Arquivo

Posts Tagged ‘nicotina e jovens’

De Mãe para mãe: Dicas de como parar de fumar no dia das mães

14 de maio de 2012 Comentários desligados

De Mãe para Mãe : Dicas de como parar de fumar no dia dos mães

A @PulmaoSA tem a honra de apresentar um video do CDC, editado e legendado pelo Centro de apoio ao tabagista do Rio de Janeiro ( CAT), com dicas preciosas de uma mãe ex- fumante para parar de fumar:

Fontes:

CDC – Center for Diseases Control – USA;

CAT – Centro de Apoio ao Tabagista – Rio de Janeiro

Anúncios

Consumo de cigarros no Brasil cai para menos de 15%

10 de abril de 2012 Comentários desligados

Consumo de cigarros no Brasil cai para menos de 15%

(Rio de janeiro e Brasília) O Ministério da Saúde do Brasil divulgou nesta terça-feira (10) a pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), onde registra pela primeira vez desde que os dados passaram a ser colhidos em 2006 que o número de fumantes no país caiu de 15,1% em 2010 para 14,8% em 2011. Quando a pesquisa começou a ser feita, em 2006, a proporção de fumantes no país era de 16,2%.

A pesquisa Vigitel foi realizada com 54.144 pessoas, nas 26 capitais dos estados brasileiros e mais Brasília (distrito federal)

DADOS

  • 11,8% dos brasileiros são fumantes passivos – pessoas que não fumam, mas moram com pelo menos um fumante. Além disso, 12,2% das pessoas que não fumam convivem com algum colega fumante no trabalho
  • O número de fumantes pesados – que fumam mais de 20 cigarros por dia – também caiu e está em 4,3%.
  • A frequência de fumantes permanece maior entre homens (18,1%), em comparaçnao com as mulheres (12%). No entanto, a população masculina lidera a redução do hábito de fumar – 25% dos homens declararam ter parado de fumar.
  • 200.000 brasileiros morrem por ano por causas associadas ao tabagismo, como doenças cardiovasculares, câncer de pulmão e doença pulmonar obstrutiva crônica ( bronquite crônica e enfisema pulmonar).
  • Gasto público no Brasil com o tabagismo: R$ 19 milhões por ano com diagnóstico e tratamento de doenças causadas por tabagismo passivo.

Capitais
As capitais do Sul do país registraram o maior percentual de fumantes no país: Porto Alegre com 22,6%, seguida por Curitiba com20,2%. São Paulo na região sudeste é a terceira cidade do ranking com 19,3%. As capitais com menos fumantes são: Maceió (7,8%), Salvador (8,6%), Aracaju (9,4%) e João Pessoa (9,4%). No Distrito Federal o percentual é de 13,5% e no Rio de Janeiro é de 14,1%.

Segundo o Dr. Marcos Nascimento, consultor médico da @PulmaoSA, “aliado a uma prevenção maior destinada as mulheres, os jovens e as crianças, estes dados apontam para a necessidade de se implantar também políticas regionalizadas visando obter uma maior redução no consumo dos derivados de tabaco e intensificar a tendência de queda do tabagismo no Brasil.”

 Alvos Estratégicos:

  • “ Os dados apontam também para necessidade de mais incentivo para a prevenção do tabagismo via educação escolar, uma vez que quanto maior a escolaridade, menor a chance de a pessoa começar a fumar.’
  • Um outro alvo regional para o ministério da Saúde, mas também para os Ministérios da Justiça e da fazenda  e que estende seus tentáculos para o resto do país, é o cigarro contrabandeado proveniente do Paraguai, que registra um forte consumo no sul do Brasil, e onera o erário duplamente por não arrecadar impostos e provocar mais de 50 doenças tabaco relacionadas.
  • Isto poderia ser aliado a uma política de substituição da cultura do tabaco por outras comoditties como trigo/ Milho/ soja já existentes na região sul, e poderia se somar ao de frutas com alto valor agregado como amoras e mirtilo,  associando-se a criação de um diferencial com frutas e legumes por exemplo, com baixos índices de agrotóxicos que poderiam ser destinados não apenas ao mercado interno em expansão mas com o propósito também de ganhar o mercado internacional que exige altos índices de segurança alimentar, complementa o Dr. Nascimento.”

 

FONTES:

Ministério da Saúde do Brasil – 2011, Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico);

Australia: o país que se tornou um sinônimo de Saúde Pública

1 de abril de 2012 Comentários desligados

Australia: o país  que se tornou um sinônimo de Saúde Pública

Mesmo enfrentando processos movidos pela indústria tabagista em cortes internacionais, a Austrália decidiu definitivamente entrar na vanguarda em termos de saúde Pública e deve se tornar, no final de 2012, o primeiro país a retirar as logomarcas dos maços de cigarros.

Como já abordado em artigo recente pela PULMAOSA, intitulado ” O Bat sinal da Austrália,” o país vai adotar uma embalagem padronizada para os maços de cigarros, eliminando assim as cores e chamarizes para os jovens e as crianças.

Este é o papel de quem zela pela saúde pública do seu povo, afirma o editor médico da PULMAOSA, o Dr. Marcos Nascimento. “Todavia, para o sucesso desta medida, merecedora de aplausos, a Organização Mundial da Saúde e os 170 países que ratificaram a convenção Quadro para o Controle do Tabaco, como o Brasil e o Uruguai deveriam apoiar a Austrália, e não devem ficar esperando pelo resultado dos julgamentos dos processos movidos pela indústria do fumo. Não restam dúvidas, dada a grandeza e o exemplo da medida australiana,  que a OMS deveria aconselhar aos demais países a seguirem o exemplo da Australia,” complementa o Dr. Nascimento.

FONTES:

PULMAOSA NEWS

Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, OMS: Organização Mundial de Saúde.

In terms of public health and tobacco prevention: Enough is just enough!

19 de março de 2012 Comentários desligados

Enough is enough

Marcos Nascimento, MD.

In addressing the tobacco control policies that promote smoking cessation, we can separate them into two groups:

a) Public Health Approaches: are increasing attempts to stop smoking:

  • Increased taxation;
  • Regulations to restrict smoking in public places and workplaces;
  • The Campaign of mass media.

b) Approach in Healthcare: increased rates of smoking cessation:

  • Help / Treatment Smokers.

Evidently tobacco addiction is a multidimensional phenomenon. Thus a proper treatment should include dimensions beyond pharmacological while also addressing the issues of psychological and behavioral addiction. Tell that to treat smokers just put drugs in the pharmacy is a popular reductionism overwhelming.

From the perspective of public health strategies we have to be more cost-effective. If a country have little money, it naturally must to select priorities within the priorities and see which option expense is the best. Of all the strategies listed the most cost-effective policies are smoke free environments.

The countries who are enrolling in a upward trend in the prevalence of tobacco related diseases like lung cancer, cardio vascular diseases and COPD, etc, can not afford to lose the way in terms of tobacco control. Some countries like Australia, Canada, Uruguay and Brazil are giving good examples about tobacco control and Pulbic Health issues.

In order to draw the attention of managers of public and private health for the cause, I have recently published in this website an article titled “The Smoking math formula: ” Smoking = COPD + P
ie., smoking is a generator of Cardiac, Oncologic, Pulmonary Diseases + Pediatric and calls attention to COPD, a disease underdiagnosed with high personal and economic impacts which are now the 3rd death cause in US.

Thus didactical formula Indicates the need for an early & all-embracing approach to smoking because it generates 52 other diseses and produces a huge financial resources scrap, including reducing the productivity of businesses – And just like the tobacco disease, the finance costs are also preventable. Thus the necessity to  early involve children and young people in prevention education with the creation of aplications (Apps), games and cartoons, as proposed in the “children’s story Zoo Logic?”

We can justify, rationalize, and pontificate about individual freedom all we want, but in the tobacco prevention there is “the role of nicotine,” that imposes a high and uncontrolled addiction, and if we go for this process, we will stick our heads in the sand.

The reality is cruel because millions of people are suffering and dying unnecessarily every day. We have the collective means to do something about it with minimal personal sacrifice. Thus, we can keep walking and trying to solve the problem accepting the necessity of public smoke free environments.

In fact, we achieved some important gains in preventing smoking-related diseases in the latest years.  But in terms of public health: Enough can be just enough!

Mainly, because the Life is in the game!

So, Enough is enough. It’s time to step up!

With All Respect,
Marcos Nascimento,MD
Medicine Professor
http://twitter.com/PulmaoSA

Medidas regulatórias fecham a Philip Morris no Uruguai

23 de outubro de 2011 Comentários desligados

Uruguai proibe fumo em espaços públicos fechados

Philip Morris fecha fábrica no Uruguai

A Philip Morris International  declarou nesta sexta-feira( 21/10/2011), que vai fechar uma unidade industrial em Montevidéu, Uruguai.

Restrição do fumo em ambientes fechados

Desde 2006, o Uruguai, em uma medida corajosa se tornou o primeiro país da América Latina e o quinto país do mundo a proibir fumo em ambientes fechados, como um meio proteger a saúde pública das três formas de fumar: tabagismo ativo, o tabagismo passivo e o tabagismo terciário.

Operação não viável

“A grande disponibilidade e presença de produtos ilegais no mercado, combinado com demanda reduzida e as medidas regulamentares e fiscais que limitam a capacidade de comercializar nossos produtos de forma rentável, fizeram com que a operação não seja viável”, e o fechamento da fábrica afetará cerca de 62 funcionários – disse a companhia em um comunicado na sexta-feira passada.

A PulmaoSA concorda que a operação realmente não é  viável, principalmente porque coloca em risco a saúde pública.  Os demais países deveriam seguir o exemplo do Uruguai ( e também da Austrália), regulamentando o  marketing agressivo da indústria tabagista mundial, em respeito ao terceiro artigo da Declaração Universal da ONU: O Direito fundamental à vida!

Fontes:

  PULMAOSANEWS

BLOOMBERG NEWS

Nações Unidas: Declaração Universal dos Direitos Humanos. Artigo 3 º: “Todo homem tem direito à vida, liberdade e segurança pessoal.”

A dependência da nicotina retratada em Poesia de 1915

11 de setembro de 2011 Comentários desligados

A dependência da nicotina retratada em Poesia de 1915

A dependência da nicotina retratada em Poesia de 1915

Há  um ditado que diz que a sabedoria é popular. Observem que pérola de sabedoria esta poesia de 1915 de um autor de língua inglesa que aborda a dependência provocada pela nicotina ( Doença com o CID F17.2):

Numa versão em Português:

O tabaco é uma erva daninha suja. Eu gosto.
Satisfaz nenhuma necessidade normal. Eu gosto.
Deixa você magro, faz você se inclinar (ser subserviente),
Deixa seu cabelo com aparência de raiz de feijão ( frágil, seco, sem brilho e quebradiço).
É a pior  maldição que eu já vi.
Eu gosto.”

Graham Lee Hemminger, Penn State Froth, *Tobacco*

 Do Original:

Tobacco is a dirty weed. I like it.
It satisfies no normal need. I like it.
It makes you thin, it makes you lean,
It takes the hair right off your bean.
It’s the worst darn stuff I’ve ever seen.
I like it.

Graham Lee Hemminger, Penn State Froth, *Tobacco*

 A Pulmao S/A esclarece que o tabagismo causa 52 outras doenças além da dependência química da nicotina. Portanto,  não fumar e parar de fumar são  as melhores maneira de se proteger e se ver livre destas doenças.

Siga a @PulmaoSA no Twitter

Fontes:

PulmaoSA arquivos

 

ANVISA solicita seu apoio

27 de fevereiro de 2011 Comentários desligados

Agencia Nacional de Vigilância Sanitária

Até o dia 31 de março de 2011 a  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) estará recebendo contribuições para duas propostas diretamente ligadas à Saúde Pública e  que dizem respeito aos teores de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono nos cigarros, e proíbe o uso de aditivos nos produtos derivados do tabaco ( Consulta Pública 112/2010) ; e  à Consulta Pública no. 117/2010, que regulamenta as advertências nos maços de cigarros e em materiais de propaganda de produtos derivados de tabaco, assim como regulamenta a exposição dos maços de cigarros nos locais de venda.

Do ponto de vista de saúde pública, não existe justificativa para permitir o uso de ingredientes nos produtos de tabaco que têm o objetivo de tornarem os produtos de tabaco atraentes. Ao mascarar o sabor desagradável e irritante da fumaça do tabaco,
facilita-se a experimentação e o consumo desse produto por crianças e adolescentes, tornando-os consumidores regulares sujeitos às doenças graves e incapacitantes causadas pelo tabagismo.
Em países como Estados Unidos, Canadá e Austrália, essa medida já está em vigor desde 2009.  Ao aderir a este grupo, o Brasil vai dar um passo a mais em termos de proteção da saúde pública e honrando com os compromissos assumidos na Convencao Quadro.

Contribuições

Você pode oferecer suas contribuições às Consultas Públicas 112 e 117 enviando-as por :

  • Por meio de carta para o endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Gerência de Produtos Derivados do Tabaco, Avenida Graça Aranha 206, 2º andar, Centro – Rio de Janeiro – RJ, CEP 20030-001
  • ou Fax 61-3462-6790

Mas lembre: Ambas propostas receberão sugestões até o dia 31 de março de 2011.

Veja também:

Pare de Fumar Você, pala sua Família ne até pelo seu Animal de Estimação

Fontes:

PULMAOSANEWS- PULMÃO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida!

%d blogueiros gostam disto: