Archive

Posts Tagged ‘Grupos de risco para gripe’

Filme Contágio: Ficção ou Realidade?

10 de setembro de 2011 Comentários desligados

Filme contágio: Ficção ou realidade?

Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) sempre realizaram um trabalho adequado e da mais alta relevância no controle e prevenção de doenças.

Após o 11 de setembro, os Estados Unidos têm se preocupado não só com possíveis pandemias que podem chegar ao país, como a gripe aviária em 2005 e gripe suína em 2009, mas com a possibilidade de um ataque terrorista com armas biológicas.
O filme “Contágio”, que teve partes filmadas na sede do CDC  em Atlanta, Georgia-USA, aborda estas questões e nos faz refletir sobre a necessidade cada vez maior de praticarmos o bem e vivermos em paz.

Siga a @PulmaoSA no Twitter

Fontes:

PULMAOSANEWS – Pulmao S/A – Sua Atmosfera, Sua Vida!®

CDC -USA

O que você deve saber sobre a vacina da gripe 2011/ 2012

14 de agosto de 2011 Comentários desligados

Criança sendo vacinada para gripe

O que você deve saber sobre a vacina da gripe 2011/ 2012

1. Quem deve ser vacinado para gripe?

Todos entre 6 meses de idade em diante deveriam tomar a vacina da gripe. Entretanto crianças maiores que 6 meses, Professores e contatos de crianas com menos de 6 meses de idade, idosos com mais de 60 anos, profissionais de saúde, gestantes, portadores de doença crônica como DPOC, Asma, Diabetes, etc, população indigena constituem o grupo de maior risco, e portanto, prioritário.

 2. Qual a melhor data para receber a Vacina?

Como a vacina demora cerca de 3 meses para atingir seu maior efeito de proteção, o melhor momento para receber a vacina da gripe é  no inicio do outono que no hemisfério norte se dá  em outubro e no hemisfério sul em abril.

 3. Por que estar vacinado contra o influenza?

A gripe é causada pelos vírus influenza e trata-se de uma doença contagiosa, que se transmite através de tosse, coriza ou secreções nasais. O grupo mais afetado é o de crianças que deveriam ser prioritariamente vacinadas. Entretanto, como explicitado acima outros grupos estão sobre risco e deveriam prevenir as complicações de gripe como a pneumonia. Tomando a vacina da gripe você protege- se de complicações, minora o risco de internação e inclusive de óbito pela gripe. Além disso, o vírus da gripe está sempre sofrendo mutações, sendo aconselhado receber  a vacina antiinfluenza anualmente.

A Vacina da gripe da temporada 2011/2012 é Triviral, protegendo contra 3 virus influenza ( um influenza tipo B, um tipo A H2N3 e o influenza tipo A H1N1 da gripe suina)

4. Quais são os riscos associados a vacina da gripe?

A Vacina da gripe que contem vírus mortos  é  tomada por via injetável. Como todo medicamento, pode apresentar reações que em geral são leves:

  • Dor de garganta, tosse, olhos vermelhos e coriza;
  • Febre baixa, dor e inchaço no local da aplicação da injeção.

Quando estes problemas ocorrem, podem iniciar no momento da aplicação e durar entre 24 a 48 horas.

Reações Moderadas:

  • Convulsão pode ocorrer em algumas crianças quando a vacina antiinfluenza for associada a vacina pneumocócica 13 valente ( PCV 13). Portanto, é  prudente saber se a criança possui histórico anterior para convulsão, e perguntar ao seu médico por informações complementares.

Reações Graves:

  • Reações alérgicas graves associadas a vacinas são extremamente raras. O risco para síndrome de Guillain Barré é  de 1 caso para 1 milhao de pessoas vacinadas. Este risco é menor do que o risco para as complicaçoes da gripe.

ATENÇAO: Em alguns paises ha a disponibilidade para Vacinas inalatorias com virus atenuados (vivos e enfraquecidos). Estas vacinas são contraindicadas para gestantes.

5. Onde posso saber mais sobre vacinas?

Pergunte ao seu medico por maiores infomações.

Outras informações podem ser obtidas no site do Ministerio da Saude no Brasil

Vacinas anti H1N1 no Brasil

E nos Estados Unidos no site do CDC

Ou ligando para 1-800-232- 4636 (1-800-CDC-INFO)

FONTES:

PULMAOSA – SUA ATMOSFERA, SUA VIDA! ®

MINISTERIO DA SAUDE BRASIL

CDC – USA

Brasil registra primeira morte por Gripe A em 2011 – Brazil Confirmed the first death from influenza A in 2011

8 de junho de 2011 Comentários desligados

Vacina da gripe em 1957 - Flu Vaccine Shot in 1957

Confirmada primeira morte por Gripe A no Brasil em 2011

Foi confirmada, na manhã desta quarta-feira (8), pela Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul, a primeira morte por Gripe A no Brasil neste ano. Até agora, foram notificados 87 casos suspeitos da doença, com três confirmados.

A vítima foi uma mulher de 48 anos, residente em Anta Gorda, que iniciou com sintomas gripais no dia 29 de maio.

A Secretaria de Saúde esclarece que a situação da Influenza A H1N1 está sob controle no Estado até o momento. Todos os municípios do Estado contam com medicamento antiviral e outros insumos necessários para o enfrentamento da circulação viral.

O Editor da Pulmão SA, Dr. Marcos Nascimento relembra a necessidade de estar vacinado para a gripe. “A Vacina antiinfluenza é a melhor maneira de se proteger tanto contra a gripe sazonal como para a gripe suina/ H1N1. E Isto é particularmente importante para pessoas do grupo de risco como gestantes, profissionais de saúde, Indígenas, idosos, crianças de 0 a 2 anos de idade,  portadores de doenças crônicas como DPOC e asma, assim como viajantes e aeronautas,” complementa Dr. Nascimento.

FONTES:

PULMAOSANEWS – PulmaoSA – Sua Atmosfera, Sua Vida!

Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul (SES)

ENGLISH

Confirmed the first death from influenza A in Brazil 2011

(PULMAOSANEWS) – It was confirmed on the morning of Wednesday (8), by The Health Office of Rio Grande do Sul State, the first death from influenza A in Brazil this year. So far, 87 suspected cases were reported of the disease, with three confirmed.

The victim was a woman of 48 years, residing in Anta Gorda, which started with flu symptoms on 29 May.

The Health Department declares that the situation of Influenza A H1N1 is under control in the state. All municipalities in the state have antiviral drugs and other inputs needed to combat the viral circulation.
The Md. Editor from PULMAO SA, Dr. Marcos Nascimento recalls the need to get vaccinated for flu. “The anti-influenza vaccine is the best way to protect yourself and your children against seasonal flu and also swine flu/ H1N1,” said Dr. Nascimento.

SOURCES:
PULMAOSANEWS – PulmaoSA – Your atmosphere, Your Life!
Health Secretariat of Rio Grande do Sul State, Brazil

Coloque na Agenda: Vacina da Gripe √

27 de abril de 2011 Comentários desligados

Campanha Nacional de Vacinação da gripe 2011

Coloque na Agenda: Vacina da gripe √

A partir de segunda-feira, 25 de abril inicia-se no Brasil a campanha nacional de vacinação contra a influenza (gripe). A meta do governo brasileiro é vacinar de 24 milhões a 30 milhões de pessoas até o dia 13 de maio de 2011.

Os alvos da campanha de 2011 são: os idosos com mais de 60 anos, indígenas, gestantes e crianças entre seis meses e menos de dois anos de idade devem ser imunizados contra a gripe, dentro da campanha nacional de vacinação.

A PULMÃO S.A. alerta para a necessidade de 2 doses de vacina para as crianças.

A vacina é triviral, portanto oferece cobertura contra os três virus influenza , definidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) : 1. H1N1 tipo A,  pandêmico  2009 ( Vírus da gripe suína); 2. H3N2 tipo A e 3. Um virus influenza tipo B.

Vale a pena lembrar que dentre as contra indicações para vacina estão a alergia a albumina (proteína do ovo) e encontrar-se em estado febril no dia da vacinação.

A vacina antiinfluenza é protocolarmente indicada também aos portadores de doenças crônicas, como DPOC, Asma brônquica, Insuficiência Cardíaca, Diabetes Mellitus, etc  pois ao adquirirem gripe têm maior risco de complicações como a pneumonia bacteriana, o que pode tornar necessário a internação hospitalar. Uma vez que a vacina antiinfluenza reduz o risco de gripe, e em concomitância minora o risco de complicações bacterianas, deveria ser também oferecida aos portadores de doenças crônicas, segundo o editor médico da PULMÃO S.A. , o Dr. Marcos Nascimento.

Lembre:

1. Os sintomas da gripe iniciam entre 1 e 7 dias após a infecção ( e têm um período de incubação médio de 2 dias). O início é súbito com febre em geral alta ( > 37,8ºC), mialgia (dor no corpo), dor de cabeça e tosse seca e coriza. Caso seu filho apresente estes sintomas não o leve a escola, e procure um médico.

2. Utilize lenços de papel ao espirrar e use sabão comum e álcool gel a 70% para a higienização das mãos;

3. Antitérmicos e analgésicos podem ser utilizados para controlar os sintomas da gripe, principalmente a febre e a dor, porém não agem contra o vírus da gripe, e devem ser orientados por um médico.

4. A utilização de medicamentos que contenham em sua formula o ácido acetilsalicílico (AAS®, Aspirina®, Doril®, Melhoral® etc.) é terminantemente proibida em crianças com gripe, pela possibilidade de desenvolver a Síndrome de Reye.  Esta síndrome, é rara, mas possui alta letalidade, e como supracitado, está associada ao uso do ácido acetilsalicílico durante infecções virais em crianças, sendo caracterizada por comprometimento do Sistema nervoso Central e hepático. Por isto, sempre consulte um médico antes de tomar qualquer medicamento.

FONTES:

1.PULMÂO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

2.Cives- UFRJ

3. OMS Arquivos.

OMS suspende Estado Pandêmico da Gripe H1N1 Swine flu pandemic is over, says WHO

10 de agosto de 2010 Comentários desligados

OMS - WHO

OMS Suspende Estado Pandêmico da Gripe A/ H1N1

( PULMAOSANEWS) – Quatorze  meses após ter sido declarado o status de pandemia para gripe A/ Gripe suína, ocasionada pelo vírus do tipo A H1N1, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a suspensão do “Estado Pandêmico,” nesta terça 10 de agosto de 2010.

O Editor Médico da PULMÃO S.A. Dr. Marcos Nascimento esclarece que isto não significa o “fim” da gripe H1N1, e sim uma regressão no nível de alerta da OMS, indicando que a atividade gripal retornou ao mesmo nível de contágio de antes da epidemia, e portanto se assemelhando ao nível da gripe sazonal ou comum.Isto indica que contágios por gripe A ainda  são possíveis, sendo recomendável que as pessoas mantenham os mesmos níveis de cuidados associados à etiqueta da tosse. Afinal, o estado pandêmico foi suspenso, mas a gripe continua ocorrendo, complementa Nascimento.

A declaração da OMS seguiu as recomendações de consultores em gripe que observaram período de latência do vírus da gripe H1N1 em várias partes do mundo.

Entretanto o relatório da OMS faz menção a ocorrência de aumento no número de casos em alguns países como na Nova Zelândia e principalmente na Índia, que registrou na semana de 2 a 8 de agosto 942 casos novos, e 83 registros de óbito por gripe A.

Veja o Número de casos na Índia

Acompanhe a tendência da gripe na  Nova Zelândia

Fontes:

PULMAOSANEWS- PULMÃO S.A – Sua Atmosfera, Sua vida!®

OMS – Organização Mundial de Saúde;

PIB- Press Information Bureau do Governo da Índia

ENGLISH

WHO: Swine flu pandemic is over

Fourteen months after being declared to the status of pandemic influenza A / Swine flu, caused by virus type A H1N1, the World Health Organization (WHO) declared the suspension of the “State Pandemic.”

The Medical Editor of PULMAOSA Dr. Marcos Nascimento clarifies that this does not mean the “end” of H1N1, but a regression in the WHO alert level, indicating that influenza activity has returned to the same level of contagion before the epidemic, and thus resembling the level of seasonal flu. This indicates that contagion from the flu are still possible, it is recommended that people keep the same levels of care associated with the Etiquette of cough. After all, the pandemic has been suspended, but the flu is still occurring, complements Dr.Nascimento.

The statement followed the recommendations of consultants who observed influenza latency period of influenza virus H1N1 in various parts of the world.
However at the same time WHO report mentions the occurrence of an increased number of cases in some countries like New Zealand and particularly in India, which recorded the week of 2 to August 942 new cases, and 83 reports of death from influenza A.

See the number of H1N1 cases in India

Follow the trend of influenza in New Zealand

Sources:

PULMAOSANEWS- Lungs: Your atmosphere, your Life! ®

WHO – World Health Organization;

PIB-Press Information Bureau, Government of India

Gripe Suína Paraná- Brasil Junho de 2010 – Swine Flu in Parana, Brazil uptodate June 2010

24 de junho de 2010 Comentários desligados

Gripe Suína Paraná Junho de 2010

Paraná em destaque -Brazil map and Parana State in Blue

Curitiba- PULMAOSANEWS-  A Secretaria de Saúde do Estado do Paraná informa em seu último boletim   de junho de 2010 que o Paraná confirmou 1.419 casos de gripe pandêmica H1N1 no Estado no ano de 2010, sendo que 15 pessoas evoluíram com complicações e foram a óbito. Outros 2.377 casos de síndrome gripal foram negativos para o vírus H1N1 pandêmico.

Óbitos por H1N1 segundo genero - H1N1 Deaths by sex

Segundo dados epidemiológicos da Secretaria de Estado do Paraná houve uma maior concentração de óbitos na faixa de 20 a 49 anos, perfazendo 33,3% do total, justamente a faixa com maior registro de atrasos na meta de vacinação nacional contra a influenza H1N1.

Nota-se também um predomínio de registro de óbitos para o sexo feminino(73%), contra 27% para o sexo masculino.  Conforme expresso no gráfico e tabela 1.

Tabela1: Distribuição de óbitos confirmados por faixa Etária:

Faixa etária N° de casos %
0- 4 anos 2 13,3%
5- 19 anos 3 20,0%
20- 49 anos 5 33,3%
50- 59 anos 2 13,3%
60 e mais 3 20,0%
TOTAL 15 100%

A PULMÃO S.A. reforça a necessidade de continuar observando as medidas de proteção como a etiqueta da tosse, e a utilização de métodos de barreira como lenços de papel ao tossir ou espirrar. Lavar as mãos com água e sabão e utilizar álcool gel a70% continuam sendo necessários tal qual procurar evitar locais com grande aglomeração de pessoas.

Estas medidas de prevenção valem para todos, mas em especial para os portadores de doenças crônicas como Asma brônquica e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica ( DPOC), insuficiência renal, etc. E também para aqueles que não receberam a vacina antiinfluenza H1N1.

Lembre: A vacina anti H1N1 é a melhor maneira de se proteger contra a gripe suína/ gripe A.

Fontes:

PULMAOSANEWS – PULMAOSA – Sua Atmosfera, Sua Vida!®

SESA- Secretaria de Saúde do Estado do Paraná- Brasil

Vacinação contra H1N1 supera a meta no Brasil – Vaccination against H1N1 surpasses goal in Brazil

17 de junho de 2010 Comentários desligados

Vacinação contra a influenza H1N1 supera a meta no Brasil

2010 vacinação H1N1 Brasil - H1N1 Brazil Vaccination

Até o dia 16 de junho de 2010, o Brasil conseguiu vacinar 81milhões de habitantes contra a gripe pandêmica H1N1, conforme dados informados pelas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. O País ultrapassou a meta de vacinar pelo menos 80% do público-alvo para a estratégia de imunização contra a gripe A.

Nos grupos populacionais específicos, a meta de vacinar pelo menos 80% do público-alvo foi atingida entre doentes crônicos, crianças menores de 2 anos, adultos de 20 a 29 anos, trabalhadores de saúde e indígenas. Ainda não atingiram a meta o grupo de adultos de 30 a 39 anos (70% de cobertura), gestantes (73%) e crianças de 2 anos a menores de 5 (40% de cobertura).

Entre os Estados com maior cobertura o Paraná recebe destaque,tendo atingido 106% da meta, seguido de São Paulo e Santa Catarina, ambos com 97% da meta. Aspiores coberturas ficaram com Bahia (73%), Amazonas (70%) e Roraima (69% da meta). Veja figura 2:

Fig.2 Cobertura Vacinal H1N1 por Estados- H1N1 Vaccination in Brazil

Casos com Evolução desfavorável
Em 2010, de Janeiro a junho houve 609 internações por gripe suína, com 74 óbitos. Dessas,61% tinham fatores de risco(54) e 27% dos óbitos eram gestantes (20). A maior parte dos óbitos (57%) ocorreu na região Norte, perfazendo o total de 42.

Em 2009, foram registrados 2.051 óbitos pela nova gripe no país. Desse total, 1.539 (75%) ocorreram em pessoas com doenças crônicas e 189 (9%) entre gestantes.

A PULMÃO S.A. chama a atenção para estes fatos alertando para o maior risco entre os portadores de doenças crônicas como asma brônquica, que foi a maior causa de internação por pneumonia associada a gripe H1N1, tanto em crianças quanto em adultos nos Estados unidos em 2009.

A PULMÃO S.A. relembra a necessidade de se dar continuidade para os métodos de proteção de barreira, como a etiqueta da tosse: tossir em lenços de papel e depois descartá-los em lixo comum, lavar as mãos com água e sabão e na sua impossibilidade usar álcool gel, além de evitar aglomerações.

Caso não tenha se vacinado, lembre: A vacina constitui o principal meio de proteção para você e sua família.Vacine-se!

FONTES:

PULMAOSANEWS- PULMÃO S.A.- Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

Ministério da Saúde do Brasil.

ENGLISH

Vaccination against influenza H1N1 surpasses goal in Brazil

Until the day June 16, 2010 Brazil managed 81 million people vaccinate against H1N1 pandemic influenza, according to data reported by State and County Health Offices.

The country surpassed the goal of vaccinating at least 80% of the target audience for the strategy immunization against new influenza A.

In specific population groups, the goal of vaccinating at least 80% of the target audience was reached among the chronically ill, children under 2 years, adults 20-29 years, health workers and indigenous people. Not yet reached the target group of adults 30-39 years (70% coverage), women (73%) and children from 2 years to under 5 (40% coverage).

Among the states with the largest coverage Paraná receives prominence, reaching 106% of target, followed by São Paulo and Santa Catarina, both with 97% of target. The worst index of vaccination was left by Bahia (73%), Amazonas (70%) and Roraima (69% of target). See Figure 2, above.

Cases with unfavorable evolution

In 2010, January to June there were 609 hospitalizations for flu, with 74 deaths. Of these, 61% had risk factors (54) and 27% of deaths were women (20). Most deaths (57%) occurred in the north, totaling 42.
In 2009, Brazil recorded 2051 deaths from the new flu. Of this total, 1,539 (75%) occurred in people with chronic illnesses and 189 (9%) among pregnant women.

The PULMAOSA draws attention to these facts to warn the increased risk among patients with chronic diseases such as bronchial asthma, which was a major cause of hospitalization for pneumonia associated with influenza H1N1 in the United States in 2009, associated with COPD, and pregnant women.

The PULMAOSA recalls the need to give continuity to the methods of barrier protection such as the cough care: coughing into tissues and then discard them in trash, wash hands with soap and water and when it is impossible use alcohol gel. Finally, avoid crowds.
If you have not been vaccinated, remember: Vaccination is the main protection for you and your family. Vaccine up!

SOURCES:

PULMAOSANEWS-LUNGS: Your atmosphere, Your Life! ®
Ministry of Health of Brazil

%d blogueiros gostam disto: