Arquivo

Posts Tagged ‘POUMON’

La interferencia de la industria tabacalera

8 de novembro de 2011 Comentários desligados

2012: La interferencia de la industria tabacalera

La interferencia de la industria tabacalera

La Organización Mundial de la Salud (OMS) ha seleccionado “la interferencia de la industria tabacalera” como el tema para el Día Mundial sin Tabaco 2012, quec omo saben se conmemorará el martes 31 de mayo. Lacampaña se centrará en la necesidad de denunciar y contrarrestar los intentos descarados y cada vez más agresivos de la industria tabacalera para bloquear el Convenio Marco para el Control del Tabaco (CMCT OMS). Conforme más países handado cumplimiento al CMCT, la industria tabacalera ha ejercido esfuerzos másenérgicos para contrarrestar.

Pueden obtener mayor información en la página de la OMS en la siguiente dirección electrónica: http://www.who.int/tobacco/wntd/2012/announcement/en/

véase también:

“Zoo Logic?”

The Bat Signal from Australia Public Health

FONTES:

PULMAOSANEWS

Sinaddiccion

Anúncios

#Fumar perto de #criança = Expressão de #Guerra: “Fogo Amigo!”

6 de novembro de 2011 Comentários desligados

Por favor, Não fume perto de crianças!

Fumar perto de criança= Expressão de Guerra:”Fogo Amigo!”

Por favor, não fume perto ninguém, principalmente de crianças. Apenas para se ter uma idéia, se você ou alguém fumar perto dos seus filhos desde o nascimento até os cinco anos de idade, infelizmente, eles fumaram 100 maços de cigarros!  De acordo com o Editor Médico da PULMAOSA, Dr. Marcos Nascimento: “Fumar perto de crianças acaba tendo o mesmo significado da expressão usada em Guerras: ” Fogo Amigo! ” Que é quando o alvo pertence ao mesmo lado…

Veja o Video abaixo em Inglês:


Fontes:

PULMAOSANEWS

YouTube

Vaccines: One of the COPD keys!

14 de outubro de 2011 Comentários desligados

DPOC -COPD

                    

WORLD COPD DAY 2011

Vaccines: One of the keys of COPD!

Marcos Henrique Sant’Ana do Nascimento, MD. 1

1. Professor de Medicina PUCPR

Although Chronic Obstructive Pulmonary Disease (COPD) is a very common disease in the world and even in America, where about 24 million Americans are carriers, we draw attention to an alarming fact: About half of patients with COPD did not know they have the disease1,2!
And therefore, a COPD carrier could not detect it, prevent its progression and have a better life …

In 2005, approximately one in 20 deaths in the United States had COPD as the underlying cause. Smoking is estimated to be responsible for at least 75% of COPD deaths (3).
This article serves to collaborate in an attempt to popularize the knowledge about COPD and its control thereby providing a better quality of life.

Let’s remember first: What is COPD ?

COPD is a common lung disease of smokers and ex-smokers (and some never smokers) who experience difficulty breathing, at rest or on exertion, with or without chronic cough and sputum production.(4)

COPD is characterized as an inflammatory lung disease characterized by airflow limitation that is not fully reversible.

The term COPD includes:

•          Chronic bronchitis;

•          Pulmonary Emphysema.

Prevention of COPD Progression and Complications:

The decrease in lung function is the event associated with COPD morbidity and mortality. And this is triggered by smoking and for COPD exacerbations, leading by infections. Therefore, to prevent the excessive decline in lung function should be a knowledge target for the patients and must be the primary goal for Physicians caring for COPD patients, in order to a best prognosis.

Prevent decline in lung function is the goal, how to approach this goal?

It is necessary, according to medical literature obey a tripod measures:
A) Quit Smoking:
You must understand that today we have a great pharmacological armamentarium as nicotine replacement therapy, bupropion and varenicline, besides referral to smoking cessation groups, that could be offered making smoking cessation a realistic and achievable goal.
Quitting smoking is the most important thing you can do yourself in terms of living better. Consider the aspect of health and also self esteem. Seek medical attention to get rid of nicotine addiction and get rid once and for all. Do this for you. You’ll feel better!

B) Take your medicines in a right way:

Some evidence supports the use of bronchodilators as the primary pharmacologic therapy to prevent and control symptoms, reduce the frequency and severity of acute exacerbations, and improve quality of life (5) .

(C)Vaccine prophylaxis

The most common cause of exacerbation of COPD is associated with viral respiratory and bacterial infections acquired in the community, as seen above. Viral Infection as cause of exacerbations are particularly common when there are large variations in temperature reaching its peak in winter, but are also common in spring and autumn. Moreover, since 2009, the World Health Organization (WHO) declared Pandemic influenza A/H1N1, a condition that put pregnant women and those with chronic respiratory diseases like asthma and COPD, among other conditions, in the line of greatest risk for morbidity and mortality, with both respiratory diseases listed as causes of increased hospitalization in the U.S. for swine flu (6) .

Patients with COPD are at high risk for complications from influenza because of the disease itself, which decreases pulmonary reserve, and other reasons, such as: corticosteroid use that could affect the immune system response, the malfunctioning of cilia caused by cigarette smoking that resulting in colonization of the bronchi by bacteria as Pneumococcus and Hemophilus influenzae.
So, the prevention of exacerbations is recognized as a key goal in COPD disease state management (7).

Flu Vaccine

Getting a flu vaccine is the best way to prevent influenza. Everyone with COPD or any other chronic pulmonary condition should receive the vaccine against 2009 H1N1 flu:

  • People with COPD should get the “seasonal flu shot”—a vaccine made with inactivated (killed) flu virus. The flu shot is given with a needle, usually in the upper arm.(8) The shot against 2009 H1N1 flu is a “killed” vaccine, so you cannot catch the flu from getting this shot.(8)
  • Persons with COPD should not get the nasal spray vaccine which is a live vaccine and is not recommended by CDC.
  • The flu shot, inactivated 2009 H1N1 vaccine, can be administered at the same visit as any other vaccine, including the pneumococcal polysaccharide vaccine.

Pneumococcal Polysaccharide Vaccine:

During previous influenza pandemics, secondary bacterial pneumonia was a significant cause of illness and death and Streptococcus pneumoniae was the most common etiology.According to interim guidelines issued by the CDC, all persons with existing indications for PPSV23 should be vaccinated following current recommendations, as this may be useful in preventing secondary infections and reducing illness and death. (9)

REFERENCES:

(1)  Han MK et al. Chest. 2007;132:403-409.

(2) Lee TA et al. Chest. 2006;129:1509-1515.

(3)CDC. Annual smoking-attributable mortality, years of potential life lost, and productivity losses—United States, 1997–2001. MMWR 2005;54:625–8.

(4)Rennard SI. COPD: overview of definitions, epidemiology, and factors influencing its development. Chest 1998;113(Suppl 4):235–41s.

(5) O’Donnell DE, Aaron S, Bourbeau J, et al. Canadian Thoracic Society recommendations for management of chronic obstructive pulmonary disease—2007 update. Can Respir J 2007;14(Suppl B):5–32B.

(6) CDC.2009 H1N1 Flu:Underlying Heath Conditions among Hospitalized Adults and Children: -Acessed in March 30,2010.

(7) Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease. Global strategy for the diagnosis, management, and prevention of chronic obstructive pulmonary disease.

(8) Cives – Center for Health Information for Travelers of UFRJ:  http://www.cva.ufrj.br/informacao/vacinas/gripe-pr.html -Acessed in March 30,2010.

(9) Centers for Disease Control and Prevention. Interim guidance for use of 23-valent pneumococcal polysaccharide vaccine during novel influenza A (H1N1) outbreak. July 9, 2009. http://www.cdc.gov/h1n1flu/guidance/ppsv_h1n1.htm.  -Acessed im March 30,2010.

Dia Mundial da DPOC

13 de outubro de 2011 Comentários desligados

Dia Mundial da DPOC

                        Dia Mundial da DPOC

Dia Mundial da DPOC é um evento anual organizado pela Iniciativa Global para a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (GOLD) para melhorar a sensibilização e cuidados da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) em todo o mundo. Dia Mundial da DPOC 2011 será realizado em 16 de novembro em torno do tema:

“Você tem falta de ar? Você pode ter DPOC! Pergunte ao seu médico sobre um teste de respiração simples chamado espirometria.”

Fonte:

PULMAOSANEWS

Caso de Pneumonia por Anthrax nos USA

4 de setembro de 2011 Comentários desligados

Bacilo Anthrax

Caso Raro de Pneumonia por Anthrax nos USA

(PULMAOSANEWS) Orlando, FL –  O Centro de Controle e Doenças (CDC) dos Estados Unidos comunicou a existência de um caso de pneumonia por Antraz, em um paciente de 61 anos proveniente de St. Petersburg, Flórida, em viagem de férias pelos Estados de Wyoming, Montana e pelas Dakotas, ocorrido em 3 de agosto de 2011.

Bacilo Antraz/ Anthrax ou Carbúnculo

Trata-se de uma toxiinfecção aguda, causada por um bacilo gram positivo, de ocorrencia mundial, o Bacillus anthracis, que em geral ataca a pele e raramente a nasofaringe, as vias respiratórias inferiores, ou o mediastino e o intestino.

Anthrax na pele

Forma Cutânea

 A forma cutânea é a mais comum e se manifesta inicialmente por prurido na pele exposta ao agente seguido do aparecimento de lesões confluentes: pápulas, pústulas, vesículas e úlceras indolores que em dois a seis dias podem transformar-se em escaras enegrecidas.Os locais mais frequentes da infecção são cabeça e mãos. Quando não tratada dissemina-se para os linfonodos regionais e para a corrente sanguinea, e pode ocorrer septicemia. A letalidade da forma cutânea sem tratamento pode atingir 5 a 20%.

Forma Inalatória

Segundo o consultor médico da PULMAOSA, o Dr. Marcos Nascimento, a forma respiratória como apresentada pelo paciente é rarissima, e frequentemente letal.( variando as taxas de mortalidade de 45%, como nos casos dos atentados em 2001 nos Estados unidos, até 80%, como descritos em surto na Russia em 1979).

Os sintomas iniciais são inespecíficos e assemelham-se a uma infecção das vias respiratórias superiors (IVAS). Pode entretanto evoluir rapidamente para insuficiência respiratória, com sinais radiológicos de envolvimento de linfonodos mediastinais (alargamento do mediastino), associado a febre, choque e eminente chance de morte. O Bacilo pode permanecer em sua forma vegetativa no solo, de onde deve ter sido aspirado pelo paciente em questão, em um intervalo entre 24h a uma semana que é o período de incubação deste germe, complementa o Dr. Nascimento.

Forma Intestinal

A variante intestinal, adquirida por ingestão de carne de herbivoros contaminada, é rara e mais difícil de ser identificada, exceto quando existe vincula epidemiológico. Caracteriza-se por mal-estar abdominal, vômitos, febre, que evolui para diarréia sanguinolenta, abdome agudo, sinais de septicemia e morte.

Ciclo do Anthrax - Carbunculo

Epidemiologia

 O homem é um hospedeiro acidental e a incidência é muito baixa e geralmente esporádica em quase todo o mundo. É preciso lembrar que é um risco ocupacional de trabalhadores que manipulam herbívoros e seus produtos.  casos registrados na América do Sul e Central, Ásia e África. Em 2001, logo apos o atentado contra o World Trade Center ocorreram casos nos Estados Unidos da América que foram imputados a guerra biológica.

DIAGNÓSTICO:

 Suspeita clínico-epidemiológica ;

Laboratorio: 1. isolamento do Bacillus anthracis no sangue, lesões, secreções, ou tecidos (histopatologia);

2. E por dosagem de anticorpos no sangue pela técnica de imunofluorescência.

TRATAMENTO

O paciente em questão fora tratado inicialmente com cobertura de antibiótico para pneumonia comunitária, necessitando de internação ( ≥ 2 critérios de CURB). Mas como conseguiram isolar o Bacillus Anthracis, fora tratado com uma combinação de Ciprofloxacina associada a Imunoglobulina anti- Anthrax  ( anti- corpo produzido a partir do soro de pessoas vacinadas para o Anthrax destinado a combater a toxina do bacilo.

O CDC recomenda o uso de Ciprofloxacina, dado a resistência associada a B-lactameros como cefalosporinas e Amoxicilina, encontrado tanto em bacilos proveniente do solo quanto nos casos registrados por atentados em 2001.

A duração do tratamento com ciprofloxacina deve ser por 60 dias.

FONTES:

 PULMAOSANEWS- Pulmão S/A: Sua Atmosfera, Sua Vida! ®

CDC -Centers for Diseases Control USA

Brasil, Ministério da Saúde

Possibilidade de uma Vacina Universal da Gripe é Real

31 de julho de 2011 Comentários desligados

1957 flu vaccin shot line

Vacina da Gripe Universal

Possibilidade de uma Vacina Universal da Gripe é Real

 (PULMAOSANEWS)-   Um grupo de pesquisadores britânicos e suíços encontraram um “super anticorpo” da gripe em um paciente que teria a capacidade de  neutralizar os principais grupos de vírus influenza A.

Esta descoberta deste novo anticorpo, chamado FI6, poderia combater todos os tipos de vírus influenza A que causam gripes tanto em humanos e animais.

Esta descoberta pode ser o ponto de partida no desenvolvimento de novos tratamentos da gripe, inclusive para uma vacina universal para combater a gripe, com resposta imune que duraria decadas ou mesmo por toda a vida.

O consultor Médico da PULMAOSA, Dr. Marcos Nascimento explicou que quando alguém está infectado com o vírus da gripe, o  corpo produz  anticorpos contra a fração de proteína hemaglutinina do vírus. Mas, como existem 16 diferentes tipos de hemaglutininas, que se subdividem em dois grupos, o desenvolvimento de novas vacinas são necessárias a cada ano para combater essas cepas que se modificam. “Assim, se os laboratórios puderem desenvolver  um único anticorpo que tenha como alvo todos os subtipos conhecidos do vírus influenza A, como o FI6 mencionado acima,  isto representará um passo importante em direção a uma vacina da gripe universal,  possibilitando uma queda na morbi- mortalidade  da gripe e a economia de milhares de dólares para a economia mundial,  acrescenta o Dr. Nascimento.

Siga @PULMAOSA no Twitter

Fontes:

  PULMAOSANEWS – Pulmões: Proteja a Sua Real Atmosfera!

Clique para acessar o Abstract : A Neutralizing Antibody Selected from Plasma Cells That Binds to Group 1 and Group 2 Influenza A Hemagglutinins

FDA aprova nova droga para DPOC: ROFLUMILAST

5 de março de 2011 Comentários desligados

FDA

FDA aprova nova droga para DPOC

O Food and Drug Administration (FDA)  aprovou o Roflumilast ( Daxas ®), um novo medicamento que previne e diminui a frequência de crises de exacerbações, agindo na elevação da concentração intracelular de AMP cíclico ( AMPc), ou piora dos sintomas da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), que constitui a terceira causa de morte nos Estados Unidos.

A DPOC é uma abreviação que abriga 2 doenças pulmonares: o enfisema pulmonar e a bronquite crônica. A DPOC resulta da inflamação crônica das vias aéreas, provocada pela inalação de produtos tóxicos, sendo a poluição tabágica o principal fator.

Fisiopatologia:


A poluição ambiental e principalmente o tabagismo promovem uma migração de células inflamatórias (Macrófagos, Neutrófilos, Linfócitos T CD8,e células dendríticas), para o pulmão. Estas se depositam nas vias aéreas, provocando danos crônicos locais e sistêmicos. Estas células já se encontram presentes nos estágios iniciais da DPOC, e sua população vai aumentando a medida que o portador de DPOC continua fumando e portanto ocasionando a perpetuação e piora da reação inflamatória (Fig.1).

Fig 1-Cigarro provoca uma "Cascata Inflamatória" e gera a DPOC.

É esta agressão constante, provocada pela continuidade do tabagismo, que deteriora a função pulmonar e leva ao aparecimento de comorbidades como a insuficiência cardíaca, osteoporose, etc  que ocasionam a piora dos sintomas que podem variar desde a falta de ar, tosse crônica e expectoração excessiva. Uma exacerbação( agudização) da DPOC pode durar até várias semanas, resultando em piora da dispneia (falta de ar), declínio da função pulmonar, aumento do risco de morte, além de ansiedade e queda no estado geral.

Assim, a concentração de células inflamatórias é diretamente proporcional ao tempo e à evolução da DPC. Portanto, em um paciente classificado como GOLD 4 ( VEF1< 30%) é muito maior que em pacientes GOLD 1 ( VEF= 80%). [ Fig2].

Fig2-Inflamação está presente em qualquer estado de classificação do DPOC (GOLD)

A ação constante das células inflamatórias provocará os danos na arquitetura pulmonar e brônquica, resultando em bronquiolite obstrutiva, destruição dos cílios brônquicos e fibrose peri brônquica, que resulta na retenção de secreção (muco) e enfisema pulmonar ( hiperinsuflação) -( Fig.3).

Fig3- Dano estrutural: Remodelação das vias aéreas

A cascata de eventos inflamatórios é mediada secundariamente por mensageiros como o AMPc intracelular – Envolvido na “regulação fina” das células inflamatórias, na produção de muco e o remodelamento ( fibrose) das vias aéreas. O AMPc é degradado pela enzima Fosfodiesterase 4. Assim, a manutenção de altas concentrações intracelulares de AMPc na sua forma ativa, exerce uma ação reguladora de contenção e minora a reação inflamatória ( Fig 4).

Mecanismo de Ação

O Roflumilast é um potente inibidor da enzima Fosfodiesterase tipo 4 (PDE-4).  Isto ocasiona um aumento imediato na concentração de  AMPc-Ativo, reduzindo a inflamação ( Fig4).

Fig4- Roflumilast: Mecanismo de Ação

O Medicamento será indicado para pessoas com DPOC grave ( VEF1< 50%), tratando os sintomas de tosse e excesso de muco associado à bronquite crônica. Portanto, o Roflumilast não se destina a tratar  o enfisema pulmonar, a outra forma de DPOC.  O Roflumilast  nao deverá ser usado para tratar crises de agudização / exacerbação da DPOC (broncoespasmo agudo). Tampouco foi recomendado para pessoas menores de 18 anos.

A segurança e a eficácia do Roflumilast foi demonstrada em dois estudos clínicos de Fase 3, que incluiu mais de 1.500 pacientes com idades acima de 40 anos.

O FDA aprovou Roflumilast, com a ressalva de que os doentes podem apresentar riscos potenciais associados a saúde mental, incluindo alterações no humor, pensamento ou comportamento, bem como a perda de peso inexplicada.

O Roflumilast não deve ser usado para tratar crises de agudização / exacerbação da DPOC (broncoespasmo agudo), e não é recomendado para pessoas menores de 18 anos. Os efeitos colaterais mais comuns relatados por aqueles que recebem o Roflumilast incluem diarréia, náuseas, cefaléia, insônia, dor na região dorsal, hiporexia (diminuição do apetite) e tonturas.

A ANVISA (Agencia Brasileira de Vigilância Sanitária) também aprovou o Roflumilast em fevereiro próximo passado.

O Roflumilast é comercializado pela Forest Pharmaceuticals/ Nycomed- uma subsidiária da Forest Laboratories, nos Estados Unidos.

FONTES:

PULMAOSANEWS- PULMÃO S.A. Sua Atmosfera, Sua Vida!®

FDA- Food and Drugs Administration


%d blogueiros gostam disto: