Archive

Posts Tagged ‘Nicotina’

De Mãe para mãe: Dicas de como parar de fumar no dia das mães

14 de maio de 2012 Comentários desligados

De Mãe para Mãe : Dicas de como parar de fumar no dia dos mães

A @PulmaoSA tem a honra de apresentar um video do CDC, editado e legendado pelo Centro de apoio ao tabagista do Rio de Janeiro ( CAT), com dicas preciosas de uma mãe ex- fumante para parar de fumar:

Fontes:

CDC – Center for Diseases Control – USA;

CAT – Centro de Apoio ao Tabagista – Rio de Janeiro

Ética Deve ser Global, e não local

11 de março de 2012 Comentários desligados

Ética Deve ser Global, não local

                                    Dr. Marcos Nascimento, MD.

Nesta semana ocorrerá reunião da diretoria da agencia reguladora do Brasil –ANVISA- em se que abordará a questão da proibição/restrição da adição de açucares, aromatizantes ou flavorizantes que dêem sabores ao tabaco e aos seus subprodutos como os cigarros.

Resumidamente há três focos a serem discutidos nesta reunião:

1.    O Tabagismo e suas consequências para a Saúde Pública:

O Tabagismo por estar associado a mais de 50 doenças, é tido como a maior preocupação da Organização Mundial da Saúde, ocasionando ruína pessoal e mortes em escala global na ordem de 200.000/ ano no Brasil e Seis Milhões de pessoas no mundo 1

A adição de quaisquer tipos de açúcares e ou aditivos à base de menta e outros aromatizantes, reconhecidamente aumentam tanto o poder da adição da nicotina ( vício), como a liberação de várias toxinas como o alcetaldeído 2, estimulando desta forma a iniciação dos jovens e adolescentes a produtos derivados de tabaco, principalmente os cigarros, mas também  no fumo usado para charutos, cachimbos e narguilé por exemplo.

2.    A versão da Indústria Tabagista:

 A indústria tabagista internacional  age conforme o esperado para uma empresa que possui ações na bolsa de valores justificando o lucro do seu negócio perante os seus acionistas. Para isso, nega as evidências científicas de que o açúcar aumenta o poder viciante da nicotina.

Outrossim, a Indústria do fumo tenta transformar a discussão focando apenas a questão econômica a respeito de uma commoditie internacional e as decorrentes consequências nos mercados local e internacional de tabaco, regateando sobre o quanto a proibição dos flavorizantes e do açúcar poderá  afetar as exportações brasileiras, e em concomitância…  o seu  lucro!

 3.    O Papel da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária –ANVISA:

Por definição, a agência reguladora foi criada para defender o interesse da população, isto é o interesse de todos os cidadãos brasileiros que pagam os seus impostos e confiam que sempre a postura ética será tomada em favor dos interesses da Saúde Pública, conforme descrito na página virtual na internet da própria ANVISA ( veja a figura abaixo).

Missão da Anvisa

 

Ao envolver os danos provocados pelo tabagismo, a discussão do dia 13 de março abordará uma causa de preocupação mundial em relação a vida humana, e será sobretudo sobre Ética.  Mas o que é a Ética? A Ética dos negócios pode ser aplicada ou adaptada de acordo com regras locais ou deve ser a mesma globalmente?

Avaliando os argumentos da indústria tabagista, não se consegue descobrir como líderes de organizações empresariais podem atuar com um conjunto de princípios em sua terra natal e outra no exterior. Em se tratando de princípios, a Ética DEVE ser GLOBAL e NÃO local!

Portanto, o que estamos discutindo aqui, e o que se discutirá em Brasília na próxima terça-feira (13 de março), é se a Ética funciona ou não no mundo real.

Ética numa definição simples de Paulo Coelho: “ É a preocupação com o seu vizinho, é pensar duas vezes antes de agir em benefício próprio ( vídeo em Inglês)

E sobretudo, se quando somos instados a defender a Ética e reconstruir as ruínas do sistema,  possamos recolocar a Saúde Humana próxima dos valores do coração e não ao lado do dinheiro.

Em suma, espera-se que a Ética compareça `a reunião da diretoria da Agência Reguladora brasileira, e não se  resuma apenas a uma definição virtual em sua página da internet, e  que esteja sim, de fato, alinhada com o mundo real.

FONTES:

  1. 1.    OMS – Organização Mundial de Saúde
  2. 2.    Talhout et al, 2007:  sugars in tobacco
  3. 3.    ANVISA – Web Page
  4. 4.    Paulo Coelho, YouTube free Video

 

 

 

Medidas regulatórias fecham a Philip Morris no Uruguai

23 de outubro de 2011 Comentários desligados

Uruguai proibe fumo em espaços públicos fechados

Philip Morris fecha fábrica no Uruguai

A Philip Morris International  declarou nesta sexta-feira( 21/10/2011), que vai fechar uma unidade industrial em Montevidéu, Uruguai.

Restrição do fumo em ambientes fechados

Desde 2006, o Uruguai, em uma medida corajosa se tornou o primeiro país da América Latina e o quinto país do mundo a proibir fumo em ambientes fechados, como um meio proteger a saúde pública das três formas de fumar: tabagismo ativo, o tabagismo passivo e o tabagismo terciário.

Operação não viável

“A grande disponibilidade e presença de produtos ilegais no mercado, combinado com demanda reduzida e as medidas regulamentares e fiscais que limitam a capacidade de comercializar nossos produtos de forma rentável, fizeram com que a operação não seja viável”, e o fechamento da fábrica afetará cerca de 62 funcionários – disse a companhia em um comunicado na sexta-feira passada.

A PulmaoSA concorda que a operação realmente não é  viável, principalmente porque coloca em risco a saúde pública.  Os demais países deveriam seguir o exemplo do Uruguai ( e também da Austrália), regulamentando o  marketing agressivo da indústria tabagista mundial, em respeito ao terceiro artigo da Declaração Universal da ONU: O Direito fundamental à vida!

Fontes:

  PULMAOSANEWS

BLOOMBERG NEWS

Nações Unidas: Declaração Universal dos Direitos Humanos. Artigo 3 º: “Todo homem tem direito à vida, liberdade e segurança pessoal.”

ANVISA solicita seu apoio

27 de fevereiro de 2011 Comentários desligados

Agencia Nacional de Vigilância Sanitária

Até o dia 31 de março de 2011 a  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) estará recebendo contribuições para duas propostas diretamente ligadas à Saúde Pública e  que dizem respeito aos teores de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono nos cigarros, e proíbe o uso de aditivos nos produtos derivados do tabaco ( Consulta Pública 112/2010) ; e  à Consulta Pública no. 117/2010, que regulamenta as advertências nos maços de cigarros e em materiais de propaganda de produtos derivados de tabaco, assim como regulamenta a exposição dos maços de cigarros nos locais de venda.

Do ponto de vista de saúde pública, não existe justificativa para permitir o uso de ingredientes nos produtos de tabaco que têm o objetivo de tornarem os produtos de tabaco atraentes. Ao mascarar o sabor desagradável e irritante da fumaça do tabaco,
facilita-se a experimentação e o consumo desse produto por crianças e adolescentes, tornando-os consumidores regulares sujeitos às doenças graves e incapacitantes causadas pelo tabagismo.
Em países como Estados Unidos, Canadá e Austrália, essa medida já está em vigor desde 2009.  Ao aderir a este grupo, o Brasil vai dar um passo a mais em termos de proteção da saúde pública e honrando com os compromissos assumidos na Convencao Quadro.

Contribuições

Você pode oferecer suas contribuições às Consultas Públicas 112 e 117 enviando-as por :

  • Por meio de carta para o endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Gerência de Produtos Derivados do Tabaco, Avenida Graça Aranha 206, 2º andar, Centro – Rio de Janeiro – RJ, CEP 20030-001
  • ou Fax 61-3462-6790

Mas lembre: Ambas propostas receberão sugestões até o dia 31 de março de 2011.

Veja também:

Pare de Fumar Você, pala sua Família ne até pelo seu Animal de Estimação

Fontes:

PULMAOSANEWS- PULMÃO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida!

TABACO diminui a longevidade nos USA- Tobacco decreases longevity in USA

30 de janeiro de 2011 Comentários desligados

Por favor, Não Fume!- Please, Do Not Smoking!

TABACO diminui a longevidade nos USA

(PULMAOSANEWS) – Washington –  A Longevidade não está aumentando tão rápido nos Estados Unidos como em outros países desenvolvidos, diz um novo relatório do Conselho de Pesquisas Nacionais ( NRC)- que aponta o dedo para as altas taxas de tabagismo e obesidade como os maiores responsáveis pelo fato.

Durante os últimos 25 anos, a expectativa de vida dos americanos aos 50 anos aumentou, porém, mais lentamente do que na maioria dos outros 21 países estudados, incluindo Japão e Austrália, observa o relatório do National Research Council (NRC), um braço da Academia Nacional de Ciências (NAS) dos EUA.

Para as mulheres, a expectativa de vida aos 50 anos é de  33,1 anos, enquanto ela é, em média, de  35,5 anos para as mulheres no Japão, Austrália, Suécia e Suíça. Já para os homens, os dados refletem uma diferença de 1 a 1,5 anos  em relação aos líderes em longevidade do planeta.

Estes números são o reflexo da quantidade de cigarros consumidos nos Estados Unidos nas décadas de 1950-1960, comenta o editor chefe da PULMÃO S.A ., O Dr. Marcos Nascimento.

Há Cinquenta anos os americanos fumavam mais do que os europeus e japoneses, e é esta diferença que está impactando negativamente a expectativa de vida hoje. Um efeito semelhante ao fumo é observado também na expectativa de vida reduzida na Dinamarca e na Holanda, segundo o relatório.

Os efeitos do tabagismo sobre a mortalidade podem levar até 30 anos para serem observados. Portanto, é possível que a expectativa de vida para homens nos EUA provavelmente  melhore nas próximas décadas, porque os homens têm fumado menos nos últimos 20 anos, acrescenta o relatório.

Como as mulheres começaram a fumar mais tarde do que homens, isto também irá refletir na curva da expectativa de vida delas durante as próximas décadas, podendo impactar negativamente. ( Veja Marketing da Indústria Tabagista).

TABAGISMO

O tabagismo é o candidato natural para explicar a divergência na expectativa de vida entre os países desenvolvidos porque constitui a principal causa de morte evitável nos Estados Unidos, sendo responsável por 440.000 óbitos por ano, de acordo com a American Heart Association, 2009.

Muito embora o câncer de pulmão constitua a causa mais lembrada em termos de mortalidade associada ao fumo, é preciso lembrar que o tabagismo é responsável segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), 52 doenças incluindo vários outros tipos de cânceres ( como Leucemias, Bexiga, Estômago, etc), Doença Coronariana, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica ( DPOC)Veja a Fórmula Matemática do Tabagismo= DPOC+ Plus

CONCLUSÃO

O Tabagismo Ativo, passivo ou terciário é mortal. Por isso não fume! Caso seja fumante, procure ajuda médica para parar de fumar.

Fontes:

PULMAOSANEWS- PULMÃO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

Explaining Divergent Levels of Longevity in High-Income Countries – THE NATIONAL ACADEMY PRESS

 

ENGLISH

 

Tobacco decreases longevity in USA

 

 

Tobacco decreases Elders' Longevity

The Longevity is not increasing as fast in the U.S. and in other developed countries, says a new report by the National Research Council (NRC) – which points the finger at the high rates of smoking and obesity as the most responsible for the fact.

During the past 25 years, the life expectancy of Americans increased to 50 years, but more slowly than in most other 21 countries surveyed, including Japan and Australia, says the report by the National Research Council (NRC), an arm of  US. National Academy of Sciences.

For U.S. women, life expectancy at age 50 is 33.1 years, while it is on average 35.5 years for women in Japan, Australia, Sweden and Switzerland. For men, the data reflect a difference of 1 to 1.5 years compared to leaders in the longevity of the planet.

These numbers are a reflection of the amount of cigarettes consumed in the United States in the decades from 1950-1960, says the editor in chief of PULMAOSA., Dr. Marcos Nascimento.

Fifty years ago Americans smoked more than the Europeans and Japanese, and it is this difference that is negatively impacting the life expectancy today. A similar effect is also seen in smoking reduced life expectancy in Denmark and the Netherlands, the report said.

The effects of smoking on mortality may take up to 30 years to be observed. Therefore, it is possible that the life expectancy for men in the U.S. will likely improve in the coming decades, because men have smoked at least the last 20 years, the report adds.

Since women started smoking later than men, this will also reflect on the curve of their life expectancy over the next decade. (See Marketing Tactiles from Tobacco Industry).

SMOKING

Smoking is the natural candidate to explain the discrepancy in life expectancy between the developed countries because it is the leading cause of preventable death in the United States, accounting for 440,000 deaths per year, according to the American Heart Association, 2009.

Although lung cancer constitutes the most remembered because in terms of mortality associated with smoking, we must remember that smoking is responsible according to the WHO (World Health Organization), 52 diseases including several other cancers (such as leukemia, bladder Stomach, etc.), Coronary Artery Disease, Chronic Obstructive Pulmonary Disease (COPD) – See Mathematical Formula Tobacco COPD = + Plus

CONCLUSION

Active smoking, secondhand smoking or tertiary smoking is deadly. So do not smoke! If you are a smoker, get medical help to stop smoking.

Sources:

PULMAOSANEWS-PULMAOSA – Your atmosphere, Your Life! ®

Explaining Divergent Levels of Longevity in High-Income Countries – THE NATIONAL ACADEMY PRESS

As Táticas de Marketing da Indústria Tabagista * Marketing tactics of tobacco industry

1 de outubro de 2010 Comentários desligados

Táticas de Marketing da Indústria tabagista

Desde os primórdios da descoberta do tabaco há menções associadas aos seus riscos a saúde como o decreto sobre o fumo do Rei da Inglaterra George em 1604, onde abordava que o tabaco provocava dor de cabeça e problemas de pulmão…

Com o consumo do tabaco sob a forma industrializada dos cigarros surgem ditos  populares como “Tosse de Fumante”  “Dedos de fumante” e nos Estados Unidos, no início do século XX, cigarros eram chamados de “pregos de caixão.”

Como então continuar no “negócio” e inclusive aumentar as vendas de um produto que literalmente mata os seus consumidores?

A fim de afastar “qualquer Risco” para o negócio, a Indústria tabagista, muito antes de existir as profissões de administrador de empresas e de profissionais de marketing, começa a fazer anúncios e a praticar o que hoje conhecemos como práticas de Marketing.

A indústria de cigarros inicia a resposta a pergunta acima, com a estratégia da contra propaganda ao associar seu produto acredite a… Saúde!

Para isso contrata radialistas (que em 1920 tinham projeção similar as estrelas de cinema, de séries de TV ou jogadores de futebol hoje), Esportistas, Atores de Hollywood,como John Wayne e Ginger Rogers.Nas décadas  de 1940 a 1960 incorpora profissionais com alto crédito na sociedade americana e mundial como enfermeiras, médicos, dentistas, cientistas e até astronautas para passar idoneidade as marcas de cigarros.

A Winston associa-se a estúdios de desenhos animados como podemos ver no vídeo abaixo dos Flinstones:

A tática de associar-se aos esportes é prática corrente também hoje em dia, vide os anúncios em corridas de Fórmula Indy e de Fórmula 1- sempre aliando imagens de juventude, frescor, desejos, superação e vitórias. Há pesquisas de mercado que indicam que produtos anunciados durante uma corrida da Nascar são os preferidos por 70% dos espectadores em detrimento de outros produtos com qualidade similar. As corridas de carros atraem uma gama enorme de audiência jovem, alvo preferencial das companhias de cigarros.

A mulher é outro foco preferencial como se pode observar nas refinadas propagandas dirigidas a este público – abordando liberdade, sucesso, independência financeira, beleza, poder de decisão. Há um direcionamento às mulheres do mundo inteiro fazendo analogias inclusive a marcas famosas de perfumes, como a propaganda do nº9. Até mesmo a reengenharia das embalagens que se tornam mais finas, com o objetivo de caber em qualquer bolsa feminina. Isto é confirmado pelos documentos da própria indústria que vieram a público durante os julgamentos do governo dos Estados Unidos versus as companhias de cigarros.

“Ao público feminino também é reservado às estratégias dos cigarros com alcatrão e nicotina reduzidos” e os cigarros com sabores os mais variados como cravo (Kreteks), canela, menta, baunilha, e chocolate. Cabe aqui um alerta, pois se trata mais uma vez de uma propaganda altamente enganosa, visto que nicotina provoca dependência química em qualquer concentração.

Nos países em que há leis de proteção a saúde pública com a proibição do fumo em áreas públicas, as companhias de cigarros se especializaram em práticas de marketing de guerrilha. Sendo assim, agem:

  • Em ambientes universitários convidando atores e personagens de mídia para palestras nos chamados “Diálogos Universitários.”
  • Patrocinando eventos desde concertos de rock na indonésia a encontros de DJ no Brasil;
  • Patrocinando e montando pontos de venda localizado nos caixas dos estabelecimentos, apresentando layouts cada vez mais coloridos com letras e palavras em inglês, e com designer e luminosidade altamente sofisticados. Isso tudo em meio a balas, doces e revistas destinadas ao público infanto-juvenil.

A exposição acima mostra que a indústria de cigarros se especializou sim em Marketing na administração e divulgação de seus produtos: O Marketing da propaganda enganosa. E para constatar isso não é preciso nem ler este texto. Como o ditado popular chinês apregoa: As imagens  falam!

FONTES:

PULMÃO S.A. – Sua Atmosfera, Sua vida!

Legacy Tobacco Documents Library – California University

PUCPR

INCA- Instituto Nacional do Câncer- Brasil

 

ENGLISH

 

Marketing tactics of tobacco industry

Since the early days of the discovery of tobacco there are entries associated with their health risks like smoking decree of King George of England in 1604, where he addressed that tobacco caused headaches and lung problems …

With tobacco consumption in the form of cigarettes come industrialized popular sayings as “smoker’s cough” smoker’s fingers “and the United States in the early twentieth century, cigarettes were called” coffin nails. ”

How then continue their “business” and even increase sales of a product that literally kills its consumers?

In order to remove “any risk” to their business, the tobacco industry, before there are professions of business administrator and marketing professionals begin to make announcements and to practice what we know today as Marketing practices.

The cigarette industry begins to answer the question above with the strategy of counter propaganda to associate their product to  …..Heath!

The Tobacco companies contract broadcasters in 1920 (who in 1920 had forecast similar to the Movie Stars from TV series or football players today).

Sportsmen, Hollywood actors, like John Wayne and Ginger Rogers.Nas decades from 1940 to 1960 incorporates a high professional credit in American society and world as nurses, doctors, dentists, scientists and even astronauts to pass fitness brands of cigarettes.

The Winston is associated with animation studios as we see in the video below the Flintstones as seen on the video.
The tactic of associating with sports is also common practice nowadays as seen in the Indy and Formula 1 ads – always combining images of youth, freshness, desires, victories and resilience. There is market research indicating that products advertised during a NASCAR race are preferred by 70% of viewers at the expense of other products with similar quality. Car racing attracts a huge young audience, prime target of cigarette companies.

The woman is another focus preferred as can be seen in exquisite advertisements targeted to that audience – addressing freedom, success, financial independence, beauty and discretion. There is a direction to women around the world making analogies including the famous brands of perfumes, as the propaganda of Camel 9. Even the reengineering of packaging that becomes thinner in order to fit into any handbag. This is confirmed by the industry’s own documents that became public during the trial the U.S. government versus the tobacco companies.

“When the female is also reserved to the strategies of cigarettes with low tar and nicotine” cigarettes with flavors and the most varied as carnation (kreteks), cinnamon, mint, vanilla and chocolate. It should be a warning, because it is once again a highly misleading propaganda, since nicotine is addictive chemical in any concentration.

In countries where there are laws to protect public health with the ban on smoking in public areas, the cigarette companies specialize in guerilla marketing practices. So act:

  • In university environments inviting actors and characters speaking to youth in so-called “Dialogues at University.”
  • Sponsoring events from Rock concerts in Indonesia to an DJ Meeting in Brazil;
  • Sponsoring and building Points of Sale located in boxes of establishments, with more colorful layouts with big letters and words in English also in countries whose English is not their mother language; and with designer and lighting highly sophisticated. This is all in the midst of candies, sweets and magazines targeted at children and youth.The exhibition Conference and the Flintstones’ video above show that the tobacco industry has specialized itself in marketing management and dissemination of their products: But, they have specialized in marketing hype. And to see this is not necessary even reading this text, because as the Chinese proverb proclaims: The images speak by themselves!
  • SOURCES:

    PULMAOSA –Lungs: Your atmosphere, your life! ® Legacy Tobacco Documents Library – California University
  • PUCPR Archives.
  • INCA- Brazilian National Cancer Institute.
Categorias:DR./MD., Pare de Fumar / Quit, Principal Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Indústria de Cigarros:Fumar é responsabilidade só do consumidor – Cigarette Industry: smoking is only consumer’s responsibility

19 de setembro de 2010 Comentários desligados

STF - Brazil Supreme Court Building

Indústria de Cigarros afirma que a responsabilidade sobre decisão de fumar é só do consumidor

(PULMAOSANEWS) No primeiro processo a chegar à corte suprema do Brasil (STF) contra a Indústria de cigarros Souza Cruz, subsidiária da British American Tobacco (BAT), a empresa alega em sua defesa que o consumidor tem responsabilidade pelas consequências de sua própria decisão de fumar.

Em sua defesa, a Souza Cruz também sustenta a incompetência absoluta do Juizado Especial de pequenas causas para julgar demandas complexas do ponto de vista fático-probatório.

A empresa sustenta ainda que não existe responsabilidade objetiva da empresa porque: a) o cigarro não é um produto defeituoso; b) os riscos associados ao consumo de cigarro têm sido largamente divulgados há décadas e, portanto, são razoavelmente esperados;

Como supracitado, trata-se do primeiro processo movido por consumidor de cigarros contra a indústria tabagista no Brasil alegando que, por aproximadamente 44 anos, teria fumado cigarros produzidos pela Souza Cruz, que ele seria dependente do produto e que a propaganda da empresa seria enganosa.

O ministro Ayres Britto pediu vistas ao processo e adiou a conclusão do julgamento de um recurso interposto pela empresa de tabacos Souza Cruz S/A contra ação de indenização que a condenou ao pagamento de danos materiais a um consumidor de seus cigarros.

Este processo ainda é inconclusivo e precisamos esperar a decisão judicial sobre o mesmo.

Chama a atenção pela importância, não apenas pelo ineditismo, mas para que os fumantes apercebam que a própria indústria exime-se de qualquer responsabilidade, atribuindo ao consumidor a responsabilidade pelas doenças geradas pelo fumo.

“Uma vez que a literatura médica provou que o tabagismo passivo é capaz de provocar câncer de pulmão em esposas de fumantes, conforme citado no trabalho clássico de Hirayama1, acredito que este processo serve como alerta para a necessidade de se estender a proibição de fumar não apenas em áreas públicas fechadas, mas também em áreas públicas abertas, já adotadas pela cidade de Vancouver no Canadá e que deve ser seguida muito pela cidade de Nova York, nos Estados Unidos, e que esperamos também seja realidade em breve também no Brasil,” afirma o consultor médico da PULMÃO S.A. o Dr. Marcos Nascimento.

Fontes:

1.Non-smoking wives of heavy smokers have a higher risk of lung cancer: a study from Japan.- Harayama et all, Br Med J (Clin Res Ed) 1981; 282 : 183 doi: 10.1136/bmj.282.6259.183 (Published 17 January 1981)

2.PULMAOSANEWS

3.Notícias Jus Brasil

ENGLISH

Cigarette Industry states the responsibility for smoking belongs only to consumers

(PULMAOSANEWS) In the first case to reach the Supreme Court of Brazil (STF) against the cigarette industry Souza Cruz, a subsidiary of British American Tobacco (BAT), claims in its defense that the consumer has responsibility for the consequences of their own smoking decision.

In his defense, Souza Cruz also holds the absolute incompetence of the Small Special Court claims judge to complex demands in terms of factual-evidence.

The company also maintains that there is strict liability company because: a) smoking is not a defective product, b) the risks associated with cigarette smoking have been widely publicized for decades and, therefore, are reasonably expected;

As mentioned above, this is the first lawsuit by a cigarette smoker against the tobacco industry in Brazil, arguing that, for about 44 years, he had smoked cigarettes manufactured by Souza Cruz  and that would make him be dependent on the product and that advertising company would be misleading .

The Court Minister Ayres Britto asks to review the process and postponed the completion of the trial of an appeal by tobacco company Souza Cruz S / A libel action against the convicted to pay for property damage to a consumer of cigarettes.

This process is still inconclusive and we must await the court decision on it.

Calls attention to the importance not only for its rarity, but that smokers realize that the industry itself disclaims any liability, giving the consumer the all responsibility for the diseases caused by smoking…

“Once the medical literature has proven that passive smoking can cause lung cancer in wives of smokers, as quoted in the classic work Hirayama1, I believe that this process serves as alert to the need to extend the no smoking ban  not only in closed public areas, but also in open public spaces, already adopted by the City of Vancouver in Canada and that should be followed by New York City in United States, and I also hope that soon as possible become a reality also in Brazil, ” says the consultant physician of PULMAOSA Respiratory Site, Dr. Marcos Nascimento.

Sources:

1.Non-smoking wives of heavy smokers to Have High Risk of Lung Cancer: A Study from Japan .- Harayama et al, Br Med J (Clin Res Ed) 1981; 282: 183 doi: 10.1136/bmj.282.6259.183 ( Published 17 January 1981)

2.PULMAOSANEWS

3.Notícias Jus Brasil ( Free access in Portuguese)

%d blogueiros gostam disto: