Arquivo

Posts Tagged ‘MPOC diagnostique’

De Mãe para mãe: Dicas de como parar de fumar no dia das mães

14 de maio de 2012 Comentários desligados

De Mãe para Mãe : Dicas de como parar de fumar no dia dos mães

A @PulmaoSA tem a honra de apresentar um video do CDC, editado e legendado pelo Centro de apoio ao tabagista do Rio de Janeiro ( CAT), com dicas preciosas de uma mãe ex- fumante para parar de fumar:

Fontes:

CDC – Center for Diseases Control – USA;

CAT – Centro de Apoio ao Tabagista – Rio de Janeiro

Tips to Increase COPD Survival

1 de novembro de 2011 Comentários desligados

World COPD day is Everyday

World COPD day is Every day!

Tips to Increase COPD Survival

Marcos Nascimento, PUCPR Professor

The most important measures to increase COPD survival- (Chronic Obstructive Pulmonary Disease), popularly known as chronic bronchitis and pulmonary emphysema – must to be remembered both by physicians and also by the patients are that which decrease the COPD mortality and reduce its morbididy. The two comproved measures are Smoking Cessation and Home oxigen therapy.

Here are the Tips to increase COPD survival:

  • Smoking Cessation!
  • Home O2 suplemmentation for COPD patients with pO2 lesser or ecqual to 55% or COPD patients with Cor pulmonale and  pO2 lesser or ecqual 59%; ( Oxymetry lesser than 88%);
  • Desaturate with Exercise;
  • Vaccines:
  • Influenza vaccine yearly;
  • Pneumococcal vaccine (Pneumo-23) at each 5 year.

Some other Recommendations for Physicians:

For patients who have clinical manifestations  of advanced COPD with obstruction confirmed by spirometry:

  1. It should promote education of the COPD since the first visit;
  2. Provide information about signs and symptoms of exacerbation and the need for early treatment;
  3. Smoking cessation is the most important element in the management of this disease and should be talked at each visit until the patient stops smoking.
  4. Patients should be treated with long acting β2 agonists and inhaled anticholinergic agents or inhaled corticosteroids:
    Combining treatment in severe COPD!
  5. Use short-acting β2 only for rescue!
  6. Even if symptoms do not subside, the patient should continue treatment using because there is reduced risk of severe exacerbation with medications;
  7. If the patient has SatO2 <88% – prescribe oxygen at least 18 hours a day;
  8. Always explain how to use inhalers.
  9. Influenza vaccine every autumn;
  10. Anti-pneumococcal vaccine according to directions.
  11. Pulmonary rehabilitation should be considered.
  12. Evaluate the COPD phenotype and if chronic bronchitis patient is with frequent exacerbations consider a phosphodiesterase inhibitor -4

Sources:

PULMAOSANEWS

SBPT-Brazilian Thoracic Soceity

Vaccines: One of the COPD keys!

14 de outubro de 2011 Comentários desligados

DPOC -COPD

                    

WORLD COPD DAY 2011

Vaccines: One of the keys of COPD!

Marcos Henrique Sant’Ana do Nascimento, MD. 1

1. Professor de Medicina PUCPR

Although Chronic Obstructive Pulmonary Disease (COPD) is a very common disease in the world and even in America, where about 24 million Americans are carriers, we draw attention to an alarming fact: About half of patients with COPD did not know they have the disease1,2!
And therefore, a COPD carrier could not detect it, prevent its progression and have a better life …

In 2005, approximately one in 20 deaths in the United States had COPD as the underlying cause. Smoking is estimated to be responsible for at least 75% of COPD deaths (3).
This article serves to collaborate in an attempt to popularize the knowledge about COPD and its control thereby providing a better quality of life.

Let’s remember first: What is COPD ?

COPD is a common lung disease of smokers and ex-smokers (and some never smokers) who experience difficulty breathing, at rest or on exertion, with or without chronic cough and sputum production.(4)

COPD is characterized as an inflammatory lung disease characterized by airflow limitation that is not fully reversible.

The term COPD includes:

•          Chronic bronchitis;

•          Pulmonary Emphysema.

Prevention of COPD Progression and Complications:

The decrease in lung function is the event associated with COPD morbidity and mortality. And this is triggered by smoking and for COPD exacerbations, leading by infections. Therefore, to prevent the excessive decline in lung function should be a knowledge target for the patients and must be the primary goal for Physicians caring for COPD patients, in order to a best prognosis.

Prevent decline in lung function is the goal, how to approach this goal?

It is necessary, according to medical literature obey a tripod measures:
A) Quit Smoking:
You must understand that today we have a great pharmacological armamentarium as nicotine replacement therapy, bupropion and varenicline, besides referral to smoking cessation groups, that could be offered making smoking cessation a realistic and achievable goal.
Quitting smoking is the most important thing you can do yourself in terms of living better. Consider the aspect of health and also self esteem. Seek medical attention to get rid of nicotine addiction and get rid once and for all. Do this for you. You’ll feel better!

B) Take your medicines in a right way:

Some evidence supports the use of bronchodilators as the primary pharmacologic therapy to prevent and control symptoms, reduce the frequency and severity of acute exacerbations, and improve quality of life (5) .

(C)Vaccine prophylaxis

The most common cause of exacerbation of COPD is associated with viral respiratory and bacterial infections acquired in the community, as seen above. Viral Infection as cause of exacerbations are particularly common when there are large variations in temperature reaching its peak in winter, but are also common in spring and autumn. Moreover, since 2009, the World Health Organization (WHO) declared Pandemic influenza A/H1N1, a condition that put pregnant women and those with chronic respiratory diseases like asthma and COPD, among other conditions, in the line of greatest risk for morbidity and mortality, with both respiratory diseases listed as causes of increased hospitalization in the U.S. for swine flu (6) .

Patients with COPD are at high risk for complications from influenza because of the disease itself, which decreases pulmonary reserve, and other reasons, such as: corticosteroid use that could affect the immune system response, the malfunctioning of cilia caused by cigarette smoking that resulting in colonization of the bronchi by bacteria as Pneumococcus and Hemophilus influenzae.
So, the prevention of exacerbations is recognized as a key goal in COPD disease state management (7).

Flu Vaccine

Getting a flu vaccine is the best way to prevent influenza. Everyone with COPD or any other chronic pulmonary condition should receive the vaccine against 2009 H1N1 flu:

  • People with COPD should get the “seasonal flu shot”—a vaccine made with inactivated (killed) flu virus. The flu shot is given with a needle, usually in the upper arm.(8) The shot against 2009 H1N1 flu is a “killed” vaccine, so you cannot catch the flu from getting this shot.(8)
  • Persons with COPD should not get the nasal spray vaccine which is a live vaccine and is not recommended by CDC.
  • The flu shot, inactivated 2009 H1N1 vaccine, can be administered at the same visit as any other vaccine, including the pneumococcal polysaccharide vaccine.

Pneumococcal Polysaccharide Vaccine:

During previous influenza pandemics, secondary bacterial pneumonia was a significant cause of illness and death and Streptococcus pneumoniae was the most common etiology.According to interim guidelines issued by the CDC, all persons with existing indications for PPSV23 should be vaccinated following current recommendations, as this may be useful in preventing secondary infections and reducing illness and death. (9)

REFERENCES:

(1)  Han MK et al. Chest. 2007;132:403-409.

(2) Lee TA et al. Chest. 2006;129:1509-1515.

(3)CDC. Annual smoking-attributable mortality, years of potential life lost, and productivity losses—United States, 1997–2001. MMWR 2005;54:625–8.

(4)Rennard SI. COPD: overview of definitions, epidemiology, and factors influencing its development. Chest 1998;113(Suppl 4):235–41s.

(5) O’Donnell DE, Aaron S, Bourbeau J, et al. Canadian Thoracic Society recommendations for management of chronic obstructive pulmonary disease—2007 update. Can Respir J 2007;14(Suppl B):5–32B.

(6) CDC.2009 H1N1 Flu:Underlying Heath Conditions among Hospitalized Adults and Children: -Acessed in March 30,2010.

(7) Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease. Global strategy for the diagnosis, management, and prevention of chronic obstructive pulmonary disease.

(8) Cives – Center for Health Information for Travelers of UFRJ:  http://www.cva.ufrj.br/informacao/vacinas/gripe-pr.html -Acessed in March 30,2010.

(9) Centers for Disease Control and Prevention. Interim guidance for use of 23-valent pneumococcal polysaccharide vaccine during novel influenza A (H1N1) outbreak. July 9, 2009. http://www.cdc.gov/h1n1flu/guidance/ppsv_h1n1.htm.  -Acessed im March 30,2010.

FDA aprova Arcapta Neohaler para tratar a DPOC

1 de julho de 2011 Comentários desligados

DPOC PULMAOSANEWS

 FDA aprova Inadacaterol para a doença pulmonar obstrutiva crônica

PULMAOSANEWS –  O FDA (Food and Drug Administration) aprovou nesta sexta-feira, 1/07/2011, o Arcapta Neohaler ® (indacaterol pó para inalação) para o uso continuo, uma vez por dia, e que atua no tratamento broncodilatador de manutenção da obstrução ao fluxo aéreo em pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica -DPOC (bronquite crônica e / ou enfisema).

A DPOC é uma doença pulmonar grave que torna a respiração difícil. Os sintomas podem incluir falta de ar, tosse crônica e expectoração excessiva.

A PULMAOSA relembra que o tabagismo é a principal causa da DPOC, e  parar de fumar é a primeira medida a se tomar contra a DPOC, que é tratavel, e previnivel. Procure um Pneumologista para tratar o tabagismo e proteja-se contra 52 doenças diferentes como a DPOC.

DPOC ja´é a quarta principal causa de morte nos Estados Unidos, de acordo com o CDC – Centers for Disease Control and Prevention dos Estados Unidos.

 

Para maiores detalhes veja: Nova Perspectiva para a DPOC: Indacaterol

FONTES:

PULMAOSA – Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

Coloque na Agenda: Vacina da Gripe √

27 de abril de 2011 Comentários desligados

Campanha Nacional de Vacinação da gripe 2011

Coloque na Agenda: Vacina da gripe √

A partir de segunda-feira, 25 de abril inicia-se no Brasil a campanha nacional de vacinação contra a influenza (gripe). A meta do governo brasileiro é vacinar de 24 milhões a 30 milhões de pessoas até o dia 13 de maio de 2011.

Os alvos da campanha de 2011 são: os idosos com mais de 60 anos, indígenas, gestantes e crianças entre seis meses e menos de dois anos de idade devem ser imunizados contra a gripe, dentro da campanha nacional de vacinação.

A PULMÃO S.A. alerta para a necessidade de 2 doses de vacina para as crianças.

A vacina é triviral, portanto oferece cobertura contra os três virus influenza , definidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) : 1. H1N1 tipo A,  pandêmico  2009 ( Vírus da gripe suína); 2. H3N2 tipo A e 3. Um virus influenza tipo B.

Vale a pena lembrar que dentre as contra indicações para vacina estão a alergia a albumina (proteína do ovo) e encontrar-se em estado febril no dia da vacinação.

A vacina antiinfluenza é protocolarmente indicada também aos portadores de doenças crônicas, como DPOC, Asma brônquica, Insuficiência Cardíaca, Diabetes Mellitus, etc  pois ao adquirirem gripe têm maior risco de complicações como a pneumonia bacteriana, o que pode tornar necessário a internação hospitalar. Uma vez que a vacina antiinfluenza reduz o risco de gripe, e em concomitância minora o risco de complicações bacterianas, deveria ser também oferecida aos portadores de doenças crônicas, segundo o editor médico da PULMÃO S.A. , o Dr. Marcos Nascimento.

Lembre:

1. Os sintomas da gripe iniciam entre 1 e 7 dias após a infecção ( e têm um período de incubação médio de 2 dias). O início é súbito com febre em geral alta ( > 37,8ºC), mialgia (dor no corpo), dor de cabeça e tosse seca e coriza. Caso seu filho apresente estes sintomas não o leve a escola, e procure um médico.

2. Utilize lenços de papel ao espirrar e use sabão comum e álcool gel a 70% para a higienização das mãos;

3. Antitérmicos e analgésicos podem ser utilizados para controlar os sintomas da gripe, principalmente a febre e a dor, porém não agem contra o vírus da gripe, e devem ser orientados por um médico.

4. A utilização de medicamentos que contenham em sua formula o ácido acetilsalicílico (AAS®, Aspirina®, Doril®, Melhoral® etc.) é terminantemente proibida em crianças com gripe, pela possibilidade de desenvolver a Síndrome de Reye.  Esta síndrome, é rara, mas possui alta letalidade, e como supracitado, está associada ao uso do ácido acetilsalicílico durante infecções virais em crianças, sendo caracterizada por comprometimento do Sistema nervoso Central e hepático. Por isto, sempre consulte um médico antes de tomar qualquer medicamento.

FONTES:

1.PULMÂO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

2.Cives- UFRJ

3. OMS Arquivos.

Vacinas: Uma das chaves da DPOC! Vaccines: One of the COPD’s Keys!

6 de outubro de 2010 Comentários desligados

Dia Mundial da DPOC

Vacinas: Uma das chaves da DPOC!

Marcos Henrique Sant’Ana do Nascimento, MD. 1

1. Professor de Medicina PUCPR

COPD ELETRONIC MARATHON 2011

Apesar de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) ser uma doença muito comum no mundo e mesmo nos Estados Unidos, onde cerca de 24 milhões de americanos são portadores, chamo a atenção para um fato alarmante: pelo menos metade dos pacientes com DPOC não sabem que têm a doença (1, 2)!
Portanto, se  um portador de DPOC não tem diagnóstico, não pode tratar, impedir a progressão e ter uma vida melhor …

Em 2005, aproximadamente um em cada 20 mortes nos Estados Unidos tinham DPOC como causa básica. Tabagismo é a principal causa de DPOC (3).

Este artigo visa colaborar na tentativa de popularizar o conhecimento sobre a DPOC, proporcionando melhor controle e uma melhor qualidade de vida.

Em primeiro lugar vamos lembrar: O que é DPOC?

Bronquite e Enfisema - Bronchitis and Enphysema

A DPOC é uma doença pulmonar comum entre fumantes e ex-fumantes, ocasionando dificuldade para respirar, tosse crônica com ou sem escarro. (4)
A DPOC é caracterizada como uma doença pulmonar inflamatória, caracterizada pela limitação do fluxo aéreo que não é totalmente reversível.
O termo DPOC engloba:
• A bronquite crônica;
• enfisema pulmonar.

Prevenção da progressão da DPOC e das complicações:
A diminuição da função pulmonar é o evento associado com morbidade e mortalidade por DPOC. E esta é desencadeada pelo tabagismo e pela a exacerbação da DPOC, levando as infecções. Portanto, para evitar a queda excessiva da função pulmonar devemos ampliar o conhecimento para os pacientes e este deve ser o objetivo principal para os médicos que cuidam de pacientes com DPOC, com vista a um melhor prognóstico.
Prevenir o declínio da função pulmonar é o objetivo, como abordar esse objetivo?

É necessário, segundo a literatura médica obedecer a um tripé de medidas:

(1) Pare de Fumar!

É preciso compreender que hoje temos um grande arsenal farmacológico como os adesivos de reposição de nicotina, a Bupropiona e a Vareniclina, além de encaminhamento para grupos de cessação do tabagismo, que podem ser oferecidos aos pacientes, e tornar o parar de fumar uma meta realista e exequível.
Parar de fumar é a coisa mais importante que você pode fazer em termos de proporcionar uma vida melhor. Tanto sob o aspecto da saúde quanto em relação a auto-estima. Procure ajuda médica para se livrar da dependência da nicotina. Faça isso por você. Você vai se sentir melhor!
(2) Tome os medicamentos de maneira correta:
Algumas evidências sugerem o uso de bronco dilatador como a terapia farmacológica primária para prevenir e controlar os sintomas, reduzir a freqüência e a gravidade das exacerbações agudas e melhorar a qualidade de vida. (5)

(3) Profilaxia Vacinal
A causa mais freqüente de exacerbação da DPOC está associada com infecções respiratórias virais e bacterianas adquiridas na comunidade. Infecção viral como causa de exacerbações são particularmente comuns quando há grandes variações na temperatura atingindo o seu pico no inverno, mas também são comuns na primavera e no outono. Além disso, desde 2009, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou uma pandemia de influenza H1N1, uma condição que coloca as mulheres grávidas e pessoas com doenças respiratórias crônicas como asma e DPOC, entre outras condições, na linha de maior risco para a morbidade e mortalidade, com ambas as doenças respiratórias listadas como causas de internações nos EUA para a gripe suína. (6)
Pacientes com DPOC são de alto risco para complicações da gripe por causa da própria doença, o que diminui a reserva pulmonar e por algumas outras razões, tais como: uso de corticosteróide, que poderiam afetar e diminuir a resposta do sistema imunológico, o mau funcionamento dos cílios causados pelo cigarro, que resulta em colonização dos brônquios por bactérias como o pneumococos e o Haemophilus influenzae.
Assim, a prevenção das exacerbações é reconhecida como um objetivo chave na DPOC gerenciamento de estado da doença. (7)

Vacina contra a gripe:

Estar vacinado é a melhor maneira de se prevenir contra a gripe. Todas as pessoas com DPOC ou de qualquer outra doença crônica pulmonar devem receber a vacina contra a gripe sazonal e suína (H1N1):
• Pessoas com DPOC devem começar a “vacina contra a gripe sazonal”, uma vacina feita com vírus inativados (mortos). A vacina contra a gripe é dada com uma agulha, geralmente no braço. (8) A vacina contra a gripe H1N1 de 2009 contém o vírus “morto”, então você não pode ficar gripado por causa da vacina. (8)
• Pessoas com DPOC não deve receber a vacina de spray nasal, que é uma vacina com vírus vivo, e não é recomendado pelo CDC_ Centro de Doenças e Controle dos Estados Unidos ( Esta vacina não encontra-se disponível no Brasil)
• A vacina contra a gripe H1N1 de 2009, pode ser administradas na mesma visita como qualquer outra vacina, incluindo a vacina pneumocócica.

** Por determinação da Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2011 a vacina contra a gripe comum (influenza sazonal) conterá 3 vírus da gripe: o H1N1 pandêmico tipo A; Um H3N2 tipo A, e um vírus influenza tipo B

Vacina pneumocócica:
Durante as pandemias anteriores de gripe, a pneumonia bacteriana secundária era uma causa importante de doença e morte. O Streptococcus pneumoniae foi o agente etiológico mais comum. De acordo com orientações provisórias emitidas pelo CDC, todas as pessoas com indicações existentes para vacina Pneumo-23(PPSV23) devem ser vacinadas seguindo recomendações atuais,por ser útil na prevenção de infecções secundárias e reduzir as complicações da doença e minorar o risco de óbito. (9)

REFERÊNCIAS:

(1)  Han MK et al. Chest. 2007;132:403-409.

(2) Lee TA et al. Chest. 2006;129:1509-1515.

(3)CDC. Annual smoking-attributable mortality, years of potential life lost, and productivity losses—United States, 1997–2001. MMWR 2005;54:625–8.

(4)Rennard SI. COPD: overview of definitions, epidemiology, and factors influencing its development. Chest 1998;113(Suppl 4):235–41s.

(5) O’Donnell DE, Aaron S, Bourbeau J, et al. Canadian Thoracic Society recommendations for management of chronic obstructive pulmonary disease—2007 update. Can Respir J 2007;14(Suppl B):5–32B.

(6) CDC.2009 H1N1 Flu:Underlying Heath Conditions among Hospitalized Adults and Children: -Acessed in Março 30,2010.

(7) Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease. Global strategy for the diagnosis, management, and prevention of chronic obstructive pulmonary disease.

(8) Cives – Center for Health Information for Travelers of UFRJ:  http://www.cva.ufrj.br/informacao/vacinas/gripe-pr.html Accessed  Março 30,2010.

(9) Centers for Disease Control and Prevention. Interim guidance for use of 23-valent pneumococcal polysaccharide vaccine during novel influenza A (H1N1) outbreak. July 9, 2009. http://www.cdc.gov/h1n1flu/guidance/ppsv_h1n1.htm.  Accessado em 30 Março 2010.

FONTES:

©PULMAOSANEWS ® All rights reserved

Vancouver Livre de Fumo! Vancouver Tobacco Free!

3 de setembro de 2010 Comentários desligados

Comemoração em Vancouver - Vancouver Celebration

Todos os parques e praias da cidade de Vancouver já são antifumo.

(PULMAOSANEWS) O Órgão responsável pelo controle de parques da cidade de Vancouver no Canadá  aprovou um estatuto que proíbe fumar em todos os parques da cidade, praias, campos de golfe, campos de esportes, playgrounds, trilhas e espaços pertencentes aos parques de domínio público.
A lei entrou em vigor na última quarta-feira, 1º de setembro de 2010.
As multas para os infratores  de primeira vez começam em US$ 250 e pode ir a US$ 2000.

A proibição de fumar nos espaços públicos fora aprovada pelo conselho do parque, em abril, citando “dados da literatura médica a respeito dos perigos significativos para a saúde ocasionados pelo tabagismo, e levaram em conta os impactos ambientais e estéticos ocasionados pelos restos de cigarro, o risco de incêndios florestas urbanas, e  fora aprovada mediante consulta pública .

O consultor médico do site PULMÃO S.A , Dr. Marcos Nascimento afirma que esta é uma tendência internacional  a favor da saúde pública, uma vez que não há nenhuma forma segura de consumo de derivados de tabaco.  A proibição do fumo em áreas públicas é uma medida que protege tanto aqueles que estão passivamente expostos quanto o próprio fumante, pois este pela restrição, tenderá a consumir menos. Tanto o fumo ativo, como o fumo passivo são letais, pois estão associados a mais de 50 doenças além do DPOC e o câncer de pulmão.

É de fato uma medida que precisa ser comemorada por todos, afinal resultará em menor número de doenças Cardiovasculares, Pulmonares e Oncológicas (veja a Matemática do tabagismo),refletirá também nas contas públicas, afinal o tabagismo impacta negativamente custos de saúde em qualquer país do mundo.

Porém o melhor desta medida é desestimular o início do tabagismo entre os jovens, sendo louvável que cidades no Brasil como Curitiba,Rio de Janeiro, São Paulo, Maringá, João Pessoa,Manaus, Salvador, Londrina, etc  seguissem este exemplo para os parques públicoscomo os Zoológicos, complementa  Dr.Nascimento.

Fontes:

PULMAOSANEWS- PULMÃO S.A. Sua atmosfera, Sua Vida!®

The Globe and Mail Newspaper

ENGLISH


All parks and beaches of Vancouver are already smoke free.

Praia em Vancouver Beach

(PULMAOSANEWS) The Authority responsible for the control of Vancouver City Parks passed a statute that prohibits smoking in all city parks, beaches, golf courses, sports fields, playgrounds, trails and park spaces belonging to public domain.
The law went into effect last Wednesday, 1st September 2010.
The penalty for first-time violators begin at $ 250 and can go to $ 2000.
The ban on smoking in public places was approved by the board of the park in April, citing “medical literature data about the significant dangers to health caused by smoking, and took into account the environmental and aesthetic impacts caused by the remnants of cigarette the risk of urban forest fires, and was approved by public consultation.

The physician consultant of Respiratory web site PULMAOSA, Dr. Marcos Nascimento says that this is an international trend in favor of public health, since there is no safe way to consumption of tobacco products. The ban on smoking in public areas is a measure that protects both those who are passively exposed as the smokers, because by this restriction they will tend to consume fewer cigarettes. Both active smoking and second hand smoking are deadly as they are associated with more than 50 diseases besides COPD and lung cancer.
It is indeed a measure that needs to be celebrated by all, ultimately result in fewer cardiovascular diseases, Lung and Oncology (see the Mathematics of smoking) and also reflected in public accounts because smoking causes negatively impacts in health care costs in any country. However the best in this measure is to discourage the onset of smoking among youth and It would be commendable that cities, such as Curitiba in Brazil also adhere it in parks as for example Zoo , complements Dr. Nascimento.

Sources:
PULMAOSANEWS-PULMAOSA: Lungs, Your Atmosphere, Your Life! ®
The Globe and Mail Newspaper

%d blogueiros gostam disto: