram nas últimas semanas de março e abril de 2012.
Fonte: Agência de Saúde Pública do Canada

China

Atividade: diminuiu de forma constante a partir de início de março até meados de abril;
Virologia: vírus influenza B predominou durante a maior parte de 2012, mas a gripe A (H3N2) tem predominado desde o final de março.
Fonte: Chinese National Influenza

Europa

Atividade: diminuiu de forma constante desde o final de fevereiro a meados de Abril.
Virologia: influenza A (H3N2) tem predominado em toda a Europa desde o início de 2012;

Norte de África e da Região Leste do Mediterrâneo

Atividade: ou diminuindo.
Virologia: influenza A (H3N2) vírus têm predominado em toda a Europa desde o início de 2012.

República da Coreia

Actividade: elevada, em comparação com  mesmo período de 2011;
Virologia: influenza A (H3N2) vírus predominaram no início de 2012, mas os vírus influenza B predominaram desde o final de fevereiro

Região Tropical

Atividade: em sua maioria mostra tendência de baixa.

Região temperada do sul
Atividade: baixa. Entrementes, dada a proximidade do inverno no hemisfério sul, o editor da @PulmaoSA, o Dr. Marcos Nascimento aconselha a tomada da vacina da gripe, sobretudo para aqueles com maior risco como os portadores de asma, DPOC e demais doenças crônicas; os viajantes e tripulação aérea, gestantes, crisnças menores de 2 anos, obesos mórbidos, e idosos acima de 60 anos.
Vale lembrar que campanha Nacional de Vacinação contra a gripe no Brasil, começa no sábado, 5 de maio, que será o Dia D!
Fontes: WHO
PulmaoSA – Sua Atmosfera, Sua vida!

%d blogueiros gostam disto: