Arquivo

Posts Tagged ‘Tabagistas’

De Mãe para mãe: Dicas de como parar de fumar no dia das mães

14 de maio de 2012 Comentários desligados

De Mãe para Mãe : Dicas de como parar de fumar no dia dos mães

A @PulmaoSA tem a honra de apresentar um video do CDC, editado e legendado pelo Centro de apoio ao tabagista do Rio de Janeiro ( CAT), com dicas preciosas de uma mãe ex- fumante para parar de fumar:

Fontes:

CDC – Center for Diseases Control – USA;

CAT – Centro de Apoio ao Tabagista – Rio de Janeiro

Australia: o país que se tornou um sinônimo de Saúde Pública

1 de abril de 2012 Comentários desligados

Australia: o país  que se tornou um sinônimo de Saúde Pública

Mesmo enfrentando processos movidos pela indústria tabagista em cortes internacionais, a Austrália decidiu definitivamente entrar na vanguarda em termos de saúde Pública e deve se tornar, no final de 2012, o primeiro país a retirar as logomarcas dos maços de cigarros.

Como já abordado em artigo recente pela PULMAOSA, intitulado ” O Bat sinal da Austrália,” o país vai adotar uma embalagem padronizada para os maços de cigarros, eliminando assim as cores e chamarizes para os jovens e as crianças.

Este é o papel de quem zela pela saúde pública do seu povo, afirma o editor médico da PULMAOSA, o Dr. Marcos Nascimento. “Todavia, para o sucesso desta medida, merecedora de aplausos, a Organização Mundial da Saúde e os 170 países que ratificaram a convenção Quadro para o Controle do Tabaco, como o Brasil e o Uruguai deveriam apoiar a Austrália, e não devem ficar esperando pelo resultado dos julgamentos dos processos movidos pela indústria do fumo. Não restam dúvidas, dada a grandeza e o exemplo da medida australiana,  que a OMS deveria aconselhar aos demais países a seguirem o exemplo da Australia,” complementa o Dr. Nascimento.

FONTES:

PULMAOSA NEWS

Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, OMS: Organização Mundial de Saúde.

In terms of public health and tobacco prevention: Enough is just enough!

19 de março de 2012 Comentários desligados

Enough is enough

Marcos Nascimento, MD.

In addressing the tobacco control policies that promote smoking cessation, we can separate them into two groups:

a) Public Health Approaches: are increasing attempts to stop smoking:

  • Increased taxation;
  • Regulations to restrict smoking in public places and workplaces;
  • The Campaign of mass media.

b) Approach in Healthcare: increased rates of smoking cessation:

  • Help / Treatment Smokers.

Evidently tobacco addiction is a multidimensional phenomenon. Thus a proper treatment should include dimensions beyond pharmacological while also addressing the issues of psychological and behavioral addiction. Tell that to treat smokers just put drugs in the pharmacy is a popular reductionism overwhelming.

From the perspective of public health strategies we have to be more cost-effective. If a country have little money, it naturally must to select priorities within the priorities and see which option expense is the best. Of all the strategies listed the most cost-effective policies are smoke free environments.

The countries who are enrolling in a upward trend in the prevalence of tobacco related diseases like lung cancer, cardio vascular diseases and COPD, etc, can not afford to lose the way in terms of tobacco control. Some countries like Australia, Canada, Uruguay and Brazil are giving good examples about tobacco control and Pulbic Health issues.

In order to draw the attention of managers of public and private health for the cause, I have recently published in this website an article titled “The Smoking math formula: ” Smoking = COPD + P
ie., smoking is a generator of Cardiac, Oncologic, Pulmonary Diseases + Pediatric and calls attention to COPD, a disease underdiagnosed with high personal and economic impacts which are now the 3rd death cause in US.

Thus didactical formula Indicates the need for an early & all-embracing approach to smoking because it generates 52 other diseses and produces a huge financial resources scrap, including reducing the productivity of businesses – And just like the tobacco disease, the finance costs are also preventable. Thus the necessity to  early involve children and young people in prevention education with the creation of aplications (Apps), games and cartoons, as proposed in the “children’s story Zoo Logic?”

We can justify, rationalize, and pontificate about individual freedom all we want, but in the tobacco prevention there is “the role of nicotine,” that imposes a high and uncontrolled addiction, and if we go for this process, we will stick our heads in the sand.

The reality is cruel because millions of people are suffering and dying unnecessarily every day. We have the collective means to do something about it with minimal personal sacrifice. Thus, we can keep walking and trying to solve the problem accepting the necessity of public smoke free environments.

In fact, we achieved some important gains in preventing smoking-related diseases in the latest years.  But in terms of public health: Enough can be just enough!

Mainly, because the Life is in the game!

So, Enough is enough. It’s time to step up!

With All Respect,
Marcos Nascimento,MD
Medicine Professor
http://twitter.com/PulmaoSA

Pulmões Sempre Trabalhando!

5 de dezembro de 2011 Comentários desligados

Melhore a Saúde do seu Pulmão: Sorria!

Pulmões Sempre Trabalhando!

Seus pulmões realizam um trabalho surpreendente todos os dias. Funcionam como uma grande hidrelétrica, fornecedora de  energia (leia-se oxigênio), para um país ( para todo o corpo).

Pulmões saudáveis  fornecem grandes quantidades de oxigênio para o sangue, e é isto que lhe permite trabalhar, andar, correr, brincar e viver bem. Eles também removem o dióxido de carbono (CO2), e outros gases residuais que seu corpo não precisa. Há muitas coisas que você pode fazer para manter seus pulmões saudáveis e livre de doença. Veja as dicas e o vídeo abaixo:

  1. Você fuma? Então, procure ajuda para parar de fumar;
  2. Evite o fumo passivo: proteja tanto você, quanto os entes queridos e mesmo os seus animais de estimação;
  3. Seja criativo para proteger os pulmões das crianças;
  4. Mantenha as suas mãos e a das crianças lavadas com água e sabão;
  5. Vacine-se contra a gripe e proteja-se com as vacinas antipneumocócicas;
  6. Proteja-se da poluição ambiental, e no trabalho procure usar Equipamentos de proteção Individual (EPI);
  7. Siga a @PulmaoSA no Twitter e Torne-se um amigo da @PulmaoSA no Facebook!
  8. Lembre-se dos remédios que não estão em frascos: Sorria mais para ter uma saúde pulmonar melhor!

 

 

FONTES:

PULMÃO S.A. – Sua Atmosfera, Sua Vida!®

YouTube Free Videos

A Relevância da DPOC na Atual Crise Econômica Mundial

14 de novembro de 2011 Comentários desligados

Dia Mundial da DPOC

A Relevância da DPOC na Atual Crise Econômica Mundial

A palávra DPOC – é uma sigla para Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica – Populamente conhecida como Enfisema pulmonar e bronquite crônica. O Objetivo deste artigo é analizar o impacto da DPOC sobre a produtividade das empresas e em concomitância avaliar a sua relevância para a crise economica mundial.

RX da DPOC e ECONOMIA

DPOC e Economia

A bronquite crônica e o enfisema pulmonar cobram um pedágio caro da economia mundial. Em 2010, o custo nacional anual da DPOC nos Estados Unidos foi estimado em cerca de 49,9 bilhões dólares pelo National Heart, Lung, and Blood Institute [1].

Nos Estados Unidos a DPOC eleva os custos de saúde empresarial pois provoca incapacidade e perda de produtividade. O ônus econômico das doenças pulmonares crónicas sobre as empresas é de fato pesado, sendo este conhecimento uma relevância vital para a gestão de negócios. De maneira que ao propiciar tratamento do tabagismo aliado a uma gestão adequada dos funcionários com esta doença progressiva pode-se economizar custos significativos para uma empresa, e ao mesmo tempo, melhorar a sua produtividade. [2,3]

Os custos médicos foram 3 vezes maior para os empregados portadores da DPOC. Absenteísmo e e o absenteismo presencial são particularmente prevalentes nesta população de pacientes. Como consequência, a sensibilização para a cessação do tabagismo no local de trabalho e implementação de incentivos bem sucedida a parar de fumar, proporcionar o  diagnóstico da DPOC, e incentivar o tratamento precoce, promove uma melhora significativa da produtividade, e reduz consideravelmente os custos para os empregadores. [4]

Normalmente, a alta administração não se interessa pela incidência de doenças ou em promover  pequenas melhorias com medicação e/ou com a prevenção vacinal de infecções, de tal sorte que estas medidas não fazem parte dos rituais para a decisão de negócios.

Mas se os CEOs soubessem que o custo de um empregado com DPOC em média é U$ 20.000 dólares/ano, ao contrário de U$ 8.000 dólares para um empregado sem DPOC – ou em outras palavrasque estão perdendo 12.000 dólares por empregado por causa da DPOC [2],  isso poderia se tornar um incentivo para fazer algo no intuito de conter as perdas de produtividade, que diga-se de passagem são desnecessárias em qualquer momento, e inclusive nesta atual crise mundial de crédito.

Educação via Fórmula Matemática: Tabagismo = DPOC + PLUS

A interação de negócios e iniciativas de regulamentação em saúde pública podem ajudar a reduzir o peso econômico desta doença, a partir da observação da existência de perdas de produtividade tanto para as empresas, quanto para a sociedade que paga seus impostos, mas certamente estes dados têm um papel crucial na prevenção e no tratamento dos portadores da DPOC.
E isto pode e deve começar com a educação sobre a doença …

Ao alertar para a necessidade de se conhecer os custos da DPOC e do tabagismo por parte dos empregadores, e seu impacto para a saúde pública visa-se  fornecer uma outra perspectiva no combate para a crise econômica nos dias de hoje.

Em outro artigo, sugeriu-se via uma “fórmula matemática” que podería expressar o impacto das doenças tabaco-relacionadas, a partir de um anagrama:
Tabagismo = DPOC + Plus [5]

Se com estes alertas pudermos ao menos contribuir para popularizar o termo DPOC, para a compreensão de que ao propiciar diagnóstico e fornecer tratamento precoce tanto para os portadores da DPOC quanto para os tabagistas é uma maneira de se aumentar a produtividade das empresas, estaremos de uma maneira gentil promovendo a diminuição da carga social e econômica sobre estes pacientes com DPOC, e quiçá também salvando vidas. Mais que Matemática, isto seria impagável!

Referências: 

  1. Lung Association. Trends in COPD (chronic bronchitis and emphysema): morbidity and mortality. February 2010. http://www.lungusa.org/findingcures/our-research/trend-reports/copd-trend-report.pdf.Accessed May 23, 2011.
  2. Bunn W, Pikelny D, Vogenberg FR, et al. Validation of employerfocused actuarial model for measuring the economic burden of chronic obstructive pulmonary disease. J Health Productiv. 2008;3:3-8.
  3. Halbert RJ, Isonaka S, George D, Igbal A. Interpreting COPD prevalence estimates: what is the true burden of disease? Chest. 2003;123: 1684-1692.
  4. Darkow T, Kadlubek PJ, Shah H, et al. A retrospective analysis of disability and its related costs among employees with chronic obstructive pulmonary disease. J Occup Environ Med. 2007;49:22-30.
  5. Nascimento, MHS. A Matemática do tabagismo = DPOC + Plus. Site PulmaoSA

Respeitosamente,
Marcos Nascimento, MD.
Professor da PUCPR Faculdade de Medicina

A interferência da indústria tabagista

8 de novembro de 2011 Comentários desligados

A interferência da indústria tabagista

A interferência da indústria tabagista

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) escolheu “a interferência da indústria do tabaco” como tema para o dia Mundial Sem Cigarro 2012, que você sabe será comemorado em 31 de maio.

A campanha se concentrará na necessidade de expor e contador de tentativas por parte da indústria do tabaco cada vez mais descarada e agressiva para bloquear a Convenção Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT).  A medida que mais países implementam a Convenção-Quadro, a indústria do tabaco tem exercido esforços para combater a filosofia e a prática do tratatado.

Você pode obter mais informações no site da OMS no seguinte endereço: http://www.who.int/tobacco/wntd/201/announcement/en/

Veja também:

“ZOO Logico?”

O Bat sinal da Saúde Pública da Austrália

FONTES

PULMAOSANEWS

Dicas para aumentar a sobrevida da DPOC

1 de novembro de 2011 Comentários desligados

16 de Novembro Dia Mundial da DPOC


Dicas para aumentar a sobrevida da DPOC

Marcos Nascimento, MD PUCPR

As medidas mais importantes para aumentar a sobrevida  da DPOC – (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), popularmente conhecida como bronquite crônica e Enfisema pulmonar – devem ser lembradas tanto por médicos, quanto pelos pacientes com o intuito de diminuir a mortalidade e a morbidade da DPOC. As duas
Aqui estão as dicas para aumentar a sobrevida DPOC:

  •      Parar de Fumar!
  •      Oxigenioterapia (O2) para os pacientes com DPOC com pO2 ≤ 55% ou pacientes com DPOC e Cor pulmonale e pO2 ≤ 59% (oximetria ≤ 88%) por pelo menos 18 horas por dia!
  •      Desaturar com o exercício;
  •      Vacinas:  Vacina contra a gripe anualmente e Vacina pneumocócica (Pneumo-23) a cada 5 anos.

Algumas outras recomendações para os Médicos:

Para pacientes que apresentam manifestações clínicas da DPOC avançada com obstrução confirmada pela espirometria:

  1. Promova a educação sobre a DPOC desde a primeira visita;
  2. Forneça informações sobre sinais e sintomas de exacerbação e da necessidade de iniciar tratamento precocemente;
  3. Parar de fumar é o elemento mais importante na gestão da doença e deve ser relembrado em cada visita até o paciente parar de fumar!
  4. Pacientes devem ser tratados com agonistas β2 de longa ação, de ultra Ação e agentes anticolinérgicos inalados ou corticosteróides inalados, ou seja, combine o tratamento em pacientes com DPOC grave!
  5.  Recomende o uso de  β2 de curta duração apenas para resgate!
  6. Mesmo se os sintomas não desaparecerem, o paciente deve continuar o tratamento porque comprovadamente há redução do risco de exacerbação grave com o uso contínuo dos medicamentos;
  7. Se o paciente tem SatO2 <88% –  Prescreva oxigênio pelo menos 18 horas por dia;
  8. Sempre explique como usar os inaladores;
  9. Lembre: Vacina contra a gripe todos os Outonos;
  10. Vacina Anti-pneumocócica de acordo com as recomendações;
  11. Considere: Reabilitação pulmonar;
  12. Avalie o fenótipo da DPOC e caso seja bronquite crônica com exacerbações frequentes considere um inibidor de Fosfodiesterase -4

Fontes:

PULMAOSANEWS

SBPT- Sociedade Brasilera de Pneumologia e Tisiologia

%d blogueiros gostam disto: